Esquiar na Itália: estação de Madesimo-Valchiavenna


Esquiar na Itália é menos complicado do que muita gente pensa. Quem visita o norte do país, por exemplo Milão, Turim ou Verona, durante o inverno pode tentar uma esticadinha até uma das estações de esqui próximas da divisa com a Suíça ou com a Áustria.

Milão é a base certa para as estações de Madesimo, Chiesa di Valmalenco, Bormio e Santa Caterina di Valfurva. Madesimo, um pequeno vilarejo do Vale Spluga, é a mais prática e próxima: somente a 136 km!

Uma ótima estação de esqui com excelentes pistas e uma boa oferta de hospedagem e gastronomia típica. Na realidade a estação de Madesimo é um complexo de pistas conhecido como “Skiarea Valchiavenna” que inclui cinco circuitos interligados: Madesimo, Campodolcino, Motta, Montespluga e Val di Lei.

São 60 km de pistas de esqui tradicional e snowboard e 20 km para cross-country.

O complexo fica perto de Chiavenna, uma cidade alpina ao longo da estrada que leva até Saint-Moritz, uma das estações mais badaladas dos Alpes. Já falei aqui no blog sobre o roteiro Chiavenna-Saint Moritz-Pico Bernina.

O complexo tem 13 teleféricos/lifts e um trenzinho subterrâneo, o Sky Express, que sai da base de Campodolcino e deixa você em poucos minutos diretamente nas pistas…a 1.721 m! Chegando lá em cima você vai deparar com picos de 3.000 metros e panoramas que tiram o fôlego.

Em Campodolcino e Madesimo têm varias lojas para aluguel de esqui, snowboard e equipamento em geral. Leve um documento.

Chalés na beira das pista de Madesimo!

Chalés na beira das pistas de Madesimo!


Como chegar

Madesimo fica a 2 h de carro de Milão. Um programa que fica bem encaixado num bate-volta tranquilo até porque, no inverno, as pistas fecham por volta das 16:30-17:00.

Meu conselho é chegar cedo para evitar filas nos caixas e nas lojas de aluguel de esqui, principalmente nas férias natalinas.

Uma boa opção para quem não quer alugar carro é o trem. A linha ferroviária de Milão até Chiavenna tem uma frequência mais que aceitável. Em Chiavenna precisa pegar um ônibus até Madesimo ou Campodolcino. Consulte no final do post o site oficial da companhia de transportes para checar o horário da baldeação.

Para quem chega de carro, é bom saber que o estacionamento de Campodolcino é enorme e grátis! Coisa rara na Itália!

Pistas

O acesso a todas as pistas do complexo pode ser feito com um ticket integrado.

O capacete é obrigatório. Mas mesmo que não fosse é melhor sempre usá-lo porque o esqui é um esporte perigoso para adultos e crianças.

O complexo tem um bom arranjo de pistas para todos os gostos e preparação física:

  • 13 pistas nível médio (vermelha)
  • 14 pistas para principiantes (azul)
  • 3 pistas para nível avançado (preta)
  • 2 circuitos super avançados (Canalone com desnível de 1000 m e Camosci)

Consulte o site em inglês da empresa SkiArea Valchiavenna para navegar no mapa interativo das pistas.

Atividades esportivas

Para os fãs dos esportes de neve, as opções são esqui, snowboard, cross-country, esqui noturno, telemark, passeio com raquetes, snowpark a 1800 m com música e área para principiantes, circuitos de downhill-freeride, e por aí afora.

Pista de cross-country em Madesimo

Pista de cross-country em Madesimo


Lazer para quem não esquia

Quem não gosta ou não quer aprender a esquiar, em Madesimo não vai ficar sem fazer nada. No complexo existem vários passeios panorâmicos, diversas opções de restaurantes, bares, delicatessen, cafés, spas e lojinhas. Não deixe de consultar o site oficial para conferir a programação dos eventos.

Ou então…uma voltinha em moto de neve, com ou sem guia.

Na primeira semana de dezembro tem feirinha de Natal nos vilarejos de Chiavenna e Madesimo que por sinal são uma ótima pedida para um jantarzinho típico.

