Hospedagem com Airbnb: como escolher uma boa acomodação


“Hospedagem com Airbnb virou quase um mantra para quem gosta de sair do esquema. Quem diria, anos atrás, que uma plataforma de hospedagem alternativa iria alcançar o atual sucesso planetário? E como alcançou.

Hoje em dia a rede está espalhada em quase 200 países e oferece mais de 2 milhões de acomodações on line. Mas essa oferta gigantesca e apetitosa tem as suas desvantagens: ficou difícil procurar e escolher o lugar certo onde ficar hospedado.

A primeira coisa a saber é que Airbnb não é uma rede hoteleira e não tem a posse dos quartos e dos apartamentos anunciados. É simplesmente uma community de hóspedes e anfitriões, ou melhor, um facilitador na negociação de aluguéis.

O sistema é muito bem organizado mas tem seus riscos, como aliás qualquer tipo de hospedagem. Se você nunca usou Airbnb, antes de continuar consulte aqui mesmo no blog um guia para principiantes, clicando no link abaixo.

Leia mais | Tudo o que você precisa saber sobre o Airbnb

Quando você estiver pronto/a entre na plataforma do Airbnb e escolha um destino para fazer um teste. Por exemplo, Manhattan. Você vai visualizar centenas de apartamentos e quartos espalhados nos quatro cantos da cidade e nos subúrbios.

Take it easy.

Para fazer uma boa escolha de hospedagem com Airbnb precisa conhecer uns truques que funcionam como uma peneira e ajudam você a “limpar” o listão até encontrar a melhor opção para o seu bolso, gosto, etc.

Atualização:  Em Novembro 2016 Airbnb lançou Airbnb Trips, a nova plataforma que agrega hospedagem, experiências e itinerários locais que os moradores recomendam. O sistema de busca para hospedagem continua o mesmo. Somente a interface ficou mais fácil e moderna.

Antes de começar a busca

Duas regrinhas básicas – porém importantes – para quem quer usar Airbnb.

1. Confira os preços dos hotéis “tradicionais”

Usar o sistema Airbnb não significa – pelo menos para mim – simplesmente reduzir o orçamento da hospedagem.

Eu uso Airbnb também para curtir o clima da vida local, ficando numa casa “de verdade”. Recentemente visitei Cape Cod e fiquei hospedada numa casa típica da costa leste americana. No café da manhã, os proprietários serviram muffins e scones feitos em casa, bem quentinhos. E enquanto isso, conversamos e ficamos sabendo como eles, vindos do Havaí, foram parar no meio do bosque de Sandwich em Cape Cod. Uma experiência sem preço, na minha opinião.

Mas isso não quer dizer que você tenha que menosprezar os hotéis tradicionais. Pelo contrário, Airbnb é uma opção a mais no seu leque de possibilidades. Eu sempre dou uma olhada nos preços dos hotéis antes de começar a pesquisa no Airbnb. Faço uma amostragem em dois ou três bairros/lugares que gosto usando os mais famosos sites de reserva. Procuro ofertas e descontos para o período da minha estadia.

Quem sabe não consigo achar um hotel de 5 estrelas no centro de Londres pagando uma pechincha? A esperança é a última que morre.

2. Airbnb não é hotel

Antes de usar o Airbnb, é melhor ficar sabendo que você não vai ficar em hotel. Existem é claro casas muito luxuosas (e caras) na plataforma do Airbnb. Mas certas mordomias, não. Como assim?

  • o check in é feito geralmente durante uma faixa horária (das … às … h), principalmente se o apartamento não tiver código de acesso para abertura automática das portas; em outras palavras, o locador ou um encarregado tem que estar presente para a entrega das chaves.
  • se o wifi pifar às 6 da manhã você não vai poder ligar para o locador e pedir um técnico imediatamente;
  • se o ar-condicionado quebrar não vai dar para mudar de quarto;
  • nem sempre tem lugar para deixar as malas depois do check out;
  • quase nunca tem transfer para aeroporto.

Qualquer problema tem que ser resolvido diretamente com o locatário ou através do site do Airbnb.

Resumindo, não tem a mordomia de hotel. Se você gosta de tratamento exclusivo confira muito bem os serviços disponíveis antes de reservar.

hospedagem com Airbnb

Às vezes não tem diferença entre um hotel 3 estrelas e um apartamento Airbnb – só o preço


Escolha (mais ou menos) o bairro onde ficar

Parece bobagem mas antes de procurar um hotel ou apartamento precisa ter uma ideia do bairro que mais combina com o seu roteiro. Por exemplo, se você vai ficar somente dois dias em Paris e quer ver o miolo do centro, não tem muito sentido ficar em subúrbios a uma hora de metrô. Vai gastar tempo e dinheiro com transporte.

Melhor optar por um bairro que fique perto do centro, principalmente se você gosta de sair depois do jantar.

É o eterno dilema hamletiano de todo viajante…

hospedagem com Airbnb - 2

Para quem adora panoramas como eu, porque ficar no centro de Manhattan quando posso acordar de manhã com esse cartão postal bem na frente do nariz?


Como pesquisar e escolher uma hospedagem com Airbnb

1. Use os filtros de busca

Comece colocando as datas de check in e check out e em seguida navegue na versão “mapa” (que fica ao lado da listagem) para ter uma ideia rápida da disponibilidade no bairro que você procura.

Escolha o tipo de acomodação (apartamento inteiro, quarto individual, quarto compartilhado). Se escolher apartamento inteiro pode selecionar o número de quartos, banheiros, etc.

Selecione os serviços que você considera indispensáveis como, por exemplo, wifi, piscina, máquina de lavar….

Confira os resultados da pesquisa e, se os preços ficaram além das suas expectativas, navegue nos arredores ou modifique as opções de serviço e de acomodação.

2. Use o filtro “Superhost”

O filtro “Superhost” é uma ótima opção para quem quer viajar tranquilo. Quem são os Superhost?

São anfitriões experientes com características especiais, como uma alta taxa de resposta e um bom número de comentários com 5 estrelas.

Leia mais no site oficial | Superhost

Não selecione o filtro logo no primeiro round da busca porque o sistema de classificação do Airbnb tem regras muito rigorosas e muitos anfitriões de bom nível (mas não ainda Superhost) poderiam ficar fora da sua lista.

Quando o seu listão ficar mais curto, aplique o filtro para ver as opções bem classificadas.

3. Leia os comentários (reviews)

Na minha opinião é a parte mais importante da pesquisa. Após a estadia, o Airbnb sempre pede aos hóspedes para deixarem um comentário sobre a hospedagem.

Eu adoro ler comentários, não somente no Airbnb. Nos comentários as pessoas não contam somente como foi a hospedagem em geral. Falam sobre emoções e de sensações. Portanto não pare nos primeiros. Leia e vasculhe…De repente você encontra um comentário que é a sua cara e decide fazer a reserva…ou deixar pra lá.

Além disso o sistema de comentários é a melhor forma de controle da veridicidade das informações que o anfitrião colocou no site.

Mas cuidado: a ausência de reviews não quer dizer que o alojamento não seja seguro ou legal mas simplesmente que está na plataforma há pouco tempo e que ninguém ainda escreveu a respeito.

Eu prefiro escolher um apartamento com pelo menos 4 ou 5 reviews para evitar surpresas desagradáveis (principalmente quando visito uma cidade pela primeira vez).

Dica: às vezes apartamentos sem reviews são mais baratos. Eu já arrisquei: quando visitei as ilhas Canárias escolhi uma casa novinha em folha com piscina, na beira mar e zero comentários. E acertei. A casa era nota 10. E as férias também.

Nos comentários confira o seguinte:

  • se o apartamento realmente corresponde à descrição online;
  • a limpeza em geral, principalmente cozinha e banheiro;
  • a segurança do bairro e das redondezas, principalmente à noite;
  • os meios de transporte mais próximos;
  • as condições dos móveis, dos eletrodomésticos e dos utensílios (já li comentários sobre apartamentos para 6 pessoas com 6 copos, 6 pratos, 6 garfos… rsrsrs);
  • a privacidade (no caso de quartos) e o silêncio nas horas noturnas;
  • a pontualidade e comportamento do anfitrião (deve ser prestativo e correto, mas não necessariamente um bom samaritano que quebra seus galhos)
  • a data do último comentário (quanto mais recente melhor).
  • a facilidade de traslado para o aeroporto

Cuidado com comentários que dependem do gosto pessoal e são subjetivos. Por exemplo: “a decoração do apartamento era linda!” ou “nas redondezas não tinha restaurante legal” ou ainda “os vizinhos não eram nada simpáticos”…

4. Verifique as fotos do imóvel

Muitos proprietários usam o serviço fotográfico grátis do Airbnb. Nesse caso as fotos são verídicas (confira se embaixo da foto está escrito “foto verificada”).

Prefira opções que mostrem os vários ambientes do apartamento (principalmente banheiro e quarto), da fachada, da rua e dos arredores. Verifique se tem janelas pelo menos na sala e no quarto. Não caia na armadilha de apartamentos em porão ou dentro de um cubo de gesso.

Evite apartamentos que mostrem as toalhas de banho e a marca do shampoo e não o banheiro, por exemplo. Ou que mostrem as atrações da cidade, tipo Copacabana e Ipanema, quando na realidade o apartamento fica na Vila Isabel, longe da praia.

Fique com a pulga atrás da orelha.

5. Use Street View

A localização é importantíssima! Antes da reserva Airbnb mostra somente a área de localização do imóvel e não o endereço completo. Eu uso Street View de Google Maps para fuçar nas redondezas quando não conheço o bairro. Nas cidades grandes é um problema não saber exatamente onde você vai ficar, principalmente para quem viaja sozinho ou pretende sair à noite.

Quando o preço do imóvel é muito baixo, fique desconfiado: talvez fique em subúrbios pouco seguros e sem acesso fácil aos meios de transporte.

6. Leia com atenção a descrição do apartamento

Já procurei por apartamento com dois quartos e dois banheiros, por exemplo. No listão encontrei vários com 2 banheiros (teoricamente) mas quando fui ler a descrição detalhada, descobri que o apartamento tinha um banheiro completo e um “pequeno ambiente com pia”. Bom, pia não é banheiro.

Cuidado com a checklist dos serviços. São fáceis de ler mas às vezes são incompletas.

Confira o seguinte:

  • descrição detalhada dos ambientes (nas grandes cidades tem muito apartamento úmido e com pouca luz)
  • tipo de piso (importante se você for alérgico)
  • andar e elevador
  • roupa de cama e banho incluídas no preço
  • aquecimento e ar condicionado incluídos no preço

Dica: Se os comentários forem excelentes e a localização for boa, às vezes vale a pena renunciar por exemplo a TV a cabo, shampoo, etc.

Checklist de Airbnb

Não verifique somente a checklist do apartamento. Leia a descrição completa


Como usar a opção “reserva instantânea”

Se você não conhece o bairro ou a cidade, ou tiver dúvidas sobre a acomodação e os meios de transporte, evite a reserva imediata (instantânea).

O pagamento é feito imediatamente, no momento da reserva. Com Airbnb, você pode cancelar a reserva mas porque ter aborrecimentos e perder tempo?

Clique no link ao lado para consultar a política de cancelamento no site oficial antes de qualquer coisa.

A melhor opção é entrar em contato com o proprietário e pedir esclarecimentos sobre suas dúvidas. Além disso o contato prévio é uma desculpa para sondar se o proprietário é (aparentemente) confiável e se responde rapidamente (sinal de que está sempre de olho no anúncio).

Crie um perfil completo

Atualização: a partir de novembro de 2016, Airbnb pede a cópia de um documento de identidade e uma fotografia.

O perfil é o seu cartão de visita. É a primeira informação que o locador vai vasculhar, principalmente se você for novato e ainda não tiver reviews no seu currículo. Isso mesmo, no Airbnb os hóspedes também recebem feedbacks depois da estadia.

Preencha o seu perfil com todas as informações mais importante (em inglês) e não esqueça de colocar uma foto porque no final das contas Airbnb é uma community de compartilhamento. O locador pode estar alugando um quarto na casa onde mora e acho natural que goste de ler algumas informações gerais sobre o inquilino.

Perfis incompletos podem acarretar a recusa de reserva porque o locador fica desconfiado.

Complete o processo de verificação da identidade do sistema Airbnb (identidade, e-mail, telefone no mínimo).

Bom, demorou mas valeu a pena. Agora você está pronto para começar a procurar o seu primeiro apartamento. Depois que você usar o Airbnb pela primeira vez vai perceber que na realidade é bem mais fácil do que parece.

Importante: Esse post não é patrocinado. Eu simplesmente uso Airbnb nas minhas viagens e gosto muito. Como sempre no Turista ImPerfeito compartilho a minha experiência e a minha opinião.


Se você quiser usar Airbnb pela primeira vez saiba que aceitando o convite de um membro da community você recebe um crédito imediato de 26 dólares (ou equivalente em reais) quando fizer a reserva. Por sua vez o membro que fez o convite recebe um crédito do mesmo valor para ser gasto na próxima hospedagem com Airbnb.

Em poucas palavras, um sistema de troca onde o convidado e o membro do Airbnb ganham a mesma quantia em créditos.  O crédito vale para valores de reservas superiores a 75 dólares, excluindo as taxas do hóspede e eventuais impostos. Mas só vale para quem nunca utilizou o Airbnb anteriormente!

Todas as regras para a adesão estão bem explicadinhas no site oficial de Airbnb. Transparente e sem pegadinhas.

Leia aqui | Crédito de viagem

Se tiver interessado, clique no link abaixo e vamos economizar nas nossas próximas viagens!


Fotos Adelaide Pereira – Reprodução proibida 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *