Chiavenna, uma parada a caminho dos Alpes


Chiavenna é uma daquelas cidades italianas ainda fora do radar de muitos turistas que passam pelos Alpes. Mesmo ficando ao lado da rodovia que leva de Milão até Saint Moritz, essa cidadezinha alpina passa quase despercebida. Mas quando você descobrir, por exemplo, que Chiavenna é a capital da Bresaola, um dos melhores produtos gastronômicos italianos…com certeza vai querer esticar o roteiro.

Simples assim. Para uma viajante gourmet como eu 🙂 a oportunidade de experimentar um produto típico diretamente no local de produção vale pelo menos um pit stop. Na verdade, Chiavenna, típica cidade medieval dos Alpes, oferece bem mais do que isso,  é claro.

Não seria má ideia nem mesmo considera-la como base para esquiar na estação de Madesimo-Campodolcino, a 25 km, economizando com a hospedagem, ou para um bate-volta até Saint Moritz, a 50 km.

Chiavenna se encaixa muito bem num roteiro no Lago de Como, porque fica na mesma linha ferroviária de Varenna.

Aqui no blog tem o mapa da mina de Saint Moritz e Madesimo. Confira

>> Estação de esqui em Madesimo, Itália

>> De Milão aos Alpes Suiços

>> Saint Moritz e arredores

Chiavenna

Cidade de montanha, sim, mas elegante até nas portas


Chiavenna

E nas janelas também…


Sobre Chiavenna

Chiavenna fica localizada em uma posição estratégica, nas montanhas da Região Lombardia, perto da fronteira suíça.

Estratégica não somente para nós viajantes gourmet e esquiadores, mas já desde a antiguidade, porque fica no cruzamento entre dois passos de montanha historicamente muito importantes, o Spluga (em direcão de Chur) e o Maloja (em direção de Saint Moritz).

Enfim, na antiga rota comercial entre as planícies italianas, os Alpes e o vale do Reno.

Hoje é uma meta turística muito apreciada pelos turistas europeus (brasileiros ainda não) porque fica no itinerário rodoviário que liga a Europa Central ao Lago de Como e a duas famosas estações de esqui: a italiana Madesino e a “metidíssima” Saint Moritz, na Suíça.

O turismo é principalmente local, esquiadores e trekkers de passagem e…apreciadores de bons vinhos e produtos de charcutaria.

A cidade é ideal para quem quer curtir o dia-a-dia da vida alpina antes de aterrizar em Saint Moritz, muito voltada ao turismo.

Chiavenna

Piazza Pestalozzi, uma das praças de Chiavenna


O que ver em Chiavenna

Chiavenna é uma cidade pequena, encravada nas montanhas, porém plana. Em outras palavras: fácil de visitar. Chegando de carro, estacione fora do centro, preferencialmente nos arredores da estação ferroviária (cuidado porque muitas vagas são a pagamento) e continue a pé. As ruas do centro histórico são exclusivamente para pedestres.

De trem, saindo da estação, siga pela Via Matteotti até a Piazza Bertacchi, a praça da prefeitura, cuja sede era a antiga alfândega que funcionou durante a Idade Média. Comece o rolê exatamente na praça.

Chiavenna

Antiga alfândega medieval. Infelizmente reformada várias vezes


À direita, o passeio continua no labirinto de vielas estreitas ladeadas por antigos palacetes em pedra até o Castelo dos Condes Balbiani (Castello dei Conti Balbiani), construído em meados do século XV. A fachada e os torreões ainda são originais. O castelo é propriedade particular e não é aberto ao público.

Do outro lado da praça fica o Palazzo Salis, hoje em dia um belíssimo Bed&Breakfast, construído no século XVIII por uma família suíça.

Bem perto do castelo, encontra-se uma trilha que leva até o parque natural Marmitte dei Giganti, um conjunto de esculturas rochosas e riachos alpinos. Sei que o passeio no bosque é muito bonito mas nunca fui até lá. Quem quiser ver algumas fotos pode visitar o site oficial.

Palazzo Balbiani

O belíssimo Palazzo Balbiani no centro de Chiavenna


Palazzo Salis

Palazzo Salis, do século XVIII, hoje um elegante Bed&Breakfast


Voltando para o centro, minha dica é passear sem rumo entre as várias praças da cidade. Como por exemplo, a Piazza Pestalozzi, onde fica o palacete com o mesmo nome. Uma parada na ponte do Rio Mera para curtir a vista matadora das montanhas é obrigatória.

Mantenha o foco 🙂 nos empórios gourmet porque são o ponto forte de Chiavenna. Sempre encontro bons queijos alpinos e queijos artesanais curados em adegas construídas dentro de cavernas ou grutas naturais (conhecidas como crotto). Algumas adegas foram transformadas em trattoria e restaurantes.

Todos os anos em setembro, a cidade organiza a Sagra dei Crotti, um evento com itinerários gastronômicos e degustação dos produtos típicos locais (nhoques, queijos, bolos e biscoitos alpinos). Consulte o site oficial da Sagra dei Crotti para mais informações.

Muito bons também os vinhos tintos produzidos na Valtellina, o vale vizinho e eterno rival.