Madesimo oferece trilhas para passear na neve - Opção para quem não esquia

Madesimo oferece trilhas para passear na neve – Opção para quem não esquia


Onde comer

Quem quer economizar pode levar sanduíche já pronto e sentar nas mesinhas ao ar livre que se encontram na área de chegada das pistas. O problema é que nos dias mais frios e nublados não é uma boa comer no frio brrrr…Deixe o piquenique para fevereiro ou março quando os dias ficam mais quentes.

Perto das pistas têm dois restaurantes muito grandes e não excessivamente caros onde você pode comprar um sanduíche, uma pizza ou experimentar um dos pratos típicos da região, ideais para um dia frio:

  • bresaola: embutido feito com carne de boi. Muito usado para fazer carpaccio;
  • polenta taragna: polenta com” muuuito” queijo local e manteiga derretida;
  • pizzoccheri: talharim feito com farinha saracena, com molho de queijos locais, batatas e couve lombarda;
  • vinhos: principalmente tintos; leia meu post sobre os vinhos da Lombardia.

Os dois restaurantes ficam em lugares muito bonitos e são ideais para tomar um solzinho nos dias mais ensolarados. Use protetor solar porque mesmo no inverno o reflexo do sol na neve  queima pra valer!

Escolas de esqui

Quem veio com intenção de aprender a esquiar, não vai ficar decepcionado. Na estação você vai encontrar escolinhas de esqui e snowboard para adultos e crianças a partir de 4 anos, com aulas particulares ou coletivas.

Geralmente as aulas duram 50 minutos. Comprando antecipadamente um pacote de aulas, as empresas oferecem descontos.

Tabela de preços e seguro

Consulte o site oficial da empresa porque os preços dos tickets mudam ligeiramente todo ano. Veja na tabela abaixo algumas opções de ticket para a temporada 2015-2016.

Para esquiar na Itália é aconselhável pagar uma pequena taxa de seguro de 2,50 euros para cobertura do esquiador e contra danos a terceiros. Peça informações no bilheteria antes de comprar o ticket porque acidentes em pistas de esqui são muito comuns. Não esqueça que tem policiamento nas pistas e qualquer acidente pode ser denunciado imediatamente.

  • Adulto
  • Dia inteiro
  • Manhã até 13 h
  • A partir das 12 h
  • 3 horas
  • 4 horas
  • 2 dias seguidos
  • Adulto
  • 33,00
  • 27,00
  • 27,00
  • 27,00
  • 29,00
  • 57,00
  • Idade 9-16 anos
  • 27,00
  • 23,00
  • 23,00
  • 23,00
  • 24,00
  • 46,00
  • Idade até 8 anos
  • 18,00
  • 15,00
  • 15,00
  • 15,00
  • 16,00
  • 29,00


Onde ficar

O capítulo “hospedagem” nos vilarejos de montanha merece atenção.

Confira algumas dicas –  que valem não somente na Itália – para ajudar você escolher a melhor solução:

  • o período 20 dez – 06 jan é altíssima temporada | preços altos, permanência mínima semanal, pistas cheias e pouco indicadas para principiantes;
  • hotel perto das estações ou diretamente nas pistas | preços altos mas práticos porque evitam o problema de estacionamento e perca de tempo com deslocamento. Ideal para quem fica poucos dias e quer curtir neve dia e noite;
  • hotel afastado mas em áreas urbanas | muitas estações de esqui ficam próximas a cidades maiores com ampla oferta de hospedagem. Possibilidade de economizar se o deslocamento diário não for caro e não for longe demais. Ideal se a cidade ficar num raio inferior a meia hora das pistas. E se a cidade for histórica e agradável.
  • hotel isolado | ideal para quem curte natureza e clima romântico. Menos indicado para quem procura agito after sky. Se o hotel ficar em estrada deserta não é uma boa para quem não tem hábito de dirigir com gelo e neve.

Informações gerais

Período de abertura | novembro-abril (pode variar em função das condições meteorológicas. Consulte o calendário no site oficial no final do post)

Acesso de carro | Rodovia S.S. 36

Site oficial da empresa de ônibus (linha A4)http://www.stps.it

Sites oficiais em inglês para comprar passagem de trem | Trenord ou Trenitalia

Aeroportos mais próximos de Milão | sites oficiais de Malpensa e Linate

Site oficial SkiArea Valchiavenna em inglês | http://www.skiareavalchiavenna.it/en

Fotos: Adelaide Pereira

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *