5 destinos para curtir o outono na Europa


Quando a multidão vai embora e os preços diminuem (e enquanto o frio não chega) está na hora de viajar para curtir o outono na Europa. Uma estação tão encantadora quanto a primavera, com seus tons dourados e aquele friozinho gostoso que não atrapalha os passeios mas que combina com vinhos, chocolates e pratos de um certo porte.

Confira meus pitacos sobre alguns destinos em Portugal, Itália, França e Grécia que rimam com outono e que estão esperando por você.

Outono na Europa: como escolher os melhores destinos

O outono é o abre-alas do inverno, os dias ficam mais curtos e a vida ao ar livre diminui aos poucos.  Em compensação é o período ideal para experiências gastronômicas, visitas a museus e contemplação da natureza.

Sim, precisa deixar um tempinho para curtir as cores do outono (bebericando um bom vinho).

Temperatura do destino

No sul da Espanha, Grécia e Itália, o mês de outubro é ameno e, na primeira quinzena, pode até rolar uma prainha.

É o período ideal para visitar cidades tórridas durante o verão como Sevilha, Atenas ou Palermo. Ou para visitar países do Norte da Europa, muito frios durante o inverno. Quem está à procura de neve, não esqueça que temperaturas muito baixas podem atrapalhar o seu roteiro, principalmente se você planejou um itinerário de carro.

Um dos “contra” das viagens durante o outono na Europa é a chuva. Minha dica é evitar estadias de só um dia e programar um plano B com atividades em lugares fechados.

Preços

Na Europa, outono é baixa estação. Os preços dos hotéis ficam bem mais em conta, principalmente nas cidades de médio porte que vivem às custas do turismo de temporada. Quando as multidões desaparecem, os preços descem.

Nas cidades grandes (Paris, Roma, Madrid) a diferença de preço em relação à alta estação não é tão grande. E nas localidades de montanha, quando o frio chega, os preços começam a subir.

Evite feriados principalmente nas capitais e nas cidades queridinhas dos turistas como Veneza, Roma, Paris, etc.

Reserve sempre com antecedência e seu bolso vai agradecer.

Porto e Vale do Douro

O Porto é uma das cidades mais bonitas de Portugal. O centro histórico é tombado pelo Patrimônio UNESCO e abriga monumentos muito importantes como a Praça da Liberdade, a Catedral da Sé, a Torre dos Clérigos e a Estação de São Bento com mais de 20.000 azulejos que narram a história da cidade.

O itinerário básico inclui também a Foz do Douro e as famosas adegas de Vila Nova de Gaia onde o Vinho do Porto envelhece.

Depois do Porto estique até o vale do Douro para conhecer as encostas e os vinhedos tombados pelo Patrimônio UNESCO. A melhor opção de transporte é o carro.

A época mais pitoresca para visitar a região é justamente o outono, entre setembro e outubro, durante a colheita e a “pisa” das uvas. E o trecho mais bonito fica entre Pinhão, Peso da Régua e Mesão Frio, baricentros dos famosos terraços de vinhedos nas encostas íngremes das colinas. É a terra do Vinho do Porto, o itinerário perfeito para viajantes gourmet (presente!).

Quem tiver mais um tempinho pode visitar Aveiro, um mimo de cidade, a 60 km do Porto.

Leia mais sobre Aveiro aqui no blog.

Porto | mínimo 3 dias

Vale do Douro | mínimo 4 dias

Igreja do Carmo

A maravilhosa Igreja do Carmo


destino de outono - Porto

Câmara Municipal, no início da Avenida dos Aliados


Atenas e ilhas gregas

Durante o verão, Atenas é um forno. E as ilhas gregas mais famosas, lotadas. Mas entre meados de setembro e a primeira quinzena de outubro, o cenário muda. A muvuca diminui e a temperatura ainda está agradável…e pode dar até praia se o dia estiver bonito.

Atenas não precisa de apresentação e o roteiro mínimo inclui pelo menos os monumentos mais importantes como Acrópole, Templo de Zeus, Arco de Adriano, Praça Syntagma e o Parlamento, assim como o maravilhoso Museu Arqueológico Nacional e as turísticas Praça Monastyraki e Plaka. Pra fechar com chave de ouro coloque um pit stop no Monte Licabeto para curtir uma das melhores vistas da cidade.

Depois de Atenas, é a vez dos cenários paradisíacos das ilhas gregas. Tem opções para todos os gostos: badalação, luxo, natureza e história. Quem quer curtir praia, programe a visita até o início de outubro. Depois desse período, o clima muda.

Programe um périplo com ferry boat, mini-cruzeiro incluindo o litoral turco ou uma estadia mais longa na ilha dos seus sonhos. Quem tem uns dias a mais, pode arriscar um pulo até a icônica Santorini ou até a mitológica Creta (algumas das praias mais bonitas do meu mundo ficam na ilha). Leia mais aqui.

