De Milão aos Alpes Suíços


Não é difícil entender porque os Alpes Suíços estão entre os melhores destinos de viagem – montanhas, neve, bosques, chocolates…. Mas visitar a região não é tarefa fácil, principalmente em pouco tempo. É um zigue-zague sem fim entre montanhas e vales.

A solução mais simples e rápida vai depender da cidade escolhida como base do roteiro, aeroporto de baldeação, a estação do ano, o meio de transporte, o orçamento, enfim…para encaixar pelo menos um dia nos Alpes Suíços tem que planejar muito bem o passeio.

Antes de continuar é bom saber que a região é maravilhosa nas quatro estações do ano, não somente no inverno. Rica de atrativos, paisagens incríveis, comida gostosa e mil opções de lazer (esqui, iatismo, trekking, ciclismo, etc). Se você gosta de pinheiros e alturas, é o lugar ideal para passar uns dias de relax.

Dica: a Suiça è muuuuito cara. Melhor visita-la durante o verão ou na meia estação porque nesta época do ano muitas atividades ao ar livre são gratuitas ou baratas. Durante o inverno, quem não sabe ou não gosta de esquiar, corre o risco de ficar no quarto do hotel ou sentado em qualquer bistrô.

Duas palavrinhas sobre a Suíça e os Alpes

A Suíça é um confederação de 26 cantões, cujo território é dividido entre o Jura (ao norte, na divisa franco-suíça), o Planalto Suíço e os Alpes. Quatro línguas oficiais (alemão, francês, italiano e romanche) e muitas diferenças que podem ser percebidas simplesmente viajando de norte a sul.

Os Alpes Suíços fazem parte da Cordilheira dos Alpes e cobrem 60% da superfície do país, com 5 setores diferentes. Somente as geleiras ocupam mais de 1.200 kmq!

Se você navegar no Google Maps vai perceber imediatamente que visitar mais de um setor alpino requer pelo menos uma semana de estadia porque a rede das estradas e das ferrovias nas regiões montanhesas é limitada.

Quem tem 2 ou 3 dias não deve arriscar um roteiro longo demais, principalmente no inverno, quando as condições meteorológicas podem mudar rapidamente, causando atrasos nos trens e nos voos. Melhor escolher somente um destino, para curtir a viagem e evitar perrengues.

Um passeio nos Alpes Suíços também pode ser feito saindo de países fronteiriços, como por exemplo da Itália. Uma solução nada mal é uma esticadinha de carro até St Moritz saindo de Milão, passando pelo Lago de Como e pelos Alpes Italianos na Região Lombardia. Uma sequência de paisagens que tiram o fôlego, até chegar finalmente em St Moritz e no Maciço Bernina a 2.253 m.

Essa é a minha dica! Um passeio que pode ser feito em uma dia – puxado – ou com um pernoite em um vilarejo alpino – daqueles menos conhecidos para economizar um pouco.

Alpes Suiços

Os Alpes durante a meia estação oferecem mil opções de lazer…a preços razoáveis


Um roteiro entre lagos e montanhas

O roteiro de carro é ideal para quem quer conhecer melhor a região, não necessariamente bate-voltando em St. Moritz. É algo mais em relação ao passeio panorâmico com o trem Bernina Express da Ferrovia Rética que sai de Tirano, na Itália, até St. Moritz, ou vice-versa.

O roteiro de carro tem outra finalidade. A ideia é chegar até St Moritz, na Alta Engadina, passando pelo Lago de Como, Alpes Italianos e Vale Bregaglia, na Engadina Inferior. Quer dizer: uma das rotas alpinas mais famosas, atravessando regiões geográficas completamente diferentes, em somente 175 km (ida). Falo sobre a volta no final do post.

A vantagem do carro em relação ao trem é a flexibilidade. Na viagem de trem  é praticamente inviável descer em qualquer parada antes de chegar no destino final (St. Moritz) por causa dos horários de baldeação. Para ver o panorama, a viagem de trem entre Tirano e St Moritz tem que ser feita de manhã com o primeiro trem, mesmo na meia estação. No inverno então é obrigatório. O primeiro trem sai de Tirano às 10 h da manhã e leva 2h30 até St Moritz. Traduzindo: tem que sair sair de Milão com o trem das 7h20 para chegar em Tirano às 9h52! O pernoite em Tirano não vale a pena.

O itinerário de carro ida e volta também pode ser feito em um dia, como o trem. O ideal seria planejar um pernoite em um dos vilarejos perto de St Moritz, menos famosos e (principalmente) menos caros. As estradas são muito boas, sem penhascos e perigos em geral.

Quem quer fazer um bate-volta, pode alugar um carro e sair cedo de Milão, chegando em St Moritz no final da manhã ou logo depois do almoço, mesmo parando.

O itinerário de carro é indicado para o verão e a meia estação. No inverno, é desaconselhável viajar de carro se você não souber dirigir na neve e no gelo. Cuidado também com o horário: fica escuro por volta das 16 h.

De Milão a Varenna (Lago de Como)

Para chegar no Lago de Como, siga  as indicações para Lecco-Sondrio na rodovia S.S. 36 (sem pedágio). Depois de 40 min de viagem, você vai chegar em Lecco, a maior cidade da costa leste do Lago de Como. Eu aconselho não parar e continuar até Varenna, um antigo vilarejo de pescadores do século XI que fica na beira do lago.

A cidadezinha é pequena e a parada pode ser rápida. Uma volta no centro e um cafezinho em um dos bistrôs com vista panorâmica.

Lago de Como, Varenna

Bistrôs e restaurantes nas margens do Lago de Como em Varenna


Chiavenna, cidade alpina

A segunda parada é Chiavenna, a 50 km de Varenna, sempre pela rodovia S.S. 36 (sem pedágio). Neste trecho a rodovia tem muitos túneis para atravessar as montanhas que beiram o lago. Chiavenna é uma cidade aos pés do Alpes Italianos, a 300 m de altitude. Foi um importante centro romano e bizantino, principalmente porque fica no cruzamento das rotas alpinas que levam aos passos estratégicos do Splugen (2.114 m) e do Maloja (1.815 m) e que ainda hoje ligam Munique na Alemanha e Chur na Suíça.

Chiavenna também é pequena, com o jeitinho típico de montanha e casas rústicas com paredes em pedras e tetos em ardósia.

Quem tiver tempo, não pode deixar de experimentar os pratos típicos e os vinhos locais, conhecidos na Itália inteira. Ideal seria programar uma degustação nas grutas naturais chamadas “crotto“. São formações rochosas com temperatura constante o ano inteiro utilizadas para a conservação de alimentos (principalmente vinhos, queijos e embutidos).

Todos os anos no segundo fim de semana de setembro a cidade organiza a Sagra dei Crotti, festa de rua e nas grutas com degustação de produtos locais.

Chiavenna

A caminho de Chiavenna, cores sem filtro e sem photoshop!


Passando pelos Vales Bregaglia e Engadina

A divisa com a Suíça fica 10 km depois de Chiavenna. A partir daqui começa o  Cantão Graunbunden (ou Grisões) e a subida pelo Vale Bregaglia por 20 km até o Passo Maloja (1.815 m), importante passagem dos Alpes Réticos Ocidentais desde a Época Romana.

Depois do Passo Maloja começa a Alta Engadina, com os Lagos Silsersee, Silvaplanersee e Champferersee, lugares ideais para passeios de barco e kitesurf.

A Engadina é um dos vales mais badalados dos Alpes Suíços, o paraíso dos andarilhos, snowboarders e esquiadores.

Paisagens lindas, cachoeiras, lagos, pinheirais, penhascos e picos nevados para chegar finalmente St Moritz.

No Cantão Graunbunden vive uma importante comunidade de língua romanche, a quarta língua oficial da Suíça, que descende do latim falado pelos Antigos Romanos e atualmente sob risco de extinção. Além do romanche, falam-se também o alemão (língua predominante) e o italiano. É o único cantão trilíngue.

Alpes Suiços - Passo Maloja

Alpes Suiços – Passo Maloja: mesinhas para piquenique e relax antes de continuar a viagem

Lago Silsersee, logo depois do Passo Maloja.

Lago Silsersee, logo depois do Passo Maloja.


“Perambulando” em St Moritz e arredores

Bom, St Moritz não precisa de apresentação. É um dos destinos turísticos mais conhecidos do mundo. Claro, o lugar é muito exclusivo, cheio de glamour e caro (muito caro). Mas o verdadeiro motivo da fama é que St Moritz fica em uma das regiões mais bonitas dos Alpes Suíços, não somente durante o inverno.

A natureza foi generosa e esbanjou maravilhas. A cidade fica numa posição e tanto, ensolarada, na beira do lago, rodeada por bosques de pinheiros e águas termais.

O lugar é repleto de vistas que tiram o fôlego. Um dos panoramas mais bonitos fica no Muottas Muragl (2456 m), o terraço dos alpes, onde fica o hotel/restaurante com o mesmo nome.

Nos arredores de St Moritz, a 3-4 km, fica Celerina, às margens do Rio Eno. Bom lugar para hospedagem porque é muito ensolarada (no inverno não é nada mal). Fica pertinho de trilhas de trekking e pistas de esqui tradicional e de cross-country, além da longa descida de trenó (4,2 km) saindo de Muottas Muragl.

Leia mais aqui no blog | Roteiro em St. Moritz e arredores

Para os esquiadores a referência é Corvatsch, o maior complexo de esqui da Suíça, com pistas entre 1797 m e 3303 m, e a possibilidade de esquiar de noite.  O pico oferece um panorama a 360° dos Alpes Suíços.

Não esqueça que St Moritz foi sede de duas edições das Olimpíadas de Inverno. Prepara-se para esquiar e caminhar até não poder mais:

  • 350 km de pistas de esqui e snowboard;
  • 150 km de trilhas para caminhada e trekking;
  • snow nights na área de Corvatsch com holofotes na pista até meia noite;
  • pista de trenó e bob, tobogãs…

O verão e a meia estação não deixam por menos. Os atrativos são inúmeros:

  • 580 km de trilhas;
  • 400 km de trilhas panorâmicas para bikes e moto;
  • kitesurf, windsurf e vela nos varios lagos do vale.

Lembrete: o esqui é um esporte perigoso. Para não estragar as férias, não tente esquiar sem treinamento, sem conhecer o código de comportamento, sem vestiário adequado e equipamento seguro.

Centro de Sankt Moritz

Centro de Sankt Moritz

A famosa delicatessen Hanselmann no centro de St Moritz

A famosa delicatessen Hanselmann no centro de St Moritz

O cartão-postal de Celerina é a igrejinha de San Gian do séc. XIV

O cartão-postal de Celerina é a igrejinha de San Gian do séc. XIV


Picos Bernina e Diavolezza

O Maciço Bernina é uma cordilheira nos Alpes, entre a Suíça oriental e o norte da Itália, a montante do lago de Como. É uma das mais altas montanhas dos Alpes, coberta por inúmeras geleiras.

Em Pontresina, a 7 km de St Moritz, ficam os picos Bernina (4.049 m) e a sua geleira Pers, o Piz Zupo (3.996 m) e o Piz Argient (3.945 m), além da montanha Diavolezza (2.978 m).

Outro atrativo nos arredores é o Lago Bianco, lago artificial de cor branca, formado pelas águas e pelos sedimentos das geleiras.

As cores do outono no Maçico Bernina

As cores do outono no Maçico Bernina – Diavolezza

O Lago Bianco e o trenzinho vermelho, símbolo do Maçico Bernina

O Lago Bianco e o trenzinho vermelho, símbolo do Maçico Bernina


Viagem de volta

A organização da volta depende do roteiro completo da viagem. Para quem esta indo para o norte, a alternativa é chegar até Chur. Para quem volta para a Italia, existem duas alternativas:

  • continuar a viagem até Tirano, seguindo o roteiro do Bernina Express, atravessar a região da Valtellina (eu desaconselho por causa das estradas com muito trânsito e filas sem fim) –> 225 km
  • voltar para Chiavenna e em seguida para Milão descendo como na ida pela costa leste do lago de Como –> 175 km
  • ou voltar para Chiavenna e seguir para Milão descendo pela costa oeste do lago de Como, passando por Menaggio e Como –> 190 km.

icona sabores

O cardápio da viagem é rico de pratos típicos da montanha. Na Valchiavenna as opções são:

  • bresaola: embutido feito com carne de boi. Muito usado para fazer carpaccio;
  • polenta taragna: polenta feita com uma farinha especial, típica da região, parecida com farinha integral, chamada saraceno;
  • pizzoccheri: talharim feito com farinha saracena, com molho de queijos locais, batatas e couve lombarda;
  • vinhos: principalmente tintos importantes; leia meu post sobre os vinhos da Lombardia.

Na Engadina, o prato mais famoso é a torta de nozes feita deliciosa com massa crocante recheada com nozes, mel e creme de leite. Aqui no blog tem uma postagem sobre a origem da torta da Engadina.

Leia mais >> A torta de nozes da Engadina


Clique no ícone do Pinterest para guardar o post e ler depois


Fotos Adelaide Pereira

169 respostas
  1. FERNANDO
    FERNANDO says:

    OI VOU ESTAR NO COMEÇO DE NOVEMBRO EM MILAO, NESTA EPOCA AS ESTRADAS JA VAO ESTAR PERIGOSAS?
    VC DESCONSIDERA TAMBEM IR DE CARRO PARA ST. MORITZ?
    TREM BERNINA EXPRESS NAO VAI ESTAR FUNCIONANDO, NO PERIODO QUE VOU ESTAR EM MILAO, DERAM COMO OPÇAO IR DE ONIBUS DE TIRANO ATE ST MORITZ.
    QUE CONSELHO VC DA PARA FAZER UM BATE VOLTA DE MILAO A ST MORITZ NESTA EPOCA DO ANO?