Chiavenna

O cantinho mais pitoresco de Chiavenna


Chiavenna

Venda de produtos típicos no centro de Chiavenna


Chiavenna

Ruas para pedestres cruzam essa lindeza de cidade nos Alpes italianos


A capital da Breasola

Sem dúvidas, a Breasola é um dos produtos mais nobres da charcutaria italiana. Produzida na região de Chiavenna e da Valtellina com lagarto ou coxão mole, sem cozimento. Não é um verdadeiro embutido porque não tem envoltório. Parece mais com o presunto cru.

Parece simples, mas não é. Como sempre acontece na Itália, a origem de um produto típico é motivo de discórdia. E a Bresaola não é exceção. Em Chiavenna dizem que a verdadeira nasceu ali. Em Valtellina dizem que não, a verdadeira nasceu lá.

Eu digo somente que na minha opinião a melhor bresaola é a de Chiavenna. Acho o gosto mais “rústico”, mais natural, menos industrializado. Além disso, a Bresaola de Chiavenna tem um sabor ligeiramente defumado que é simplesmente o máximo.

Para saborear a Bresaola sem ter que entrar em restaurante, entre em qualquer empório gourmet da cidade, ou melhor ainda, em qualquer açougue e compre um pacote do produto fatiado na hora para acompanhar os pãezinhos típicos. Eu aconselho o açougue Panatti que vende a melhor Bresaola da cidade.

Bresaola

Minha dica: sanduíche com pão rústico e bresaola fatiada na hora


Como chegar em Chiavenna

Saída de Milão

Trem | parada Chiavenna da linha ferroviária Milão-Chiavenna | Site oficial de Trenitalia

Carro | pela Strada Statale n. 36 em direção Monza – Lecco – Colico – Chiavenna (125 km)


Guarde no Pinterest para ler depois

8 respostas
  1. Kátia Tavares
    Kátia Tavares says:

    Adelaide seu blog é magnífico, esclarecedor e muito empolgante meus parabéns, minha querida me sugira algo sobre alugar o gps do carro ou usar algum muito funcinal para italia e suíça, usei o do Google em portugal e não gostei muito e outra coisa devo alugar o carro desde milao o em outra cidade a caminho de chiavenna onde vou ficar hospedada bjs

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Kátia,
      esse questão do GPS no celular ou tablet é bem chata mesmo.
      Eu ainda não achei um que me agradasse 100%.
      Ultimamente nas minhas viagens para o exterior estou usando NavMii no celular porque funciona offline e não consuma meu pacote internet. Tem que baixar todos os mapas antes de usar o aplicativo na viagem.
      Mas não é 100% precisa. E assim no tablet levo Maps.Me também. Nunca se sabe 🙁
      Caso contrário a solução é alugar o carro com GPS pagando um valor extra.
      Acho mais prático alugar o carro em Milão, tem mais opções.
      Se for entregar o carro na Suíça confira e taxa adicional porque pode ser cara.
      E aproveite não só a hospedagem de Chiavenna. Experimente a gastronomia, principalmente a famosa bresaola, e os vinhos.
      Abs

      Responder
  2. Katia tavares
    Katia tavares says:

    Adelaide minha querida, seu conteúdo é único aqui na internet, vc foi a única que elucidou minhas dúvidas, sobre o carro vou pega-lo wm milao e devolve-lo em milao também, vou ficar 2 dias em chiavenna depois do seu post, vc acha tranquilo o deslocamento de carro até st. Moritz? Na ida irei de milao direto para chiavenna depois vou atravessar para a a suíça, possivelmente na manhã do dia seguinte, falando em suíça e fronteira vindo da Itália, como se da a passagem na fronteira italia/ suíça, que cuidados devo ter? Bjs bjs

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Kátia,
      fico feliz que tenha aproveitado as dicas.
      Qual é a época da sua viagem? Se não for no inverno não precisa ter cuidados especiais.
      A estrada é tranquila, depois de Chiavenna começa a subida até Saint Moritz mas é perfeitamente viável até para quem não tem prática de montanha. Olho nas paisagens…são de cair o queixo!!
      No inverno tem que tomar um pouco mais de cuidado.
      Antes de Saint Moritz eu aconselho duas paradas: Passo Maloja (o ponto mais alto da estrada) porque o visual é nota 10 e o Lago Silvaplana.
      É lindo o ano inteiro: no inverno congela, no outono a vegetação fica completamente amarela e no verão pede um piquenique.
      Antes de Chiavenna, se puder, pare no Lago de Como, em Varenna, para um café. Você não vai se arrepender! 🙂
      A fronteira suíça é tranquila, antes de passar prepare todos os documentos e passe bem devagar quase parando. Na maioria das vezes eles não mandam parar e você pode continuar.
      Consulte o site da imigração para verificar o valor máximo das compras permitido entre um país e outro.
      Qualquer dúvida entre em contato.
      Boa viagem!

      Responder
  3. Katia tavares
    Katia tavares says:

    Obrigada pelas dicas gastronômicas, vou experimentar com certeza!!! Quando voltar vou aqui deixar minha experiência

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Kátia, a lista é longa. Pizzoccheri (massa), queijos regionais, bresaola, salames, biscoitos 🙂
      Nos arredores de Chiavenna tem muito passeio legal: a estação de esqui de Madesimo (a cidade é uma graça), a cascata di Acquafraggia. Para não falar nos famosos “crotti”, pequenos restaurantes dentro das grutas de envelhecimento dos queijos.

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.