Atenas| mínimo 3 dias

Ilhas | depende do tipo de itinerário (nas ilhas maiores não vale a pena ficar menos de um dia).

acrópole de Atenas

A Acrópole é uma visita “obrigatória” em Atenas, mas evite a alta estação


Ilha de Creta

Chrissi Island, na Ilha de Creta


Aix-en-Provence e arredores

A Provença é uma das regiões mais pitorescas da Europa. O período mais cobiçado (e caro) é o fim de junho quando os campos de lavanda estão no auge. Mas…uma viagem de carro entre as colinas e os vinhedos amarelados – com direito a degustação nas vinícolas provençais – não é nada mal.

Aix-en-Provence, a 25 km do aeroporto Marselha, é uma ótima base para conhecer a região e os famosos vilarejos de Roussillon, Gordes e os mimos de Bonnieux e Lourmarin.

Além de prática e bonita, Aix-en-Provence é um importante centro universitário e cidade natal do grande pintor impressionista Paul Cézanne.

Qualquer passeio que se preze não pode deixar de incluir o Cours Mirabeau, considerada uma das avenidas mais bonitas do mundo, as fontes monumentais espalhadas aqui e acolá e a Vieille Ville, o centro histórico com suas ruas estreitas, calçamento em pedras claras e fachadas em tons pastéis.

Aix-en-Provence | mínimo 2 dias

Arredores | meio dia em cada vilarejo

outono na Europa

Um pedacinho do Cours Mirabeau (Aix-en-Provence)


outono na Europa

A charmosa Roussillon


Montalcino e o Val d’Orcia

Como não incluir a Toscana entre os destinos top para curtir o outono na Europa? E para exagerar a minha escolha é Montalcino e um dos vales mais lindos da Itália, o Val d’Orcia, tombado pelo patrimônio UNESCO. É a Toscana com cara de Toscana, com direito aos famosos ciprestes, vinhedos e cidades amuralhadas.

É mais um roteiro gourmet, e dos bons. Uma ocasião para degustar o Brunello di Montalcino e outros vinhos locais, além dos ótimos queijos e pratos típicos toscanos.

Mas não fique somente em Montalcino porque o Val d’Orcia é pontilhado de vilarejos super pitorescos como Pienza, Castiglione d’Orcia, San Quirico d’Orcia e Radicofani. Vale a pena dar uma esticadinha até Montepulciano, que fica no Val di Chiana.

Aqui no blog tem mais sobre o Val d’Orcia, com o mapa da mina para montar um roteiro redondinho.

Val d’Orcia | mínimo 5 dias, com parada nas principais cidades

roteiro em Pienza

O Palácio Municipal de Pienza


Andaluzia

A Andaluzia é mais um destino ideal para curtir o outono na Europa. Durante o verão, o calor é impressionante. Sem exagero, se você for azarad@ e pegar os dias mais quentes do ano, acredite em mim, seu passeio vai sofrer e muito.

O roteiro mais explorado é o triângulo entre Córdoba, Sevilha e Granada, as três divas da Andaluzia, uma das regiões mais bonitas e ricas de história da Espanha. E se sobrar tempo, uma esticadinha até Ronda não seria nada mal.

Em Córdoba, a maior atração é a Mesquita-Catedral construída no século X e um dos melhores exemplos da fusão entre arte árabe e arquitetura gótica. O passeio inclui também os maravilhosos jardins do Alcázar de Los Reyes Cristianos, a ponte romana e o bairro medieval conhecido como Juderia.

Enquanto que Córdoba pode ser visitada em um dia, Sevilha e Granada pedem mais tempo porque são ricas de atrações.

Em Sevilha, os pontos turísticos principais são a Catedral e a torre Giralda, o palácio do Alcázar, a Plaza de Toros e o pitoresco bairro de Santa Cruz. Reserve um tempinho para um show de  flamengo e para o tapeo, a arte de pular de bar em bar, experimentando as iguarias andaluzas. No blog tem um post completo sobre as tapas espanholas.

Já em Granada, a maravilhosa Alhambra é o foco do roteiro. Reserve com antecedência e programe pelo menos 4 horas para a visita. Imperdível também é Albaicín, o bairro mouro da cidade.

O roteiro na Andaluzia pode ser feito de carro ou transporte público (trem ou ônibus). Use e abuse do trem de alta velocidade (AVE) que liga Madri-Córdoba (1h 40min) e Córdoba-Sevilha (45 min). Consulte o site oficial Renfe para maiores informações.

Planeje bem os deslocamentos e as baldeações porque o carro não é necessário durante a estadia nas cidades.

Córdoba | 1 dia

Sevilha| mínimo 2 dias

Granada| mínimo 2 dias

Alhambra

A majestosa Alhambra em Granada


Guarde no Pinterest para ler depois

Outono na Europa

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.