    Responder
    • Turista imPerfeito
      Turista imPerfeito says:

      Oi Fernando,
      a ferrovia do Bernina Express vai estar fechada para manutenção entre Tirano e Poschiavo até dia 15 novembro. Neste trecho tem um serviço de ônibus. Depois de Poschiavo estara’ funcionando normalmente.
      O primeiro conselho que dou para você é controlar as condições meteo uns dois antes de viajar. Se tiver chovendo ou nevando, você vai curtir pouco o panorama. Mas vai ser legal visitar St Moritz com neve.
      Se o tempo não estiver legal, evite viagem de carro a não ser que você saiba como guiar na neve.
      DE carro a viagem Milão-St Moritz demora mais ou menos 3 h, sem paradas. O roteiro seria Milão – Lecco – Chiavenna – St Moritz. Não passe por Tirano porque a rodovia é muito engarrafada.
      De ônibus: você pega o trem (tradicional) em Milão, desce em Tirano, pega o ônibus até Poschiavo e depois troca com o trem Bernina Express. Tome cuidado com o horario de baldeação a Tirano. Tem que sair cedo de Milão. A viagem demora um pouco mais de 3 horas.
      A viagem com o Bernina Express é muito bonita, mas de carro você tem mais liberdade de parar ao longo da estrada. Se o dia estiver bonito uma paradinha no Lago de Como não seria mal.
      O bate-volta é viavel, mas a viagem deve começar cedo, porque às 17 h ja’ vai escurecendo.
      Boa viagem.

      Responder
  2. Dennis
    Dennis says:

    Primeiramente, muito obrigado pelo texto, muito elucidativo.

    Estou indo em 27Dez para Milão e quero fazer um bate-volta até St Mortiz.

    Estou pensando no seguinte roteiro, pode me dar um palpite ou sugestão do que acha:

    Milão -> Tirano (trem)
    Pernoite em Tirano, no dia seguinte Trem de Tirano ->St Moritz (primeiro disponível), retorna de St. Moritz -> Tirano (último trem disponível) depois Tirano ->Milão. Eu sei que é bem corrido, mas eu sou acostumado. Mas se tiver alguma sugestão ou achar isso impensável, agradeceria. Obrigado

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oi Dennis,
      o roteiro está corrido mas pode ser feito.
      A viagem até St. Moritz dura mais ou menos 2 horas. O primeiro trem sai por volta das 9 horas. Compre a passagem com antecedência (ida e volta) porque 27 de dezembro cai nas férias de Natal e tem muito movimento. Para comprar a passagem consulte o site oficial http://www.rhb.ch, escolhendo “Bernina Express” no menu lateral.
      Se você estiver planejando esquiar, melhor ir assim que chegar porque começa a escurecer por volta das 16.30 h.
      Qualquer dúvida, entre em contato. Boa viagem!

      Responder
  3. Fabio Renato Basilio
    Fabio Renato Basilio says:

    Oi, site muito bom…Parabéns…Estou chegando em Milão dia 13/07 (quarta) numa trip (o mais econômica possível…hehehe) iniciando em Roma e com destino final Veneza. Somos em 04 (pai, mãe e 02 filhos – 13 e 10 anos). Chego em Milão no dia 13/07 de manhã oriundo de Florença e vou para Veneza no dia 18/07, logo tenho 04 dias inteiros (já descontando o dia 13/07). A ideia inicial é:
    01 dia para Milão;
    01 dia para Turim (bate-volta): minha esposa trabalha em Colégio Salesiano e quer conhecer o local onde Dom Bosco passou os últimos dias…Também tem o Museu Egípcio, que parece ser fantástico. Não estou conseguindo achar muito material sobre Turim, mas é impossível retirar da programação…hehehe
    01 dia para Sank Moritz (bate-volta) – inicialmente pretendia ir de trem, saindo cedo de Milão a TIrano e pegando o Bernina, ate´que conheci seu blog…hehehe…As dúvidas principais:
    – custo: qual sai mais barato: o trajeto trem ou carro para 04 pessoas? Acho que é o carro…o trem tem desconto para família? Qual paisagem é mais bonita? Tem pedágio na Itália ou Suiça no trajeto que você descreveu?
    – trajeto: você sugeriu voltar pela Lago di Como (leste ou oeste), mas não compensaria voltar via TIrano para conhecer a vista do Bernina? Vale a pena? A vista do Bernina é melhor que a do carro?
    01 dia para Como – Bellagio – de trem ou aproveitando o carro alugado no dia anterior…qual compensa mais? será que não consigo encaixar Como/Bellagio no mesmo dia de Moritz? Será que vale apena?
    Se sobrar 01 dia (fazendo Como/Bellagio junto com Moritz), tem alguma sugestão para este dia? Não inclui Pádua ou Verona no roteiro porque confesso que as atrações não me pareceram tão significativas…o que acha?

    Outra dúvida é a sequência de dia: é melhor fazer Como/Bellagio durante a semana ou no fim de semana; o mesmo vale para Milão…queria tentar escapar das massas de turistas o máximo possível…

    Obg. Att.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oi Fabio,
      obrigada pelo contato.
      Vou tentar resolver tuas dúvidas. Vou mandar duas respostas para facilitar a leitura.
      1. Milão: monte um roteiro bem enxuto porque um dia é pouco. Não deixe de visitar o Duomo (catedral) e o Castello Sforzesco (as crianças vão adorar). Cuidado com as filas no Duomo, porque é o Ano do Jubileu. O Duomo está sendo muito visitado.

      2. Turim: cidade maravilhosa. Vale a pena. Se precisar de dicas, mande dizer porque conheço muito bem a cidade. Para Turim monte também um roteiro enxuto. Melhor conhecer bem duas ou três atrações do que correr com as crianças o dia inteiro…kkk

      3. St. Moritz: trem ou carro? Duas viagens diferentes. De carro você pode parar para conhecer o lago de Como, subindo pelo lado leste e voltando de St. Moritz pelo lado oeste. De trem não vai dar. Indo de trem você desce em Tirano e pega o Bernina Express, vai até St. Moritz (pode descer em qualquer parada antes de St MOritz para conhecer e pegar o trem seguinte). E depois volta para Tirano.

      4. Preço ida-volta Milão-Tirano para duas pessoas (menores de 15 anos não pagam se viajam com a família) mais ou menos 50,00 euros. Confira no site trenitalia.it (tem em inglês). Tirano-St Moritz ida e volta: preço 186,00 Fr. Consulte o site oficial http://www.rhb.ch para ver se existem descontos para famílias ou se você estiver viajando com qualquer tipo de carnet.

      4.Roteiro: De carro ida e volta talvez seja mais barato. Mas a viagem de trem oferece uma paisagem mais emocionante, principalmente para as crianças. Você pode ir de trem e voltar de carro (vice-versa não funciona legal). Mas peça antes informações na locadora. Nem todas permitem a entrega fora do país de origem. Para fazer este esquema no mesmo dia você tem que sair cedo de Milão porque a viagem de trem completa até St Moritz dura mais de 3 h. E na volta de carro passe pelo lago de Como, parando somente em Bellagio. Se tiver tempo para pernoite, pare em Menaggio, Lenno, etc. Dia seguinte visite Bellagio, pegando o ferry em Cabenabbia. Depois prossiga para Como. Ou então entregue o carro em Bellagio e continue de barco até Como (muito bonita a viagem).Em Como pegue o trem para voltar para Milão. Parece complicado mas olhando no Google Maps fica bem mais simples…kkkk.

      5. Pedágio: não tem

      Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Fábio, continuando com a resposta.
      Se fizer o bate-volta St Moritz-Bellagio em um dia, reserve o dia que sobra para ficar um dia a mais em qualquer lugar que você está visitando. Por exemplo Veneza ou Florença. Principalmente se tiver programado menos de dois dias em Veneza.
      Em julho é melhor evitar fim de semana no lago ou St Moritz. Em Milão, é o contrário: nos fins de semana a cidade fica bem mais vazia.
      Qualquer dúvida entre em contato!

      Responder
  4. Fabio Renato Basilio
    Fabio Renato Basilio says:

    Obrigado pelas dicas Adelaide….simplesmente fantásticas…juntando o fator preço e expectativas da viagem, vou fazer de carro, subindo pelo Lago di Como e voltando via Tirano…acredito que vou agregar mais paisagens do que ir por um lado do Lago e voltar pelo outro, pois voltando de carro via Tirano, acredito que consiga ter algumas paisagens que os passageiros do Bernina conseguem ver…o que acha?
    Aproveitando o ensejo, todo o restante da viagem vou fazer com Trenitália, mas não consigo descobrir como comprar o combo Familia 20%…poderia me ajudar?
    1) Minha viagem completa resumida é a seguinte:
    – chegada em Roma dia 30/06 e saída para Florença dia 07/07
    5 dias inteiros para Roma e 01 bate-volta para com esticada Pompeia;
    – Roma a Florença com parada em Assis – fica mais caro que o Freccia direto para Florença – mas aproveito para conhecer Assis (o que acha?) 07/07 a 13/07
    2 dias inteiros para Florença
    1 bate-volta Siena/San Gimignano
    1 bate/volta Lucca/Pisa
    1 bate/volta Cinque Terre (li no jornal que o governo vai limitar turismo…esta sabendo de algo??) -é corrido mas possível (Florença-Monterroso-Cinque Terre-La Spezia- Florença)
    – Florença a Milão 13/07 a 18/07
    1 dia inteiro (descontado a chegada) em Milão
    1 bate/volta Como/Bellagio
    1 bate/volta Turim
    1 bate/volta St Moritz (este de carro)
    – Milão a Veneza – 18/07 a 20/07
    retorno ao Brasil via Veneza dia 20/07
    Se puder dar sua opinião do roteiro agradeço muito….
    2) Não sei se seria mais barato sair de carro de Roma, passar por Assis e Cascia e pernoitar em Siena; no outro dia faria Siena, San Gimignano e Pisa, pernoitando em La Spezia e devolvendo o carro, no outro dia faço Cinque Terre e volto para dormir em La Spezia, no outro dia saio de trem de La Spezia, parada em Pisa, parada em Lucca e chegada em Florença…resto do roteiro igual…qual seria melhor e principalmente mais proveitoso e barato ???
    3) Você falou no posto mas não entendi direito, não tenho que pagar pedágio para atravessar Itália/Suíça ou alguma taxa governamental para ingressar no país? A passagem é tranquila?
    4) Não pretendo fazer o seguro viagem do tratado Schegen, pois já tenho o seguro do cartão internacional, posso ter problemas?

    Desculpe o tamanho do post, mas realmente preciso destes pitacos finais para fechar a viagem…

    Ah, ultima questão…prometo…entende de Roma???li que menores de 12 anos não pagam metro em Roma e que o Coliseu é gratuito para menores de 18 anos de qq nacionalidade…sabe se procede? Se sim, penso que seria melhor só comprar Roma Pass para os adultos e pagar tíquete de metro para o maior (13 anos). Eles conseguiriam entrar conosco pela entrada dos possuidores do Roma Pass? A segunda atração do Roma Pass seria Galeria Borghese…eu compraria a parte para eles e prenotaria o nosso Roma Pass por telefone para mesma data…o que acha?

    Qualquer ajuda é bem vinda. Obrigado de coração. Na volta, se permitir, posto toda a viagem no seu blog com fotos e comentários.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oi Fábio,
      Bom que você aproveitou as dicas.
      Aí vão mais algumas:
      1. Lago de Como / St Moritz: a vantagem do carro e’ parar onde quiser. Não deixe de subir no pico Diavolezza pq mesmo em julho pode ter neve. Eu já estive e estava até nevando. Leve casacos. Descendo por Tirano você vai atravessar o vale Valtellina. Ótimos queijos e vinhos tintos.
      2. Seria melhor fazer o trecho Roma – La Spezia de carro: Roma – Assis – Montepulciano – Siena – San Gimignano – Florença – Pisa – Lucca – La Spezia. Neste trecho não tem sentido bate-volta, porque significa perder tempo. Melhor dormir em cidades diferentes. Na interior da Toscana existem muitos Bed and Breakfast super charmosos que custam menos do que um hotel 3 estrelas em Florença. Depois de La Spezia o melhor seria ir para Milão diretamente, de trem.
      3. Na Cinque Terre reserve o dia inteiro. A melhor opção é um roteiro a pé e de barco. DE trem não vale a pena porque vão perder o panorama por causa dos tunéis. Use-o somente para deslocamentos.
      4. Roma e entradas em museus: eu respondi logo embaixo do seu comentario no post sobre o Jubileu.
      Vou dividir a resposta em duas partes para ficar melhor para a leitura.

      Responder
  5. Fabio Renato Basilio
    Fabio Renato Basilio says:

    Boa tarde Adelaide, não abusando da sua prestatividade:
    – Vou chegar em Roma no dia 01/07 de manhã (quinta) e sair com destino a Florença em 07/07 (quinta), 05 dias inteiros, tempo bem razoável. Pretendo fazer um bate-volta a Nápoles e Pompéia…melhor no sábado ou na segunda? quando lota menos? dá para comprar o ingresso na hora?
    – Vou chegar em Florença no dia 07/07 (13:00) e sair com destino a Milão em 13/07 (quarta), 05 dias inteiros. Pretendo fazer 01 bate/volta para Pisa/Lucca, 01 b/v para San Gimignano/Siena e 1 b/v para Cinque Terre. Pensei em fazer Lucca/pisa no sábado, 5 Terre na segunda e San Gimignano/Siena na terça, deixando a sexta e o domingo para Florença…o que acha? Florença é mais vazia de semana ou fim de semana…
    – Em Milão, vou fazer como você sugeriu…chego no dia 13/07 (manhã), vindo de Florença e fico até 18/07 (segunda). Pensei em ficar em Milão nos dias 13 (quarta) e 17 (domingo), fazer 1 b/v para Sankt Moritz em 14 (quinta), 01 b/v para Como/Bellagio em 15 (sexta) e 01 b/v para Turim no sábado…o que acha?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oi Fábio,
      1. Em geral e’ melhor visitar monumentos durante a semana, principalmente no verão. Florença e’ movimentada o ano inteiro. Em julho os fiorentinos vão para a praia no fds mas os turistas chegam…
      2. Quando possível prefiro comprar os ingressos on line com antecedência. Evito filas e surpresas. Você encontra informações no site de Pompei.
      3. Como escrevi no outro comentário acho que você planejou muitos bate-voltas em Florença. Não vale a pena porque você fica literalmente indo e voltando para lugares onde você poderia ter parado na ida. Se você ficasse 15 dias em Florença tudo bem mas em 5 dias…fica uma correria.
      Faça o roteiro de carro como escrevi na outra resposta para aproveitar melhor o tempo e visitar melhor a Toscana e principalmente Florença. Vai no meu post sobre a Toscana. Coloquei várias dicas de roteiro. Qualquer dúvida peço para você escrever la’ para compartilhar com outros leitores.
      4. Como / Bellagio: reveja este bate-volta. Eu alugaria o carro em Milão ou Como e faria Como / Cernobbio / Menaggio (dormindo nos arredores das cidades mais importantes, reserve com antecedência e tente pousadas e Airbnb porque tem opções muito boas para famílias. Você vai economizar em relação a Milão) .
      Dia seguinte eu pegaria o ferry boat em Menaggio ou Cadenabbia e iria para Bellagio. As crianças vão curtir o passeio. Pegaria de novo o ferry em Bellagio e iria até Varenna. Em seguida o roteiro Chiavenna / St Moritz / Tirano, comomplanejado.
      SE ficar apertado durma uma noite nos arredores de Chiavenna. Fica mais barato do que deixar hotel pago em Milão e ficar indo e voltando e gastando com gasolina e trem.
      Assim você fica com o dia inteiro para fazer o roteiro St Moritz.
      Verifique o roteiro no Google Maps e reserve tudo com antecedência porque julho é época de férias.
      Bom proveito!!

      Responder
  6. Fabio Renato Basilio
    Fabio Renato Basilio says:

    Obrigado pelas respostas…excelente…você entende muito mesmo…vou tentar rever o b/v Como/Bellagio, o problema é que já reservei um apto em Milão e já paguei 10%…o preço achei bom…400 Euros por 05 noites e já depositei 40…hehehe, mas vou dar uma estudada…
    Também estou pensando seriamente a questão da Toscana, fazendo de carro e não de trem as cidades menores..o hotel reservado é reembolsável…só tenho medo de fazer Florença de carro em razão das multas se andar em locais errados….
    Uma última dúvida cruel: não estou conseguindo simular os trens Trenitalia com desconto Família 20% como dito no site…o site diz que o código é inválido…poderia me ajudar?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oi Fábio,
      Para saber se vale a pena perder os 40 euros tem que ver quanto você economiza em tempo,trem e gasolina. Precisa contar com o ferry. Em Florença não use carro. Não precisa. Entregue-o de volta e alugue outro para ir a Cinque Terre.
      Vou checar a passagem de trem e te falo.

      Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oi Fábio,
      olhei no site de Trenitalia versão inglês (pode escolher a língua no canto superior a direita da Homepage).
      Na Homepage escolha a opção “Offers” depois clique em “Special Offers” e clique na opção “Family Offers”. Clique em “Buy on line”.
      Escolha o destino e o horário. Preencha com 2 adultos e duas crianças e clique “Search”.
      Procure as opçoes onde está escrito “Bimbi gratis” –> crianças grátis. Escolha a mais barata ou a que preferir.
      Eu fiz uma simulação no dia 15 de julho para uma viagem de Milão até Florença com o Frecciarossa (trem rápido) e custa 108,00 euros por família.
      Tente e veja se funciona.
      Feliz Páscoa!

      Responder
  7. Fabio Renato Basilio
    Fabio Renato Basilio says:

    Obrigado pelas respostas, vou seguir tuas dicas…Quanto a Turim, segue meu planejamento onde solicito seus pitacos…
    Para economizar vou de ônibus pela Megabus saindo de Milão (Lampugnano) ás 08:10 e chegando em Turim (Corso Vit. Emanuelle II, 131) às 10:10…o site ainda não disponibiliza compra online para 16/07 (sábado) e demora um pouco mais que o em, mas o preço compensa…4$ os 4 (eu, esposa e 2 filhos de 13 e 10 anos). Pela Trenitalia o menor preço é 36$ na Super Economy das 09:10 às 10:50 (saindo da Centrale, perto de meu hotel) e chegando na Porta Nuova. Acha que compensa o onibus? Conhece outras empresas de trem ou ônibus?
    Em Turim a ideia é conhecer:
    – Santuário Basílica Maria Ausiliatrice – Dom Bosco
    – Santuário della Consolata – também ligado a Dom Bosco – minha esposa é professora de Colégio Salesiano, fazer o quê…
    – Café Al Bicerin
    – Porta Paladina
    – Duomo di Torino e Capella della Sacra Sindone
    – Palazzo Reale – sem entrar
    – Piazza Castelo: Café Baratti Milano e Café Mulasfino (tradicionais, só para conhecer…)
    – Mole Antonelliana – só conhecer, será possível subir sem comprar ingresso do Museu? O Museu do Cinema compensa?
    – Piazza Vittorio Veneto / Rio Pó
    – Museu Egípcio – será que dá tempo/compensa??
    – Estação Porta Nuova
    18:40 – 20:22 / Milano Centrale – Frecciabianca 9753 / SE / 36$ – já comprado..
    O que acha do meu roteiro? Esqueci algo? Se puder ajudar agradeço…

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Fabio,
      adorei o teu roteiro. Principalmente o Caffè Al Bicerin (top!!). Eu sou meio gulosa kkkk. Mesmo se tiver calor não deixe de experimentar o famoso bicerin (chocolate, café e creme de leite). Torino é conhecida pelos caffès e pelo chocolate. As lojas que vendem chocolates são verdadeiras boutiques. Ótima escolha o Caffé Baratti, muito bonito, vale a pena (na sala de atrás tem um restaurante que serve alcachofras empanadas maravilhosas).
      Os atrativos escolhidos estão muito bons. Eu não incluiria mais nada.
      Se teus filhos gostam de arqueologia, tente ver se consegue dar uma volta no museu egípcio. É o segundo maior museu egípcio do mundo.
      Ok o Megabus. Eu não usei ainda mas quem usou, achou muito bom. Os preços são imbatíveis.
      Boa viagem!

      Responder
  8. Fabio Renato Basilio
    Fabio Renato Basilio says:

    optei por não voltar de onibus, pois o horario do Megabus era as 14:50…muito cedo e o onibus da Eurolinees o valor é parecido com o trem e, ou sae muito proximo do horario do trem ou muito tarde e desembarca tambem na Lampugnano, bem longe do hotel….

    Responder
  9. Lenise
    Lenise says:

    Olá, parabens pelo Blog, as informacoes estao sendo muito uteis.
    Vou estar com base em Milao, com minha familia, mae, irma sobrinha e cunhado, e pretendemos passar 2 dias em interlaken e tres dias em Zermatt e depois retornar para Milao. Estamos com a seguinte duvida, carro ou trem, como estamos em 6 pessoas pensamos que o carro seria mais vantajoso financeiramente e mais flexivel nos horarios, porém a duvida é se alugarmos o carro em Milao e formos para Suica pagaremos alguma taxa para passar de um pais para outro ? vamos devolver o carro em Milao mesmo para evitar devolver em outro pais e pagar a taxa.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Lenise,
      bom que você gostou do blog.
      O carro apresenta vantagens como você disse, principalmente viajando em grupo.
      Mas nem todas as companhias de aluguel permitem a saída do territorio nacional. Somente as maiores, geralmente. Tem que perguntar antes de alugar ou procurar no site a opção. Sei por exemplo que com Hertz é possível e que não tem custo adicional. Entre em contato com eles.
      Na Europa eu uso muito a Autoescape, um site que reúne várias companhias com excelentes ofertas.
      Um conselho: no pacote adicione um motorista extra (senão a mesma pessoa tem que guiar a viagem inteira) e seguro completo.
      Outra opção é alugar o carro em Chiasso, cidadezinha suíça pertinho da fronteira com a Itália. Pegue o trem em Milão, desça em Chiasso, alugue seu carro e volte para Chiasso.
      A passagem de trem Milão-Chiasso é barata. Qualquer dúvida entre em contato.
      Abs,
      Adelaide

      Responder
  10. Rosemeire de Campos
    Rosemeire de Campos says:

    Adelaide, preciso de sua ajuda, preciso ir até Lucerna e conhecer alguns dos lugares que indicou acima. Irei eu, meu sobrinho de 28 anos e minha mae de 79 anos.
    Pesquisei pelo rail europe e achei os valores um pouco alto. Compensa neste caso alugatr um carro, já que queremos passear em alguns lugares.
    Iremos ficar somente 2 dias, pernoitar talvez em Lucerna.
    Não gostariamos de gastar muito, qul melhor opção que nos indica ?
    Desde já agradeço sua ajuda.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Rosemeire,
      desculpe não ter respondido antes mas o site não detectou imediatamente o seu comentário. Para responder a sua pergunta preciso saber algo mais:
      – 2 dias totais ou somente em Lucerna?
      – saindo de onde? de Milão?
      – destino final? Lucerna?
      Obg.

      Responder
  11. Rosemeire De Campos
    Rosemeire De Campos says:

    Puxa, faltou muita informação, saindo de Milao, isso mesmo iremos chegar em Lucerna e visitar pontos turisticos próximo durante esses 2 dias.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      É melhor ir de carro se:
      1. quiserem ir de Milão até Lucerna, parando na estrada, mas sem passar por St. Moritz. Carro com três pessoas é mais barato do que o trem (o trem custa 70 euros por pessoa). Ir parando de trem, pode ficar complicado por que tem que encaixar os horários das conexões.
      2. saírem de Milão para ir até Lucerna, com parada no Lago de Como e St Moritz. Neste caso você vai precisar pernoitar no meio do caminho. Evite St Moritz se preferir economizar.

      Evite carro durante o inverno, ou melhor, entre meados de novembro e fim de março. Se você não tem prática, pode ter problemas durante a viagem se estiver nevando.
      Em Lucerna você não vai precisar de carro para se locomover porque o centro da cidade é relativamente pequeno. A não ser que o seu hotel fique nas imediações.
      Procure uma companhia de aluguel que aceite a transferência do automóvel em um país e outro sem custos adicionais. Sei que a Hertz aceita, mas confira antes.
      Qualquer dúvida, entre em contato.

      Responder
  12. Maria Lucia Canelas
    Maria Lucia Canelas says:

    boa tarde, gostaria de um roteiro de moto, saindo de milão visitando alpes suiços e italianos e voltando para milão. Slow travel.

    Responder
  13. Daniele
    Daniele says:

    Olá! Estou indo para Milão em 04 de novembro e vou ficar até dia 13. Viagem curta!!! Vou eu meu marido e meu filho de 1 ano. Gostaria de dicas de cidades próximas a MIlão para conhecer e se indica nesta época ir até a Suiça. Milão e algumas cidades da Toscana eu já conheço.
    Obrigada

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Daniele,
      você quer fazer somente bate-volta ou pode ter pernoite?
      Por exemplo visitar Saint Moritz é uma ideia viavél, mas com pernoite. Trem ou carro, depende. Talvez com uma criança pequena seja melhor carro porque você para onde quiser. Dias antes controle a previsão do tempo. Se nevar, desista do carro.
      Sem pernoite pode ir até Lugano.
      Com o trem super rápido Freccia Rossa você pode visitar algumas cidades interessantes perto de Milão. Na minha opinião o tempo de viagem máximo para um bate-volta pode ser uma hora e meia ou duas horas. Tem promoções para passagens ida e volta no mesmo dia e para fins de semana.
      Nas 2 horas ficam Como, Bolonha, Turim, Florença, Verona. Ou cidades menores mas com um centro histórico legal: Bergamo, Pavia, Vigevano, Monza.
      Abs,
      Adelaide

      Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Olá Daniele,
          o roteiro melhor vai depender do aeroporto de saída da Suíça. Você já escolheu? Ou vai voltar para Milão?
          Por exemplo, saindo de carro de Milão você tem várias opções:
          1. Milão – Lago de Como – Lugano – Locarno – Lucerna – Zurique: conhecendo a região do lago de Como e dos lagos suíços.
          2. Milão – Lago Maggiore – Interlaken – Berna
          3. Milão – Montreux – Lausanne – Genebra.
          4. Milão – Saint Moritz – Davos – Klosters – Zurique.
          Enfim, o roteiro melhor é o que tem menos ziguezague, para economizar tempo.
          Novembro ainda não é inverno, mas pode nevar nas localidades de montanha, por exemplo na região de Interlaken e de St Moritz e Klosters. As estradas geralmente são boas mas guiar na neve requer sempre um certo cuidado.
          Abs,
          Adelaide

          Responder
          • Adelaide
            Adelaide says:

            Olá Daniele,
            voltando por Milão todos os roteiros funcionam.
            Por exemplo, você poderia fazer um roteiro redondo: Milão – Lago de Como – St Moritz – Davos – Klosters – Chur – Locarno – Lugano – Milão.
            Mas eu eliminaria Zurique em todos os roteiros, sendo a cidade mais longe, para ter mais tempo para ver viajar com mais tranquilidade.
            Boa viagem!

  14. Tiago
    Tiago says:

    OI adelaide otimas informações, gostaria de saber se vc poderia me tirar uma duvida. Estarei chegando na suiça em lucerna, onde ficarei 1 dia, no outro dia farei um bate volta em berna, e depois seguirei para milão , vc saber me dizer se existi um trem direto de lucerna ou berna para milão, e quanto mais ou menos custaria esse percusso? Desde ja agredeço.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Tiago,
      tem sim. Berna – Milão tem 3 vezes por dia (a viagem dura 3 horas). O preço depende: comprando hoje para amanhã custa 77,00 por pessoa. Comprando hoje para o fim de outubro custa 29,00 no trem das 18.30. Lucerna – Milão tem 2 vezes por dia e custa mais ou menos a mesma coisa. Mas comprado hoje para o fim de outubro eu achei até por 19,00 euros por pessoa no trem das 16.18 h.
      Comprando com antecedência você economiza muito.
      Confira no site de Trenitalia: http://www.trenitalia.com/
      Qualquer dúvida entre em contato.
      Adelaide

      Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Tiago,
      eu estou consultando o site italiano fora do Brasil. Comprando online não tem problema. Não sei se você estando no Brasil pode fazer o mesmo. Acho que sim.
      De qualquer forma o site suíço em inglês é: http://www.sbb.ch/en/home.html
      Faça uma pesquisa avançada e exclua todos dos trens regionais (IR) deixando somente os trens diretos (sem conexões) como por exemplo o EC jèa usei, é otimo). Nos resultados da pesquisa tem uma coluna onde você pode conferir se é prevista troca. Escolha somente com 0 trocas se quiser trem direto.
      O preço é em francos mas corresponde ao preço que falei para você em euros. O preço que te falei é promocional. Portanto tem que comprar com antecedência. Comprando dias antes, fica bem caro.
      Bom domingo!

      Responder
  15. Samuel de Oliveira
    Samuel de Oliveira says:

    Adelaide,
    Estou planejado um bate e volta de Milão a St Moritz em Fevereiro.
    Em função do tempo que terei em Milão, que será o fim de um circuito pela Europa, não consigo pernoitar em St Moritz.
    Então a minha ideia é a seguinte:
    06:20 de Trem de Milão para Tirano chegando 08:52
    09:40 de Trem de Tirano para St Moritz chegando 12:11
    Dúvida
    Para o retorno a Tirano você sabe me dizer qual seria o valor de um taxi?
    Ou saberia me informar o valor base para um transfer de 2 pessoas de St Moritz para Tirano?

    *Não encontrei opção para alugar um carro em St Moritz e devolver em Tirano.

    Como pretendo comprar as passagens no Bernina Express antecipadamente e poder relaxar durante a viagem contemplando o visual.

    Monitorar o tempo para alugar e fazer o bate e volta de carro acho um risco.

    **Estou planejando assim pois será meu presente de aniversário.

    Agradeço se você puder me ajudar.

    Grazie

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Samuel,
      infelizmente não tenho ideia do valor de taxi St Moritz – Milão. Mas é muito caro porque o taxi tem que sair do país de origem. Também não conheço empresas que fazem transfer e não deve ser nada barato.
      Porque você quer voltar de taxi? Pretende ficar para jantar em St Moritz. Eu não aconselho viajar à noite no inverno nos Alpes.
      Não seria mais fácil, confortável e bem mais barato voltar de trem?
      Tem um trem que sai de St Moritz por volta das 15 h se não estou enganada. Confira no site oficial: https://www.rhb.ch/en/home
      Chegando em Tirano você pega um trem para Milão por volta das 18 h, chegando antes das 21 h.
      Fico aguardando. Bom dia para você!
      Adelaide

      Responder
  16. Samuel de Oliveira
    Samuel de Oliveira says:

    Oi Adelaide,

    Tudo bem ? Obrigado.
    Estou repensando minha ideia origem.
    Na sua opinião você entende que existe muita diferença em ir de trem ou de carro (a experiencia ou visual) são muitos diferentes?
    Pelo que entendi existem pros e contras considerando o clima, horário do dia para viagem. Mas e a experiencia visual de ir de carro se o dia estiver bom é igual a de carro.
    Me ajude a formar uma ideia sobre isso.
    Agradeço muito a você.

    Samuel

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Samuel,
      são duas viagens diferentes. De carro (mesmo fazendo bate-volta) você pode parar no trajeto para bater uma fotografia, fazer um lanche, enfim, conhecer melhor os lugares (exemplo: Varenna que fica no lago de Como e umas cidadezinhas que ficam nos arredores de St Moritz).
      De trem (sempre bate-volta) essa parte do passeio fica impraticável porque você teria que descer do trem, passear, e esperar o trem seguinte. No inverno as opções de horário do Bernina são mais limitadas. Você chegaria tarde em St Moritz, e talvez nem teria mais trem para voltar para Milão no mesmo dia.
      O visual: entre Tirano e St Moritz acho mais bonito com o trem. No trecho Milão-Tirano você vai ver pouco, porque tem muitos tuneis na parte que passa no Lago de Como. Depois melhora um pouco.
      Em outras palavras, se o seu objetivo é conhecer somente St Moritz e curtir o visual dos Alpes, mas sem parar, use o trem na ida e na volta.
      É claro que em fevereiro a viagem de carro pode ficar complicada se estiver nevando muito no dia que você quiser viajar.
      Abs

      Responder
  17. Caroline
    Caroline says:

    Olá Adelaide!
    Muito legal o seu site! Obrigada!!
    Eu e meu namorado vamos para a Europa no final de abril/17, vamos chegar por Milão e de lá para Suíça, França e Holanda. Nossa ideia é ficar uns dois dias em Milão, pegar um carro e passear por três dias na Suíça e voltar a Milão para seguir para os outros destinos. Queremos muito ir a Berna, e no trajeto até lá, ir parando onde quisermos, inclusive podemos pegar hotel mais barato em outras cidades. Em relação a preço com o trem, não vemos muita diferença, mas o que acha sobre o tempo?
    Se você puder me dar uma opinião, agradeço.
    Carol

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Caroline,
      muito obrigada!
      Dois dias em Milão são suficientes para você visitar as principais atrações.
      Com relação à Suíça, tudo vai depender das paradas que você quer fazer.
      Por exemplo: na ida você poderia fazer o roteiro Milão-Andermatt-Lucerna-Berna. Lucerna é uma cidade muito graciosa, vale a pena. Parando rapidamente em Lucerna e Andermatt, você poderia dormir em Berna.
      No dia seguinte, você visitaria Berna.
      Na volta, você teria duas opções:
      1. Berna – Interlaken – Milão
      ou
      2. Berna – Lausanne – Genebra – Chamonix – Mont Blanc – Milão: essa opção pede uma noite a mais, por exemplo um pernoite em Genebra.
      Os três roteiros atravessam vales e montanhas maravilhosas. E cidades muito interessantes.
      Se você gostou da opção 2 para conhecer o lago de Genebra, mas não quer ficar quatro dias, chegue somente até Lausanne. Não estique até Genebra por ficaria muito corrido. Não vale a pena.
      Qualquer dúvida, entre em contato.
      Abs!

      Responder
      • Caroline
        Caroline says:

        Obrigada pela resposta Adelaide!
        Foi mais ou menos o que pensamos em fazer… mesmo não tendo assim tanto tempo como gostaríamos, acho que vai valer a pena.
        Não tinha pensado em ir até Lausanne, mas dessa forma dá pra ir por um lado e voltar por outro, seria mais uma experiência.
        Vamos ver ainda se ficaremos um dia a mais, obrigada pelas dicas novamente 😉

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Imagina, Caroline!
          Eu faço sempre assim: vou por um lado e volto por outro. Desde que tenha o que ver e não aumente muito a kilometragem.
          Boa viagem! 🙂

          Responder
  18. Marcia
    Marcia says:

    Ola tudo bem ,gostei muito de suas dicas!!!
    Eu minha família estamos com viagem marcada para Milão em dezembro,e gostaria de fazer um passeio no Bernina express !!!Pensamos em ir de Milão até a cidade de Tirano e embarcar no dia seguinte no Bernina irmos até a cidade de Chur na Suiça,gostaria de saber se compro os tickets do Bernina de primeira ou de segunda classe se tem diferença?? E qual lao devo comprar os tickets para vermos o lago?
    Agradeço sua atenção!!!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Márcia,
      Sim, tem diferença de preço e conforto entre primeira e segunda classe. Por exemplo, passagem Tirano – St Moritz passa de 31 francos a 55 francos por pessoa. O vagão de promeira classe é mais tranquilo e confortável.
      Procure info e preços sempre no site oficial: https://www.rhb.ch/en/home
      No trem entre Milão e Tirano, sente no lado esquerdo, olhando para a frente. Se puder desça em Varenna e depois peque o trem seguinte para continuar a viagem.
      Se quiser parar em Varenna verifique na bilheteria a validade da sua passagem de trem. A partir de agosto na maior parte dos casos infelizmente a passagem vale 4 horas. Se for o caso faça duas passagens: Milão-Varenna e Varenna-Tirano.
      Abs

      Responder
  19. Jean
    Jean says:

    Olá Adelaide, muito bom seu site! Com excelentes dicas!

    Eu e minha família vamos para Milão em dezembro, e após vamos para Tirano embarcar no Bernina Express até Chur. O único horário que encontrei disponível do Bernina para o dia 20/12 é com saída as 15:00 de Tirano e chegada às 19:00 em Chur. Nesse horário é possível aproveitar bem para ver todas as paisagens ou já vai estar começando a escurecer? Muito obrigado

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Jean,
      tem certeza? Eu controlei no site oficial e tem lugar no trem das 9:00 e 9:40. De qualquer forma, se tiver tempo, seria melhor descer em St Moritz para dar uma volta e apanhar o trem seguinte ou outro qualquer para ir até Chur.
      O trem das 15 provavelmente é o trem com janelas panorâmicas (que não podem ser abertas), maiores do que no trem tradicional. Talvez para fotografar seja melhor o trem tradicional porque as janelas podem ser abertas (se ninguém reclamar).
      Nos dois casos o trem percorre a mesma linha ferroviária. A paisagem é 100% a mesma.
      Infelizmente não é aconselhável o trem das 15 porque em dezembro fica escuro muito cedo, mais ou menos às 16 / 16:30. Antes de chegar em St Moritz vai estar escuro. Seria uma pena porque vai ver muito pouco.
      Tente mais uma vez e confira a melhor opção.
      Abs

      Responder
  20. Marcia
    Marcia says:

    Olá Adelaide fiquei feliz em receber suas dicas,obrigada!!
    Gostaria de receber algumas dicas de compras em Roma e Milão,roupas de inverno bos e com preços justos!!!
    obrigada!!!!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Ola Márcia,
      aproveite bastante então!
      Você está certa em procurar roupas de inverno em Milão ou Roma. No Brasil é caríssimo, pelo menos o dobro. Não vale a pena.
      Em Milão e Roma, existem várias opções de lojas com preços super acessíveis. Por exemplo, H&M, Pull&Bear, Calliope, Tezenis, Zara, Mango. Confira os preços nos catálogos on line das lojas e veja a diferença. Zara é mais barato aqui do que no Brasil.
      Essas lojas ficam nas ruas centrais. Em Milão, por exemplo: Corso Buenos Aires, Corso Vittorio Emanuele (pertinho do Duomo, a catedral).
      Em Roma: Via del Corso, Via Nazionale, Via del Tritone, etc.
      Não deixe de visitar as feiras livres. Ótimas ofertas e produtos top, com muita ponta de estoque. Em Milão eu aconselho as feiras de Via Fauché e Viale Papiniano, nas terças e sábados.
      Leia tudo a respeito no post aqui no blog: http://www.turistaimperfeito.com/o-melhor-das-feiras-de-milao/
      Boas compras.

      Responder
  21. Rafael Barros
    Rafael Barros says:

    Excelentes dicas !

    Ainda estamos planejando a viagem, que será em março de 2017, e esse post ajudou muito.

    Obrigado

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Rafael,
      obrigada. Qualquer dúvida entre em contato. Quinta-feira vou publicar outro post sobre St Moritz e arredores. Muito útil para quem quer pernoitar mas sem quebrar o orçamento.
      Fique sintonizado ou assine a newsletter para receber atualizações.
      Bom dia!

      Responder
  22. Andre sant ana
    Andre sant ana says:

    Seu blog caiu como uma luva nos meus projeto para a proxima viagem en julho 2017 (eu, esposa e 2 filhos 11 e 16). Mas vamos lá em um duvida inicial :

    Tenho por volta de 8 dias inteiros para conhecer a regiao proxima a Milao (na verdade 6 dias, pois separei 2j para Milao
    A ideia è aluga carro e gostei da dica que voce deu de rota ” Milão – Lago de Como – St Moritz – Davos – Klosters – Chur – Locarno – Lugano – Milão” voce acrescentaria outra cidade ? E os pernoites ? Onde seriam ?
    Dali tenho ideia de ir a Viena e voltar ao Brasil por Praga.

    Separei 2dias Milao
    6 dias arredores
    3 dias Viena
    1 bate volta Blatislavia
    3 dias Praga

    Sem contar os dias de percurso. Tá legal ? Abro ,ao de Vienaa ?

    Ja conheco veneza, florenca e Roma

    Ancioso por sua resposta

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Bom dia André,
      ótimo que você encontrou “inspiração” nas dicas do blog. 🙂
      O seu roteiro está legal e não fica apertado se você considerar uns dias a mais para os percursos.
      Seus filhos vão adorar o roteiro nos Alpes. Prepare-se para muitos piqueniques durante a viagem de carro.
      Para esclarecer a sua dúvida de percurso preciso que você mande dizer uns detalhes a mais:
      – para ir até Viena, você vai voltar para Milão depois do tour nos Alpes?
      – vai para Viena de carro, trem ou avião?
      Fico aguardando. Abs

      Responder
      • André Luis
        André Luis says:

        Bom … Adelaide, estou aberto a sugestõs, mas tenho em mente devido as curtas distancias devolver o carro em Milão para não pagar a txaxa de retorno e seguir para Viena de avião Low-cost ou ir de trem, ainda não levantei valores, poid estou esperando fechar o roteiro, para saber a data de saîda de Milão.

        Abraços

        Ahhhh, vale a pena ir a St Morits no verão ?

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Bom dia André,
          ficou claro. Então vamos lá.
          – 02 dias Milão: ok para um tour básico. Se quiser visitar a Última Ceia de Leonardo da Vinci, é melhor reservar com antecedência.
          – 06 dias nos Alpes: Ok. As cidades sugeridas são todas lindas como também o roteiro de carro. Indo para St. Moritz pare rapidamente em Varenna, fica no Lago de Como. Em Saint Moritz e Klosters, se você quiser limitar o custo da hospedagem, eu aconselho pernoites nos arredores. Acabei de publicar um artigo sobre o assunto aqui no blog.
          http://www.turistaimperfeito.com/roteiro-em-st-moritz-e-arredores/
          Tente os sites de hospedagem alternativa como Airbnb e outros.
          O primeiro pernoite você poderia programar nos arredores de Saint Moritz. Vale a pena passar o dia seguinte e visitar os picos mais importantes (por exemplo, Bernina e Piz Corvatsch) e os lagos. Saint Moritz vale a pena o ano inteiro. É um dos lugares mais bonitos dos Alpes Suíços. Não a cidade, mas a natureza nos arredores. Não perca. SE você passar dia passeando, seria melhor dormir a segunda noite no mesmo lugar.
          Os outros pernoites dependem do tempo que você quer dedicar a cada cidade. Vale sempre a regra de procurar hotel fora dos centros mais importantes.
          Não pernoite em Lugano por exemplo porque fica a menos de uma hora de carro de Milão.
          – 3 dias em Viena e Praga: ok. Veja bem, 3 dias é um período razoável para ver o principal. Antes de decidir o número de dias é sempre melhor dar uma olhada nas principais atrações do seu interesse. Depende também dos gostos pessoais. Em Viena na realidade você vai ficar somente dois dias.
          – Bratislava não conheço.
          Qualquer dúvida entre em contato.
          Abs

          Responder
          • Andre Luis
            Andre Luis says:

            Entao, ficaria assim ?

            Dia 16 – Domingo – alugar carro e dormir em Como (
            Dia 17 – segunda – pernoite St Moriz
            18 – terça – terça – pernoite em St Moritz
            Dia 19 – quarta – pernoite em locarmo
            Dia 20 – quinta – pernoite em Lugano
            Dia 21 – sexta – voo para Viena (ou trem)
            Dia 22 – Sabado – Viena (1)

          • Adelaide
            Adelaide says:

            Olá André,
            Como: fica a 50 km de Milão. Vale a pena dormir lá se você for passar o dia inteiro na cidade. Caso contrário é melhor continuar a viagem e dormir mais na frente. Para ir até St Moritz você tem que seguir pela margem do lago de Como, passando por Lecco (margem direita) ou por Menaggio (margem esquerda). Confira com Google Maps.

            Lugano: idem. Fica a 80 km de Milão. Vale a pena pernoitar (pagando hotel bem mais caro, aliás)?

            Na minha opinião vale mais a pena colocar um pernoite entre St Moritz e Locarno para conhecer com calma Kloster, Davos e arredores, como estava no seu programa. O trecho St. Moritz – Davos – Klosters é um dos mais bonitos da sua viagem. O coração dos Alpes. Mas considere que são estradas de montanha e não vai dar para correr muito com o carro.
            Abs.

  23. Andre Luis
    Andre Luis says:

    Adelaide,

    (1) Acho que aluga do o carro e partindo direto para Como e fazendo a rota Milao – Como – St Moritz Locarmo – Lugano – Milao seria o mais simples, para evitar bate-volta Milão-Como e Milão-Lugano, já que somos 4 e o aluguel do carro não ser tão caro. A menos que você ache desgastante e desnecessario. O que faria ? (Deix-lo em Como e fazer o bate-vplta de bRco ? que as hospedagens são caras nesses llugares, mas ainda não vi nos arredores deles como voce mesma indicou)

    (2) A idéia que eu tenho seria ir a Bellagio de barco apatir de Como. Se eu estiver de carro vale deixa-lo em Como e fazer o bate-volta de barco ? Ou melhoe seguir direto a Bellagio de carro ?
    Teria alguma cidade em volta de Como de preferencia paea pernoitar ?
    (3) Pernoites : 1 Lago Como, 2 Arredor St Moritz, 1 arredores de Locarmo, 1 arredores de Lugano, isso ?
    (4) Das cidades italianas, perto de Milåo, tens alguma que nåo dispensaria ? Pois poderia tirar um dia desse roteiro e substituir por ela. Será que esses 6 diasnesta rota nåo seria repetitivo ?

    Muito obrigado por essas valiosas dicas.
    Abraço

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá André,
      vou respondendo um pouco de cada vez para facilitar a leitura.
      pontos 1 e 2
      Não precisa fazer bate-volta Milão-Como ou Milão-Lugano.
      Eu quis dizer que se no final da sua viagem de 6 dias você chegar em Lugano pela manhã não precisa pernoitar lá. Conheça a cidade e pernoite em Milão porque é mais barato e fica perto. A não ser que você queira passar mais de um dia em Lugano.
      No caso da cidade de Como, você tem três alternativas:
      1. deixar o carro em Como e ir de barco até Bellagio e depois voltar para Como e seguir sua viagem
      2. ir de carro até Bellagio, depois atravessar o lago com o carro usando o serviço ferry boat, descer em Cadenabbia e seguir sua viagem
      3. ir de carro até Bellagio, passear, e depois seguir sua viagem.
      É uma escolha pessoal. Eu iria de barco porque o estacionamento em Bellagio não é muito fácil, principalmente em julho. Além disso é uma viagem interessante, principalmente para as crianças.
      SE você prefere ir até Bellagio de carro, depois do passeio seria melhor então atravessar com carro e tudo até Cadenabbia, para economizar tempo.
      Confira as distâncias no Google Maps.
      Confira os horários do ferry boat e os preços no site:
      http://www.navigazionelaghi.it/ita/index.asp

      Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Ponto 3)
      Se você dormir no lago de Como, a viagem para St Moritz fica mais curta e talvez não seja necessário pernoitar 2 noites. Assim você poderia optar por um pernoite antes de Locarno.
      Eu acho que uma viagem St Moritz – Locarno, passando por Klosters, fica muito longa. Ou melhor, vai ficar com pouco tempo para conhecer.
      Ponto 4)
      Perto de Milão tem Turim (1 h de trem), onde tem um ótimo Museu Egípcio para crianças, além de outras atrações. Ou Bolonha (1h de trem), um dos centros gastronômicos da Itália e belíssima cidade medieval.
      A questão da rota repetitiva é muito relativa. Depende do enfoque da sua viagem.
      Na verdade você conheceria vários tipos de situações.
      – Como: lago e história
      – St Moritz e Klosters: Alpes
      – LOcarno: lago e cidade
      – Lugano: lago e cidade
      Espero ter ajudado.
      Abs.

      Responder
      • Andre Luis
        Andre Luis says:

        Boa noite Adelaide,

        Estudei um pouco e vi fotos de ST Moritz no veråo e realmente chei bonitas as paisagens, dai me surrgiram umas dúvidas :

        1) como estarei de carro, sabe se é tranquilo encontrar um estacionamento e os preços são astronomicos para dia inteiro ?

        2) como passaria o dia e no final do dia partiria paraa cidade dormitória, daria para passear na cidade e subir a alguma montanha (mais famosa Piz Nair), sabe mais ou menos o preço da subida/descida ?
        3) daria também para fazer uma caminhada, saberia qual a mais indicada ?

        É viajar dá trabalho ….. Rsrsrsrs

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Bom dia André,
          1. estacionamento
          – verifique se na hospedagem está incluído o estacionamento
          – em St. Moritz eu sempre estaciono na estação de trem e pago mais ou menos 1,5 euro por hora
          – nos arredores de St. Moritz tem vários estacionamentos gratuitos (ou baratos) na beira das estradas.
          – nas estações de esqui e de teleférico tem estacionamento a preços aceitáveis. Caso ache caro, tente achar vagas nos estacionamentos públicos porque são bem mais baratos.

          2. Teleféricos e passeios
          – para informações detalhadas sobre os preços é melhor consultar o site oficial onde você encontra a tabela do verão passado (mas vai dar uma ideia).
          http://www.engadin.stmoritz.ch/sommer/en/activities/mountain-adventure/mountains/corviglia-mountain-adventures/tickets-corviglia-summer/

          O preço depende do trecho desejado. Por exemplo Corviglia-Piz Nair custa 12,60 francos por pessoa (só ida). Criança tem desconto. No verão geralmente as pessoas sobem com o teleférico e descem a pé. Uma experiência inesquecível para você e seus filhos. É lindo.
          É um passeio que dura quase o dia inteiro. No trajeto tem área para piquenique etc.
          As alternativas são o Piz Corvatsch e os lagos de Silvaplana e St. Moritz. Os passeios a pé e de bicicleta com as distâncias são indicados em placas que ficam por perto.

          nota: Eu nunca usei, mas sei que tem hotéis que vendem o pacote hospedagem + teleférico + passeios.
          Abs.

          Responder
  24. André Luis
    André Luis says:

    Boa noiteAdelaine, sem palavras para agradecer o pronto atendimento se.

    Vou montar um mapa no google, ver distancias e locais com bom custo-beneficio para pernoitR e decidir, volto a falar contigo assim que tiver essa definiçåo.

    Já tinha lido sobre o museu de Turim, mas esqueci …. acho que vou incluir no roteiro, com isso devo tirar um dia da rota Milåo-lagos.

    Mais uma vez agradeço.

    Responder
      • Andre Luis
        Andre Luis says:

        Bom dia.

        Como será a 1a vez na Suiça, e dizem que os preços são abusivos fiquei preucupado com o estacionamento, mas acho
        Consegui um horel que possui estacionamento e se ficarmos 2 noites ele incluem os telefericos gratuitamente. Resta saber sevale ficar 2 dias em St Moritz.

        Pensei em fazer apenas Milao-Como-St Moritz- Locarno-Lugano-Milao. Uma noite em cada cidade (exceto Milao). O que acha ? Onde colocaria 2 pernoites ??

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Olá André,
          o número de pernoites depende do seu modo de viajar, dos passeios que você quer fazer em St. Moritz e do horário de chegada e saída.
          O passeio em Piz Nair, por exemplo, pode durar mais do que uma manhã se você quiser fazer um piquenique.
          Considere também que o trecho St. Moritz – Locarno dura 3/4 horas, sem paradas. E para curtir a paisagem é melhor viajar bem antes do anoitecer.
          Abs e boa viagem!

          Responder
  25. Paulo
    Paulo says:

    Adelaide – Eu e minha esposa estamos com passagens aereas chegando em Milão dia 31/05/2017 e retornando de Zurique dia 18/06. Pretendemos ficar 2 dias conhecendo Milão e depois seguir para a Suiça. A principio gostariamos de conhecer Lugano/Locarno/Trem Tirano-St. Moritz/ trem panoramico Chur a Zermatt/Montreau/Lausanne/Genebra/Berna/Interlaken/Lucerna/Zurique. Como distribuir na Suiça esses outros 16 dias e qual o trajeto mais conveniente. Alguma sugestão de inclusão ou suspensão. Agradecemos sua ajuda! Sucesso!!!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Bom dia Paulo,
      as cidades escolhidas são muitos bonitas, mas acho que o roteiro está muito apertado para o número de dias.
      Considere que chegando dia 31 em Milão, você começa o seu roteiro no dia 2, no mínimo.
      Dia 18 você viaja de volta. Total: 15 dias para 11 lugares. Contando o tempo de viagem de carro ou trem, acho que fica meio corrido.
      Eu eliminaria Lugano, por exemplo. É uma cidade bonita mas é menos pitoresca em relação a Berna, Genebra, Lucerna, etc.
      Você vai visitar o Lac Leman e o Lago Maggiore. Poderia renunciar ao Lago di Lugano.
      Tente rever o roteiro e qualquer coisa entre em contato.
      Abs.

      Responder
  26. Guilherme
    Guilherme says:

    Olá, obrigado pelas infromações. Me foram muito úteis.

    Só que tenho uma dúvida: Por quê o aluguel de carro pegando na Itália (Roma) para devolução na Suíça fica tão caro? Achei muito estranho porque a distância não é tão grande assim, em comparação a entrega em Veneza ou Milão.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Guilherme,
      obrigada pelo contato.
      Não é por causa da distância. O motivo é que você aluga em um país e devolve em outro. Provavelmente existem vínculos logísticos e administrativos.
      Tente rever o seu roteiro.
      Bom dia!

      Responder
  27. Leila
    Leila says:

    Boa noite, tudo bem?
    Quero agradecer pelas dicas pra lá de valiosas, me deixaram feliz por ter alguém acessível e bem solicita!!
    Estarei de férias com marido e uma filha de dois anos e nove meses em agosto, serão vinte dias de viagem.
    Estou com uma duvida cruel, fazer ao não a suíça.
    Já viajamos para a Itália, por isso queria incluir a suíça, porém não sei se a viagem ficaria muito extensa.
    Montei o seguinte roteiro:
    Chegada ir direto do aeroporto de Milão para Lugano
    Dois dias em Lugano
    Três dias em Lucena
    Três dias berna
    Tres dias turim
    Tres dias Gênova
    Tres dias parma
    Três dias Milão q já conhecemos
    Nestas estadias incluiria bate e voltas e alugaríamos um carro em Milão e devolveria lá
    Muito cansativo?
    As estradas da suíça são muito sinuosas?
    Acha q iremos perder muito tempo com tantos check in e out?
    Melhor fazer só a Itália?
    Obrigada desde já

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Leila,
      fico feliz que você tenha gostado do blog. 🙂
      Vamos lá com as suas dúvidas. Vou responder em dois comentários para facilitar a leitura para você e para outros leitores.

      Viagem de carro:
      Eu gosto muito de viajar de carro e não acho cansativo. Você tem 20 dias para diluir os km e evitar muitas horas dirigindo, principalmente porque viaja com criança. As distâncias do seu roteiro não estão longas, as estradas suíças são boas e não fica corrido.
      As rodovias não são sinuosas, com raras exceções. As estradas locais podem ser sinuosas mas tudo é muito seguro. Não tenha receio. Em agosto tem neve só nos picos das montanhas mas as estradas ficam limpas.

      Suíça ou Itália:
      Depende do que você já viu na Itália. Entre Berna e Roma ou Florença eu preferiria Roma ou Florença. Mande dizer algo mais, caso contrário fica difícil de responder.

      Aluguel de carro:
      ok a devolução em Milão para evitar que o preço fique muito alto. Devolução no exterior encarece muito o alugue.

      Leia a minha resposta sobre o seu roteiro no próximo comentário.

      Responder
      • Leila
        Leila says:

        Entendi
        Então, já conhecemos Roma, florenca
        Eu estava em duvida se deveria realmente fazer essas cidades na Suíça ou ficar só na Itália e fazer só Turim, Gênova, parma e Milão
        Com os bate a voltas, mas dormindo só nestas cidades
        Não achei sua resposta sobre o roteiro
        🙁
        Rsssd

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Oi Leila,
          Não tinha tido tempo de responder ainda. Vamos lá com as dicas sobre o roteiro. Importante quando você monta um roteiro é contar o tempo da viagem porque 2 dias podem virar um dia se o trajeto for longo.

          Lugano: aproveite para descansar kkk. 2 dias são mais do que o suficiente porque a cidade é relativamente pequena.

          Lucerna: cidade pequena também. Eu faria dois dias a não ser que você queira conhecer outros lugares. Ali perto tem um sito Unesco muito interessante.

          Berna: O dia a mais em Lucerna eu colocaria nos arredores de Berna. Perto de Berna tem atrativos imperdíveis como por exemplo Interlaken, Freiburg, Neuchâtel, etc. Neuchatel poderia ser uma ideia de pernoite.

          Turim: ótima escolha. A cidade é linda. Tem alguns dos castelos reais mais bonitos da Itália. Aqui no blog tem um artigo sobre Turim. Hoje respondi o comentário do leitor Carlos sobre as atrações de Turim e arredores que não ficam no circuitão básico. Não deixe de conferir. E não deixe de visitar a Venaria Reale já que você está de carro.
          http://www.turistaimperfeito.com/os-palacios-mais-bonitos-de-turim/

          Genova: 3 dias só em Genova é demais. Eu adicionaria um passeio até Portofino, ou Camogli ou Cinque Terre. Mas não aconselho roteiro de carro nas Cinque Terre. Chegue até um certo ponto e depois pegue trem ou barco. Cuidado com o planejamento desse trecho. Se a intenção é visitar Cinque Terre e ir para Parma, voce teoricamente teria que passar por La Spezia. Faça a conta dos dias à disposição.

          Parma: eu substituiria Parma com Bolonha se você não conhece ainda. E faria um bate-volta Parma – Bolonha. Uma manha ou tarde em Parma é suficiente. Tem artigo aqui no blog sobre Parma e Bolonha. Reserve um espaço para explorar a gastronomia das duas cidades. Você não vai se arrepender.
          http://www.turistaimperfeito.com/bolonha-a-bolonhesa/
          http://www.turistaimperfeito.com/parma-arte-e-gastronomia/

          Qualquer problema entre em contato.
          Abs

          Responder
  28. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    Li sua bela resposta e fiquei com uma dúvida cruel, A minha próxima viagem em julho separei 2 dias Mi
    Lado, 1 bate-volta ao lago Como, 1 bate-volta Veneza, dai subo pra Suiça, 2 dias Berna, 2 Interlaken 2 Zurique com. 1 bate-Volta a Lucena. Vai a pergunta : “Essa ida a Suiça vale a pena ? Dá com essas cidades ter uma boa visão da Suiça ou ficará muitas coisas ser serem vistas ? Vale substituir essas cidades da Suiça para conhecer o Norte da Itália ?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí André,
      como falei para a Leila no comentário acima fica difícil responder se é melhor a Suíça ou o norte da Itália. Depende do gosto pessoal, do tipo de viagem, do que você já conhece, etc.
      Na minha opinião pessoal eu preferiria passar um dia a mais em Veneza do que um dia em Zurique.
      Um bate-volta entre Milão e Veneza fica corrido. Veneza mereceria pelo menos um dia a mais.
      Esse tipo de bate-volta tem sentido para quem viaja a trabalho e só tem um dia para visitar Veneza. Mas quem vai de férias deveria colocar uns dois dias em Veneza.
      A região Lucerna-Interlaken-Berna é muito bonita. Tem muito o que ver. Por isso acho que nem precisaria chegar até Zurique.
      Na volta, depois de Berna, você poderia passar por Neuchâtel. Fica legal também e menos corrido do que passar por Zurique.
      Qualquer coisa entre em contato.
      Abs

      Responder
      • Leila
        Leila says:

        Concordo com Adeilade, nós já conhecemos Veneza, quando fui fiquei dois dias lá e três em Florença
        Veneza eh muito mais q gôndolas, e Florença tmb tem muita coisa a fazer
        Estamos indo pra suíça pq já conhecemos um pouco a Itália
        Mas se eu estivesse indo pela primeira pra Itália, com certeza ficaria só lá msm
        Tem muito Oq se fazer, tanto q estamos voltando
        Dos vinte dias da nossa viagem, doze será na Itália

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Concordo com @Leila. Se a primeira vez na Itália (ou em Veneza) é uma pena ficar um dia. Veneza é uma cidade maravilhosa. Tem razão Leila em dizer que é muito mais do que gôndolas.
          Abs.

          Responder
          • André Sant Ana
            André Sant Ana says:

            Eu já conheço Roma, florença, Assis e Veneza, mas foi no inverno. Agora sendo verão e indo com meus filhos 11 e 16) gostaria de mostrar a eles. Por isso esse bate-volta, e não gostaria de sacrificar a Suiça, pois “mataria” os arredores de Berna e depois em outra viagem faria o norte da Suiça.
            Mas …. Fica o seu registro e meus. Sinceros agradecimentos. Valeu.

          • Adelaide
            Adelaide says:

            André, então faz sentido o roteiro. Concordo que você queira mostrar Veneza a seus filhos. Vai ser uma ótima experiência para eles.
            A região de Interlaken também é maravilhosa. Aliás, não somente Interlaken.
            Tenho certeza que irão adorar.
            Boa viagem e não deixe de voltar aqui non comentários quando acabar a viagem. Compartilhe com a gente os seus melhores momentos e as suas sugestões.
            Abs 🙂

  29. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    Adelaide, depois da Suiça sign Viagem para Viena e Encerro Em Prada. Os dias estaâo assim :

    Dia 12 – quarta – chegando em Milão
    Dia 13- quinta – Milão (1)
    Dia 14 – sexta – bate-volta a Lago do Como e Bellagio
    Dia 15 – sábado – bate-volta a Veneza
    Dia 16 – Domingo – Mijão (2)
    Dia 17 – segunda – ida cedo para Berna (duração 3 horas)
    Dia 18 – terça – Berna
    Dia 19 – quarta – ida cedo para Interlaken (duracao 2 h)
    Dia 20 – quinta – Interlaken
    Dia 21 – sexta – ida cedo a Zurique,
    Dia 22 – Sabado – bate-volta a Lucerna
    Dia 23 – Domingo – ida para viena …

    Dé Zurique continua rua a. Viagem de trem com o selected pass da Europass. Realmente Nao vi nada de interessantes Em Zurique, dai COMO você real ocarina os dias de Zuriqye. ? Poderiamos pegar um trem de outros lugares para Viena, ou Passat de trem por Zurique apenas para baldiação. O qie acha ?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí André,
      para responder melhor a sua pergunta mande dizer se você vai de carro de Milão até Berna. Nesse caso não teria sentido um bate-volta Milão-Como porque Como fica no caminho para ir para Berna: Como > Lugano > Lucerna > Berna ou Como > Lugano > Interlaken > Berna.
      A mesma dica vale per Lucerna. Você pode passar na ida, sem necessidade de bate-vota.
      Controle no Google Maps. Eu sempre uso quando faço meus roteiros. É super prático.
      A parte sobre Zurique não entendi bem porque tem uns erros de digitação no seu comentário.
      Eu não curto muito Zurique. Mas é questão de gosto. Se a parada em Zurique é só para conexão, e você não tem interesse na cidade, tente achar uma alternativa. Coloque o dia de Zurique em outra cidade do roteiro.
      Fico no aguardo.

      Responder
  30. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    A questão é exatamente essa, usar Zurique apenas como conexão para Viena, e para fazer. Bate-volta a Lucerna. Onde realocaria essa 2 pernoites ? Berna, Interlaken ou outra cidade ?

    (Esses corretores ….. Desculpe não ter revisado e corrigido os erros)

    Um grande Abraço

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Você pode ir para Viena saindo de Berna e trocando trem em Zurique sem precisar dormir lá. A não ser que a conexão tenha horários incompatíveis.
      Por isso perguntei se você vai estar de carro. Nesse caso pode passar em Lucerna e Como quando fizer a viagem Milão-Berna.
      Não precisaria ir até Zurique para conhecer Lucerna.
      Acho que a questão principal é verificar os horários das conexões Berna -> Viena.
      Se for viável você economiza mais de um dia e pode ficar um dia a mais em Veneza. 🙂
      Abs

      Responder
      • André Sant Ana
        André Sant Ana says:

        Oi Adelaide, estudar hoje as possibilidade said de horárioos de trem saindo de Berna, Lucerna e Zurique para Viena, gira Em Tornio de 8h. a 10h, uma pergunta : essa Viagem è Bonita ? Ou se eu a fixer a noite não perder will muito ?
        Minha intern ao seria Trocar as 2 noites de Zurique por Lucerna.

        Abcs

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Oí André,
          só conheço Zurique – Liechtenstein (de carro). Conheço também a região de Innsbruck e Rosenheim onde o trem passa mas viajei de carro também.De Rosenheim até Viena não conheço.
          A região que conheço é muito bonita, bem no coração da Áustria, entre vales e montanhas.
          É uma viagem longa principalmente para crianças.
          Se for viajar à noite de trem, olhe antes o preço da passagem de avião. Em 1h 30 min você chega em Viena. Acho que com companhias low cost custa uns 100 – 120 euros. Mas tem que comprar logo.
          Abs

          Responder
  31. RONI
    RONI says:

    oi adelaide preciso de sua ajuda em relação a visto vou fazer um bate volta saindo de milão ate sant mortiz na empresa que comprei eles falam de visto mas pesquisei em alguns sites e esses sites informaram que não precisa preciso de ajuda em relação a isso agradeço de coração se poder me ajudar

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí,
      cidadão brasileiro não precisa de visto para entrar na Suíça para fins turísticos, mas somente se a permanência no espaço Schengen for inferior a 90 dias.
      Para detalhes e casos especiais consulte o site da Embaixada Suíça no Brasil ou dos consulados.
      Abs

      Responder
  32. Natalia
    Natalia says:

    Oi Adelaide,
    Gostei muito do seu blog! Você acha viável/possível fazer um bate-e-volta de Milão para Zermatt em 2 dias agora em março? Dá para ir de carro ou o melhor é trem?
    Tenho uma viagem com uma passagem rápida por Milão (que já conheço), e sempre quis ver o Matterhorn…

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Natalia,
      obrigada. Fico feliz que tenha gostado.
      Zermatt é “car-free”. Portanto, você pode chegar de carro somente até a cidade de Tasch. O último trecho (uns 10 km) pode ser percorrido somente de trem ou de táxi.
      Se eu tivesse a disposição somente dois dias eu iria de trem porque em março pode nevar causando provavelmente atrasos e transtornos na sua viagem. Dependendo do trem a viagem dura umas 4 h.
      A região é fantástica, com certeza você vai gostar.
      Abs,
      A.

      Responder
      • Natalia
        Natalia says:

        Obrigada pelas dicas! Fiquei um pouco assustada com o preço das passagens de trem… vou pensar melhor mas a vontade de ver o Matterhorn é grande! Alguma outra dica de lugares que valem a pena visitar com pouco tempo entre Milão e Turim?

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Viagem de carro fica mais barata se você não estiver viajando sozinha. Mas se você devolver o carro na Suíça (sem voltar para Milão) o preço aumenta muito. Verifique antes.
          A vantagem do trem é a comodidade, principalmente se o tempo não estiver legal.
          Mas concordo com você: é uma ocasião e tanto para conhecer o esplêndido Matterhorn.
          Você já conhece Turim? Merece uma visita. Se nunca foi não perca. Aqui no blog tem um post sobre a cidade.

          Responder
          • Natalia
            Natalia says:

            Oi Adelaide, passei só para agradecer novamente pelas dicas, que foram preciosas. Fizemos o bate-e-volta de 2 dias de Milão para Zermatt de trem e foi incrível!!! Aproveitamos Turim também.

  33. Marcella
    Marcella says:

    Olá, Adelaide.
    Adorei seu blog. O melhor que encontrei nesta temática.
    Estarei em Milão nos dias 21, 22, 23 e 24 (só o período da manhã) de abril. Como o hotel já está reservado em Milão para todos os dias, não tenho como pernoitar em outras cidades.
    Pensei em:
    Dia 21: bate-volta de carro para St. Moritz
    Dia 22: conhecer alguma outra cidade (Turim, Verona…)
    Dia 23 e 24: Milão

    Você acha que está bom? O que você alteraria no roteiro? Você tem alguma sugestão de cidade para conhecer no dia 22?

    Nesse período o dia é muito curto? O sol se põe muito cedo?
    Fazendo o percurso até St. Moritz de carro, você acha que eu deveria sair de Milão de que horas? E sair de St. Moritz de volta a Milão de que horas?
    Quantas horas líquidas eu teria em st. Moritz (considerando paradas pelo caminho)?
    O percurso seria esse: Milão- varenna- chiavenna – St. Moritz? De Chiavenna vai direto para St. Moritz ou para em alguma outra cidade?
    Chegando em st. Moritz, tem algum ponto de referência aonde devemos ir? Algum lugar que seja melhor para deixar o carro?
    Por onde é melhor passear em st. Moritz? O que posso fazer por lá? Dá tempo (e o clima vai estar favorável?) para esquiar ou fazer snowboard (algo simples, só pra brincar, porque nunca fiz nenhum dos 2)?
    Dá pra ir até o Muottas Muragl? Dá pra visitar alguma das cidades ao redor de st. Moritz que você comentou (Celerina, Lago Bianco…)?

    Obrigada 🙂 🙂

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Marcella,
      obrigada pelo contato e fico feliz que tenha gostado do blog 🙂
      Vou dividir a resposta em duas partes para facilitar a leitura.

      Ficando 4 dias em Milão é uma boa ideia tentar conhecer os arredores.

      1. Na sua lista do dia 22 eu acrescentaria Bologna.
      A escolha entre Turim, Verona ou Bologna é questão de gosto mesmo. A viagem de trem dura mais ou menos uma hora nos três casos.
      Use o trem rápido Freccia Rossa mas compre com antecedência para economizar (mínimo 2-3 semanas antes). Tem várias promoções no site oficial de Trenitalia. Não use carro.

      2. No blog tem artigo sobre Bologna e Turim. Vai lá conferir para ver se pode ser uma boa.
      http://www.turistaimperfeito.com/os-palacios-mais-bonitos-de-turim/
      http://www.turistaimperfeito.com/bolonha-a-bolonhesa/

      3. Em abril os dias estão longos. Tem claridade até 7.30 – 8.00.

      4. A regra n.1 de qualquer bate-volta é: sair cedo do hotel para aproveitar o dia. E a regra n.2 é: organize o roteiro antes de chegar no destino. 🙂

      Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Continuando a resposta…

      1. O bate-volta para Saint Moritz demora 3 horas de viagem (sem paradas) saindo de Milão pela rodovia SS36 passando por Lecco-Varenna-Chiavenna. Verifique no Google Maps.

      2. Baixe o aplicativo offline NavMii para viajar tranquila na estrada sem usar internet.

      3. Precisar sair de Milão – no máximo – às 7 da manhã para aproveitar o dia. Se quiser parar na viagem escolha Varenna ou Chiavenna. Parar nas duas é inviável se o foco do seu roteiro é Saint-Moritz. Uma ideia pode ser parar em Varenna na volta, para jantar por exemplo. O lago de Como é bonito até de noite. 🙂

      4. Calcule umas 4 horas de viagem.

      5. Antes de Saint Moritz tem o Lago di Silvaplana. Se o dia estiver bonito é um panorama e tanto. Confere no post sobre os arredores de Saint Moritz: http://www.turistaimperfeito.com/roteiro-em-st-moritz-e-arredores/

      6. Estacione na estação de trem (a pagamento) ou um pouco antes da cidade e depois pegue um ônibus. Não estacione no centro porque é mais caro e nunca tem lugar. As multas são salgadas.

      7. As opções em Saint Moritz são várias: um passeio no centro e no lago, passeio nas trilhas, subir nos picos das montanhas, etc. Nos meus artigos tem várias dicas. Em abril a neve é garantida nos picos. Nos outros lugares vai depender das temperaturas e se nevou recentemente.

      8. Não encha muito o roteiro. Se quiser visitar uma estação de esqui ou subir no Muottas não vai dar tempo de visitar Celerina etc. Evite correria 🙂

      Boa viagem!

      Responder
      • Marcella
        Marcella says:

        Muito obrigada pelas dicas, Adelaide.
        Mas estou achando difícil fazer roteiro. É tanta opção que fica difícil. E fico querendo fazer tudo haha
        Então, estando em st. Moritz, a atividade que eu queria fazer era algo com neve. Esquiar pela primeira vez.. porque é o passeio mais diferente de tudo que posso fazer aqui no Brasil hehe
        Onde vc acha melhor e menos caro fazer isso? Em st. Moritz mesmo ou no complexo Corvatsch ou no Muottas Muragl ou em algum outro lugar?
        Se for melhor fazer a atividade em outro lugar, então isso significa que eu não teria nada pra fazer em st. Moritz? Eu passaria lá só pra conhecer, mas iria ficar a maior parte do tempo na outra cidade?
        Onde eu posso comprar essas atividades? Melhor antecipadamente pela Internet ou melhor lá mesmo na hora? Você tem idéia da faixa de preço do esqui?

        Responder
          • Adelaide
            Adelaide says:

            Piz Nair fica em cima de Corviglia. Mas não é pista para principiantes. Se você contratar um instrutor, ele vai escolher a pista melhor para você. Vai tranquila 🙂

        • Adelaide
          Adelaide says:

          Oí Marcella,
          é muita coisa para um dia só kkkk.
          Se o foco do seu roteiro é passar o dia na neve, então fique perto de Saint Moritz. Não vai dar tempo de passear ou visitar os arredores.
          Conheça a cidade e ali mesmo suba até a estação de esqui (Corviglia).
          Duas dicas:
          1. no fim de abril a neve não é garantida em qualquer estação. Consulte o site oficial de Saint Moritz para verificar a condição das pistas, antes de viajar.
          http://www.engadin.stmoritz.ch/winter/en/activities/sports/
          Informações em inglês e português. Tem tudo no site, inclusive preços, come chegar, mapa das pistas, meteo, etc.
          2. Esquiar é um esporte que requer prática. Se você quiser tentar, contrate uma aula com um instrutor credenciado. Nas estações de esqui tem várias escolas que alugam equipamento e oferecem aulas.
          Abs.

          Responder
          • Marcella
            Marcella says:

            Adelaide,
            No dia 22, pensei em fazer bate volta para Lugano.
            Você acha viável?
            De Milão para Lugano tem pedagio, não é? Você tem noção do valor?
            Qual seria melhor pra fazer o bate volta do dia 22: Turim, Verona, bologna ou Lugano?
            Você sabe dizer se, para dirigir na Suíça e na Itália, preciso comprar aquele adesivo para colar no vidro do carro (vignette)?

            Obrigada 🙂

          • Adelaide
            Adelaide says:

            Olá Marcella,
            o bate-volta com Lugano é viável. Lugano fica perto de Milão.
            O adesivo vignette custa 38,50 euros e dura 14 meses. É obrigatório nas rodovias suíças, logo depois da fronteira.
            De Milão até a fronteira suíça tem que pagar o pedágio italiano.
            Talvez seja melhor ir de trem porque em Lugano não é fácil estacionar.
            As cidades que você citou são todas bonitas e cada uma tem uma característica peculiar. Todas encaixam com um bate-volta.
            Fica difícil dar um palpite. É questão de gosto mesmo.
            Abs.

  34. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    Oi Adelaide, depois de muita leitura decidi tirar Zurique do roteiro e acrescentar um passeio de trem panorâmico. Ficou assim :
    1) saio de Milao e pernoito em Tirano, para no dia seguinte pegar o Bernina Express para Chur e seguir a Berna, aproveitando o final da tarde em Berna
    2) no dia seguinte faço um bate-volta a Lucerna
    3) passo o dia em Berna e sigo no final da tarde para Interlaken
    4)dia inteiro em Interlaken

    5) a tarde sigo para Genebra
    6) bate-volta a annency
    7) passo o dia em Genebra e vou em trem noturno para Viena.
    Usarei trem o tempo todo

    Perguntas :

    1) Vc sabe qual o trem panorâmico mais bonito. ? Bernina, Glacier ou o Golden ?
    2) vale apena o deslocamento para Genebra ? Adorei uma dica que me deu ao redor de Berna, a cidade de Neuchâtel, tem alguma outra cidade nos arredores que possa fazer bate-volta de ?
    Um grande abraço

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá André,
      o roteiro está mais prático em relação ao anterior. O trem é uma boa escolha.
      Repito o conselho que sempre dou aos leitores: no cálculo do bate-volta considere não somente a viagem de trem mas também todos os outros descolamentos.
      Só assim você tem uma ideia real do tempo disponível no destino.
      Vamos as suas perguntas:
      1. Eu não conheço o Golden. Os outros dois são muito bonitos. O trajeto do Bernina é: Tirano-St Moritz-Chur. O trajeto do Glacier é: St. Moritz-Chur-Zermatt. Então até St. Moritz tem que pegar o Bernina. No trajeto até Chur você pode escolher entre os dois. Verifique os horários das conexões.
      2. Na minha opinião acho que fica apertado e corrido ir até Genebra e Annecy se você quiser explorar os arredores de Berna. Além de Neuchatel, tem Friburgo que é muito bonita. Para não falar em Interlaken e arredores, como o passeio até Jungfraujoch. Imperdível apesar do preço, principalmente se estiver viajando com crianças.
      Abs

      Responder
  35. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    É …vo bate-volta é ruim mesmo, pois como sou bem prevenido ainda chego uns 40 min antes da saída, mas ficar trocando de hotel com malasbtambém não é nada bom.

    1) tenho que escolher o Bernina ou o Golden. Difícil escolha ainda mais pra quem nunca o fez. Você escolheria qual ??
    2) optei em trocar o Jungfraujoch por Schilthorn
    .(filme 007, restaurante giratório, Thrill e por subir no Titlis em LUCERNA. o que acha ?

    Sua ajuda está sendo formidável

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá André,
      acho que tem um equívoco aqui. O Golden Pass não passa em Saint Moritz. Onde você leu sobre isso? Eu não estou sabendo.
      Para chegar em Saint Moritz tem que ser com o Bernina.
      O Golden Pass passa por Lucerna. É outro trajeto.
      O resto está ok. Schilthorn é lindo. Você vai gostar.
      Abs

      Responder
  36. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    Desculpe, errei mesmo. A dúvida consiste qual o melhor Bernina (Tira o-Chur) ou Glacier (St. Moritz-Chur) ? NO VERÃO.

    Na noite anteriorvou pernoitar em Tirano ou em St Moritz.
    E valeria a pena fazer o Golden (Lucerna-Montreaus) ?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá André,
      o trajeto é o mesmo. Vai mudar o trem. Eu acho que você deveria escolher em função do horário, do preço, etc.
      O mais importante é verificar:
      – se o trem é do tipo panorâmico (com janelas amplas de vidro até o teto) porque nem sempre á assim, vai depender do horário; neste tipo de trem tem que pagar uma quota a mais e tem que reservar;
      – verificar se o trem tem vagões ao ar livre (se tiver interesse nesse tipo de viagem);
      – quais são as estações onde você pode subir e/ou descer do trem (muito importante se você quiser parar durante o trajeto, por exemplo Chur);
      – os horários das conexões;
      Controle no site da rede ferroviária que já passei para você.
      Eu nunca viajei com o Golden. Não sei dizer como é o trajeto. Dizem que seja muito bonito mas eu não tenho experiência direta.
      Bom domingo.

      Responder
  37. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    Oi Adelaide, muito boa a sua dica de olhar os horários para ver o tipo dos vagões !!!!
    É possível ver se as estações possuem guarda volumes ? E se eu saltar em uma estação, devo pagar as duas reservas ??
    Acho q agora finalizei o roteiro, decidi fazer com mais calma. Ficou assim
    Dia 17 – Bernina até Chur, e ida a Berna (
    Dia 18 – Berna
    Dia 19 – ir cedo a Interlaken (levando o necessário para 2 dias, deixando o resto no hotel)
    Dia 20 – Interlaken
    Dia 21 – voltar a Berna ((antes ficar em Interlaken, ir a outra cidade ou seguir cedo a Bedrna)
    Dia 22 – bate-volta a Lucerna
    Dia 23 – Berna e a pegar trem noturno pra Viena

    Ficou bom ?

    Grande Domingo (vou lhe dever um pós-viagem bem feito)

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí, o roteiro ficou mais tranquilo e organizado.
      Deixe o dia 21 livre mesmo para decidir o que fazer depois de ter visto Interlaken.
      A passagem de trem tem uma validade de X horas. SE você ficar dentro do intervalo a passagem fica valendo.
      Não sei se ainda vale a taxa que paga para ficar no vagão panorâmico. Peça informações no guichê.
      Geralmente nas estações tem guarda-volumes mas é melhor verificar essa info na internet.
      Boa viagem e quando voltar conta pra gente como foi a sua experiência!
      Abs

      Responder
  38. Maira
    Maira says:

    Olá. Bom dia!!

    Vamos estar em Milão dos dias 12 a 15 de Maio de 2017 e gostaríamos de fazer um passeio pelos Alpes. Estaremos em um grupo de 10 pessoas com carro alugado. Você acha que nesse período é recomendado fazermos o passeio de carro ao invés de ônibus até chegarmos na estação em que pegamos o trem? Não temos experiência em dirigir na neve.
    Obrigada

    Responder
  39. Mônica
    Mônica says:

    Oi Adelaide! Adorei as dicas!

    Gostaria de pedir sua ajuda. Liguei na Rentcars para saber qual a taxa para ir com o carro de um país a outro e ela disse que num primeiro momento eles não tem essa informação, primeiro você precisa reservar o carro para depois saber se é possível com determinada locadora. Você poderia me indicar locadoras que você já utilizou e deu certo? Sobre taxas sei que tem aquela do pedágio na Suiça que é 40 francos suiços. Você sabe me dizer quais outras taxas pode haver? Você sabe me informar o preço da gasolina ou diesel para abastecer? Desculpe todas essas perguntas! hehe. Muito obrigada! Abraço

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Monica,
      eu nunca utilizei locadora com entrega em outro país. Fica muito caro. É melhor fazer um trecho de trem e alugar outro carro depois que passar a fronteira.
      Para saber os preços consulte diretamente o site de grandes empresas como Hertz, por exemplo.
      Sei que eles aceitam devolução em outro país.
      Na Itália a gasolina custa 1,50 – 1,60 euro/litro dependendo do posto. Na Suíça custa 1,40 ou até menos.
      Abs,

      Responder
  40. Éverton
    Éverton says:

    Oi! Muito boas as dicas. Gostaria de saber qual a temperatura media em Milão e em Zermatt no final do mês de Maio? Obrigado.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Everton,
      obrigada pelo contato.
      Em Milão a média varia entre 12-15°C pela manhã cedo (ou se estiver chovendo) e 20-25 °C durante o dia.
      Em Zermatt, o clima é de montanha. Então se ficar nublado ou chover pode ficar frio. Leve agasalho e sapatos fechados porque a noite é frio (pode dar até 5-6 °C). Durante o dia (com sol) fica bem agradável, mais ou menos 10-15 °C. Fica difícil dar um valor, depende muito se tem sol ou não.
      Abs

      Responder
  41. Paulo Ferraz
    Paulo Ferraz says:

    Estando em Lugano dá pra comprar as passagens do Bernina e do Glacier Panoramico com 1 a 2 dias de antecedencia da viagem? Dá pra ir a St. Moritz, Tasch ( Zermatt ), Lausanne, Interlaken e Lausanne sem reserva de hoteis ?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Paulo,
      teoricamente é possível. Mas dependendo do período você pode encontrar horários já lotados.
      Idem para reservas de hotel. Lugar tem sempre. O problema é o preço, a localização, etc. Além disso, reservando antes você economiza muito (20-30%).
      Abs.

      Responder
  42. Paulo Ferraz
    Paulo Ferraz says:

    Adelaide – agradecemos usa atenção! Nossa viagem começa em Milão no dia 31/5 e segue para a Suiça até 19/6. Como é o fluxo de turistas nessa época ? Boa Pascoa!!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Boa Páscoa para você também!
      O período é de férias porque coincide com Pentecoste e Corpus Domini (feriadão na Alemanha e em alguns cantões suíços).
      Eu diria que é melhor você verificar desde já a disponibilidade de hotéis e pousadas na região e ficar acompanhando.
      Se a situação estiver crítica é melhor reservar com antecedência.

      Responder
  43. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    pi Adelaide, que DÚVIDA !!!!!!

    Estaremos em Julho fazendo MILAO, SUICA (Berna,Lucerna e Interlaken) e depois Viena.
    A princípio quero fazer um trem panorâmico, dai escolhi o Bernina (faríamos Milao-Tirano a noite) e a seguir seguiríamos com o Bernina até Chur e a seguir Berna. Nos 6 nos próximos 6 dias faríamos (BERNA,INTERLAKEN E Lucerna) seguindo a Viena de trem.

    Duvida : vale o deslocamento até Tirano, para fazer o Bernina ? Ou faço o panorâmico Locarmo a Berna.
    Qual no seu conceito, o melhor trem panorâmico ?
    Você fez ou sabe se vale o trem na Áustria que liga Gloggnitz a Semmering ?

    OUTRA DÚVIDA : a Euro Rail cada hora fala uma coisa, mas vc sabe se ao comprar o selected pass com Austria e Suica, eu tenho que incluir a Alemanha para fazer o trem noturno de Zurique a Viena ?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí André,
      Para fazer o passeio do Bernina saindo de Milão tem que passar por Tirano. A viagem até lá passa pelo lago de Como, mas como você vai viajar à noite não vai ver nada.
      É difícil dizer qual é o passeio mais bonito. Digamos que o passeio do Bernina é mais famoso. Mas é uma questão de gosto. 🙂
      Com relação ao Eurail, você já contatou o customer service? Mande um email suando o site oficial, assim você fica com uma resposta escrita em caso de controvérsia.
      Eu acho que a questão de 2 ou 3 países depende do trem que você vai pegar em Zurique. Alguns passam pela Alemanha e outros não. Na dúvida escolha um trem que passa somente na Austria.
      Abs

      site oficial do Eurail: http://www.eurail.com/en

      Responder
  44. Carolyna
    Carolyna says:

    Olá, Adelaide. Tenho uma viagem em agosto que inclui Milão,então gostaria de aproveitar para conhecer a Suíça. Partindo de Milão, você tem algum roteiro a me indicar que inclua pontos/cidades que consideres imperdível de visitar, considerando que tenho 3 ou 4 dias??

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Carolina,
      obrigada pela visita.
      Para poder ajudar no seu roteiro, preciso saber se você vai viajar de carro ou trem e se você vai voltar para Milão.
      Abs.

      Responder
  45. Érika
    Érika says:

    Olá Adelaide! Li várias conversas do seu blog para encontrar dicas para minha viagem, realmente, você ajuda muito com suas dicas!
    Estamos indo para Milão em 29/06. Alugamos um carro para viajar pelas cidades próximas e retornaremos para o Brasil no dia 12/07. O roteiro está assim:
    Milão (3 dias) – passar por Como- Lugano (1 pernoite) – Lucerne (3 dias) – Fuessen (1 pernoite) – Munique (3 dias) – Liech (1 pernoite) – Milão (vôo de volta).
    Gostaria de receber dicas suas de passeios/programas imperdíveis neste trecho e se tem algum lugar não programado que vc. sugere pararmos para conhecer.
    Desde já agradeço!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Erika,
      roteiro interessante! uma dica logo de cara é uma parada no Lago de Constança. Muito bonito também é o Lago de Starnberg, onde a princesa Sissi e rei Ludwig II tinham palacetes de veraneio. Dependendo do seu trajeto, provavelmente você vai passar ao lado dos dois.
      Só não entendi muito bem onde fica a cidade de Liech.
      Fico no aguardo. Abs

      Responder
      • Érika
        Érika says:

        Olá Adelaide! Obrigada pela dica! Vou verificar se estão no nosso trajeto.
        Na verdade, abreviei o nome, o correto é Liechtenstein, um país muito pequeno, se eu não estou enganada, o menor do mundo. Faz divisa com a Suíça, Áustria e Alemanha.
        Abs.,

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Olá Érica,
          entendi agora 🙂
          como escrevi no comentário abaixo o seu roteiro está muito longo. Para não ficar corrido provavelmente será necessário tirar um dia da estadia de Lucerna ou em outro lugar ou diminuir o trajeto.
          Um erro que sempre fazemos quando planejamos uma viagem on the road é não contar o tempo de locomoção.
          O trajeto Lucerna – Fussen por exemplo demora umas 4 horas teóricas de viagem mas na realidade são 5-6 dependendo das paradas, do trânsito (no verão tem muito movimento nas estradas), procura de estacionamento, procura de hotel, check in, etc.
          Saindo de Lucerna às 7 da manhã, a visita de Fussen só vai iniciar no começo da tarde.
          Não deixe de considerar esse aspecto no seu planejamento.
          Abs.

          Responder
  46. André Sant Ana
    André Sant Ana says:

    Achei muuuito corrido, mas ,,,, se manter não deixe de comprar pela internet a entrada no castelo Neuschwanstein en Fussen, é quase impossível comprar lá ! Pelo menos nessa época que será verão

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      O roteiro está intenso não porque esteja com muitas paradas mas porque é longo (no sentido de muitos km). Provavelmente será necessário tirar um dia da estadia de Lucerna.
      Um erro que sempre fazemos quando planejamos uma viagem on the road é não contar o tempo de locomoção.
      O trajeto Lucerna – Fussen por exemplo demora umas 4 horas teóricas de viagem mas na realidade são 5-6 dependendo das paradas, do trânsito (no verão tem muito movimento nas estradas), procura de estacionamento, procura de hotel, check in, etc.
      Saindo de Lucerna às 7 da manhã, a visita de Fussen só vai iniciar no começo da tarde.
      Fico aguardando onde fica Liech para dar um “pitaco” mais certeiro. 🙂
      Abs

      Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Paulo,
      linda realmente, mas tudo vai depender se Érika vai voltar pelo lago de Como ou pelo lago de Garda. Seria mais lógico passar pelo segundo já que ela está voltando de Munique. Na ida ela está indo por Como e Lugano, que ficam do outro lado em relação a Varenna.
      Você gostou do passeio?

      Responder
  47. Paulo
    Paulo says:

    Fizemos de Milão um bate e volta em Lugano de trem. Depois seguimos de trem de Milão para Varenna onde pernoitamos. Destaque para a vista e o atendimento da pousada Villa Varenna. Que lugar bonito e agradável lugar! Ainda cruzamos o lago de barco e conhecemos Bellagio. Dia seguinte seguimos de trem para Tirano onde pernoitamos para sair de manhã no Bernina Express. Fomos no dia seguinte então para St. Moritz naquela viagem inesquecível. De St. Moritz seguimos no Glacier para Zermatt. Ficamos em Tasch no Alpenhotel para, naquele ambiente lusitano, comer um bacalhau delicioso. Depois de Zermatt a Lucerna ( Berna, Montreux, Vevey, Genebra). Seguimos depois a Interlaken ( passeios maravilhosos ) e de lá a Lucerna/Zurique. Roteiro perfeito!Agradecemos sua ajuda com informações que nos ajudaram definir nossa rota!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Paulo, viagem maravilhosa. Passou em tantos lugares diferentes: lago, alpes, cidades históricas.
      Concordo, o Bernina e o Glacier são realmente inesquecíveis, emocionantes. Uma paisagem insólita para nós brasileiros.
      Fique acompanhando o blog. Em agosto estou indo para a Espanha e Portugal. Uma road trip saindo de Sevilha até Porto, passando pelo Algarve.
      Em setembro, Colmar. 🙂
      Abs

      Responder
  48. Silvia
    Silvia says:

    Adelaide, PARABÉNS!!! Seu blog é maravilhoso.
    Estarei em Milão em novembro e estou pensando em fazer um bate e volta até St.Moritz. Veja se é viável, tenho medo de atraso nos trens:
    Mil.Centrale 06:20 / Tirano 08:52 == Tirano 09:40 / St Moritz 12:11 (Bernina Express)
    St Moritz 14:48 / Tirano 17:00 == Tirano 19:08 / Mil.Centrale 21:40
    Eu sei que é um passeio muito corrido mas, só disponho de 2 noites em Milão.
    Obrigada

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Silvia,
      obrigada pela visita.
      Está apertado e tem sempre o risco de atrasos. Principalmente na ida, porque o atraso pode inviabilizar o passeio.
      Meu conselho é verificar no fim de setembro os horários definitivos dos trens porque mudam no fim do verão.
      Se tiver menos de 30 minutos de conexão eu não aconselho.
      Abs

      Responder
  49. marcos h
    marcos h says:

    Olá Adelaide, parabéns pelo seu blog. Gostaria de uma ajuda. Vou para Milão e de lá pretendo levar meu filho para esquiar na suíça e depois passar a virada de ano em Zurique. Saindo de Milão o que você aconselharia, considerando que a viagem será entre os dias 23.12 e 03.01.2018. Obrigado,

    Responder
        • marcos h
          marcos h says:

          Adelaide, complementando, vou de trem saindo de Milão. Estive pensando em ir a st. moritz, esquiar e, antes de ir direto para Zurique, conhecer um outro local. Por favor, dê uma sugestão. Obrigado, Marcos

          Responder
          • Adelaide
            Adelaide says:

            Olá Marcos,
            eu também acho que ir para Saint Moritz seja a solução mais prática. Tem trem direto saindo de Milão até Tirano onde pára o Bernina Express que leva até Saint Moritz. Além disso Saint Moritz é uma localidade e tanto porque oferece dezenas de opções de lazer: pistas de esqui, com diferentes graus de dificuldade, e trilhas nos lagos e nos bosques para quem não quer ou não gosta de esquiar. O panorama dos Alpes lá de cima é fantástico.
            No artigo e nos comentários você encontra algumas sugestões de passeios.
            Depois de Saint você pode continuar até Chur usando sempre o Bernina. Chur é interligada com várias cidades suíças inclusive Zurique (trem direto).
            No caso você queira uma opção de passeio (sem esquiar), tem Lucerna (a 45 min de Zurique, de trem). Eu gosto muito. E fica prático para um bate e volta.
            SE quiser esquiar em outro lugar antes de Zurique, tem que estudar um pouco o itinerário e as conexões com os trens.
            Fico no aguardo.

            consulte também o meu artigo: https://www.turistaimperfeito.com/roteiro-em-st-moritz-e-arredores/

            Abs.

  50. marcos h
    marcos h says:

    Olá Adelaide. Gostei muito das suas dicas. Seria assim, então: Milão, tirano, st. moritz (aqui meus filhos vão esquiar, ficando por dois ou três dias – é suficiente para esquiar e passear na localidade?) . Depois iríamos para Lucena, um dia, e finalmente Zurique (onde vamos passar a virada de ano). Você acha que conseguimos nos desenvolver em St. Moritz e região sem ajuda de um guia (compra de ingressos estação esqui, instrutores (meus filhos já esquiaram mas vão precisar), visitas a locais interessantes e onibus etc? Se puder ajudar, agradeço mais uma vez. Sua ajuda tem sido muito valiosa. MARCOS

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Bom dia Marcos,

      Como o nosso leitor Paulo já respondeu para você, o roteiro pode ser feito de trem. Durante o inverno é a melhor solução.

      Milão – Tirano (pernoite em Tirano para pegar o trem para St Moritz no dia seguinte pela manhã. Confira os horários)

      Tirano – St Moritz: Bernina Express

      St Moritz – Chur: Bernina Express. Em Chur tem que fazer baldeação para pegar o trem para Zurique/Lucerna. Provavelmente tem que fazer outra baldeação porque os trens para Lucerna saindo de Chur passam por Zurique ou por uma cidadezinha um pouco antes.

      Em geral não precisa de guia, principalmente se você arranha um pouco de inglês. St Moritz é uma cidade pequena. Tem ônibus que leva até as principais bilheterias das estações de esqui. Na estação de esqui tem escolinha com instrutores. Pode fazer um pacote de um ou dois dias com aulas coletivas ou escolher aulas individuais pagando o número de horas necessários (mais caro).

      O número de dias é com você 🙂 mas acho que se seus filhos querem esquiar, melhor ficar no mínimo três dias para dar tempo de ambientar.

      Abs

      Responder
  51. Paulo Ferraz
    Paulo Ferraz says:

    Todo esse rotreiro pode ser feito confortavelmente de trens. St. Moritz é uma pequena Vila e os hotel Stefani lá pode resolver todos os seus problemas

    Responder
  52. Marina
    Marina says:

    Bom dia Adelaide…..estou querendo ir para Milão em maio de 2018 está época é legal ir aos Alpes suíços?a temperatura como e?tem estação para esquiar? Pretendo não fazer bate e volta onde é legal para me hospedar?Obrigada

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Marina
      Maio é primavera. As temperaturas estão agradáveis.
      Vai dar para esquiar somente nas geleiras ou seja nas estações de esqui no topo das montanhas.
      As pistas mais baixas estarão fechadas.
      Mas nos Alpes tem muito o que fazer além de esquiar para quem gosta de natureza.
      Dê uma olhada nos outros comentários e nos posts do blog. Tem várias dicas.
      Abs

      Responder
  53. Breno
    Breno says:

    Olá Adelaide, boa tarde!
    Gostaria que me desse algumas dicas sobre os Alpes suíços, por gentileza.

    Irei de Milão a St Moritz na segunda-feira cedo, passando por Tirano. De lá, vou a Veneza, aonde fico até o sábado.
    Estou na dúvida se fico em St Moritz até quarta, para então ir a Veneza, ou se durmo de segunda para terça e de terça para quarta em outra cidade lá perto, como Chur, por exemplo (ou se subo até Zurique, de onde poderia pegar um avião até Veneza na quinta-feira cedo).

    O que acha? Qual cidade você acha interessante conhecer em dois dias, além de St Moritz? As duas teriam que ser bem próximas. Acha interessante subir até Zurique e ir de avião até Veneza (perdendo assim um dia em Veneza)?

    Minha ideia é ir aos Alpes de trem panorâmico e voltar de trem convencional (saberia me dizer qual empresa faz trem convencional?).

    Desde já, agradeço pelas dias. E parabéns pelo trabalho!!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Breno,
      eita escolha complicada 🙂
      Entre Chur e Zurique, melhor Zurique, apesar de não ser uma cidade que admiro, mas tem o seu charme.
      Se for até Zurique tem que voltar mesmo de avião porque fica muito longe de Veneza.
      Eu ficaria somente em Saint Moritz e depois iria a Veneza de trem. É bem mais proveitoso porque na realidade você fica um dia e meio e Saint Moritz e na quarta vai chegar em Veneza já à tardinha.
      Boa viagem!

      Responder

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] Imperfeito,, por Adelaide Pereira: De Milão aos alpes suíços Mar ou Rio, qual você prefere? Um roteiro de carro entre paisagens incríveis, picos nevados e […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *