Igrejas barrocas de Roma e as obras de Bernini

Um roteiro a pé para conhecer as igrejas barrocas de Roma que abrigam importantes obras-primas do mestre Bernini 

Roma é um daqueles destinos que gosto de chamar de “infinito”. Se tivéssemos tempo e dinheiro, seria uma cidade para onde voltar dez, vinte, cem vezes. Há roteiros para todos os gostos, para peregrinos e mochileiros, desde o queridinho e super clássico Roma Antiga até o sombrio Roma Subterrânea.

Um dos mais interessantes é conhecido como Roma Barroca porque inclui monumentos em estilo barroco como Piazza Navona, Fontana di Trevi e algumas das igrejas mais bonitas e icônicas da cidade eterna onde, além do mais, é possível admirar obras de importantes artistas italianos, como por exemplo, as esculturas do arquiteto e escultor Gian Lorenzo Bernini.

Onde ficam e como visitá-las? Confira tudo-o-que-você-precisa-saber para montar um roteiro redondinho que pode ser feito todo a pé (mas com dicas de metrô para quem está com pressa), sem atrapalhar a visita das atrações básicas de Roma.

ÍNDICE DO ARTIGO

As principais igrejas barrocas de Roma

Um dos estilos arquitetônicos mais bem representados em Roma é o barroco. Impossível citar aqui todas as igrejas barrocas de Roma que foram construídas por volta do século XVII e que hoje formam um acervo de inestimável valor (quase todas com entrada gratuita).

No entanto, algumas delas merecem uma menção especial, como a Chiesa di Sant’Agnese in Agone (Igreja de Santa Inês), obra do mestre Borromini, rival de Bernini, localizada na “barroquíssima” Piazza Navona, no lugar onde a mártir católica foi sacrificada.

A 5 minutos a pé, por trás da Piazza Navona, fica a Chiesa di San Luigi dei Francesi (Igreja de São Luís dos Franceses) onde podem ser vistos os famosos afrescos das “Histórias de Santa Cecília” de Domenichino e – atenção – o ciclo de pinturas da Capela Contarelli, obra de Caravaggio, sobre a vida de São Mateus. Entre as telas estão as célebres “O Chamado de Mateus”, “A Inspiração de São Mateus” e “O Martírio de São Mateus”. Simplesmente imperdível!

Na verdade, tudo é imperdível em Roma… Como não a citar a Chiesa del Gesù (Igreja de Jesus), a 10 min a pé da igreja de São Luís. Entre uma e outra encontram-se o Panteão e a Chiesa di Sant’Ivo alla Sapienza, também barroca.

A Igreja de Jesus, igreja matriz da Companhia de Jesus, foi concebida em meados de 1500 pelo próprio Inácio de Loyola, fundador da ordem jesuíta. A igreja é considerada um marco do estilo barroco em Roma e foi referência para muitas igrejas jesuítas construídas pelo mundo afora. Destaque para a suntuosa Capela de Santo Inácio que abriga o túmulo do santo.

igrejas barrocas de Roma

Cúpula da igreja barroca de Santa Inês, em Roma


San Luigi dei Francesi

San Luigi dei Francesi


Igrejas barrocas de Roma que abrigam obras de Bernini

O que seria do barroco romano sem Bernini? Seria como imaginar Roma completamente diferente, sem as famosas fontes da Piazza di Spagna e da Piazza Navona, sem as esculturas da Galleria Borghese, só para citar alguns exemplos. Mas também sem as colunas e o baldaquino da Basílica de São Pedro que, na verdade, fica no Vaticano. Mas está valendo.

As obras de Bernini estão espalhadas principalmente no centro histórico de Roma e, algumas delas, ficam dentro de igrejas. Confira como visitá-las.

Chiesa Santa Maria della Vittoria (Igreja Santa Maria da Vitória)

Apesar de abrigar uma das obras mais importantes de Bernini, a igreja ficou famosa porque aparece em uma das cenas mais dramáticas do filme “Anjos e Demônios”, baseado no romance de Dan Brown.

A basílica de Santa Maria da Vitória, construída pelos frades carmelitanos descalços no início de 1600, é rica de decorações, afrescos, entalhes em mármore, incluindo obras dos pintores Domenichino e Guercino. O destaque vai para a Capela Cornaro que abriga a impressionante escultura em mármore e bronze conhecida como “Êxtase de Santa Teresa de Ávila“, obra de Bernini. Interessante notar que, aos lados, Bernini esculpiu a família proprietária da capela que assiste à cena, como se fosse ao teatro.

Os detalhes da esculturas, principalmente as dobras das roupas, os rostos e as mãos, contam tudo sobre a genialidade de Bernini.

A escultura foi – e ainda é – criticada pela expressão de prazer – quase carnal – que transmite o rosto da santa. No entanto, Bernini explicou que a sua obra foi inspirada pelas próprias palavras de Santa Teresa:

Um dia me apareceu um anjo com uma beleza nunca vista antes. Eu vi em sua mão uma longa lança de ouro cuja ponta parecia ser uma ponta de fogo. Ela parecia penetrar várias vezes no meu coração e perfurar minhas entranhas. A dor era tão grande, que me fez gemer, muitas vezes, em alta voz, e ainda assim foi superando a doçura desta dor excessiva, eu não pude querer livrar-me dela. Nenhuma felicidade terrestre pode dar um prazer assim tão grande. Quando o anjo tirou a sua lança, senti um enorme amor por Deus.

Carnal, celestial ou ambígua… não sabemos. Mas com certeza, é uma das igrejas barrocas de Roma que não podem ficar fora do seu roteiro em Roma.

Onde fica | Via XX Settembre 17

Como chegar | metrô Linha A,  parada Reppublica

Preço | gratuita

Horário | pela manhã 8:30 -12:00 de segunda à sexta; 8;30 -10;00 sábados, domingo e feriado; à tarde 15.30 – 18.00 todos os dias

Site | Santa Maria della Vittoria

obra-bernini-roma

Escultura de Bernini – Êxtase de Santa Teresa de Ávila na Igreja Santa Maria da Vitória em Roma


Chiesa Sant’Andrea al Quirinale (Igreja Santo André no Quirinal)

A igreja fica a 10 minutos a pé da Igreja Santa Maria da Vitória e a 15 minutos do Panteão, passando pelo Monte Quirinal, uma das sete colinas de Roma, e pela frente do Palazzo del Quirinale, residência oficial do Presidente da República.

A igreja, projetada pelo próprio Bernini e encomendada pelo cardeal Pamphili, é uma das obras mais importantes do barroco romano e terceira igreja jesuíta a ser construída em Roma.

Considerada por Bernini como uma das suas obras mais bem sucedidas… quem somo nós para dizer o contrário?

Como a igreja fica recuada e a fachada é relativamente “pequena”, quase não percebi que já tinha chegado. Mas quando você entrar, também vai reconhecer de imediato o talento ímpar de Bernini na cúpula, no altar-mor, enfim, merece a visita.

Onde fica | Via del Quirinale 30

Como chegar | metrô Linha A,  parada Barberini

Preço | gratuita

Site | Sant’Andrea al Quirinale

Horário | terça a domingo 9-12 e 15-18 (confira no site)

Igreja Sant'Andrea al Quirinale

O martírio de Santo André – imenso quadro colocado no altar da igreja


Basilica Santa Maria del Popolo (Santa Maria do Povo)

A basílica não foi construída em estilo barroco, é renascentista, mas foi reformada por Bernini, inclusive a fachada, em meados de 1600. Como a igreja abriga importantes obras de arte, não só de Bernini, achei que valia a citação.

Para dar uma ideia:

  • abside projetada por Bramante com o mais antigo vitral original em Roma
  • abóbada com afrescos por Pinturicchio
  • túmulos dos cardeais Ascanio Sforza e Girolamo Basso della Rovere realizados por Sansovino.

Mas os destaques da basílica são realmente as maravilhosas capelas. Confira as mais importantes:

  • Capela Cerasi: com duas famosas telas de Caravaggio “Conversão no Caminho para Damasco” e “Crucificação de São Pedro”
  • Capela Della Rovere e Capela Costa:  com decoração de Pinturicchio.

A mais impressionante de todas as capelas é sem dúvidas a Capela Chigi, encomendada pelo banqueiro Agostino Chigi, projetada e decorada por Raffaello. Não percam o famoso mosaico “Criação do Mundo” que o artista colocou na cúpula de uma das capelas. As obras incluem também as estátuas de “Jonas” e “Elias” esculpidas por Lorenzetto e, para fechar com chave de ouro, as esculturas de Bernini “Habacuque e o Anjo” e “Daniel na Cova dos Leões”.

Acreditem, só essa capela vale um pequeno desvio no seu roteiro romano.

Onde fica | Piazza del Popolo

Como chegar | metrô Linha A,  parada Flaminio

Preço | gratuita

Site | Santa Maria del Popolo

Horário | fechada até novembro de 2024.

Santa Maria del Popolo

Bernini: escultura suspensa “Habacuque e o Anjo”


Basilica Santa Maria Maggiore (Santa Maria Maior)

Como não incluir no roteiro uma das igrejas mais importantes de Roma. Além de ser uma das quatro basílicas papais, é meta de peregrinação e repleta de símbolos do cristianismo.

A igreja é imensa e merece uma visita sem pressa para dar tempo de apreciar as inúmeras obras de arte. Destaque para os mosaicos de época paleocristã, colocados na nave e no arco triunfal.

Sob o altar-mor está a Cripta da Natividade que abriga um relicário de cristal que contém a madeira da manjedoura onde nasceu Jesus e o túmulo de São Jerônimo.

Imperdível também é a Capela Sistina (sim, na basílica também tem uma) projetada por Michelangelo.

Lá jaz Bernini, artista revolucionário e protagonista indiscutível da arte italiana. Por sua escolha, descansa  em um túmulo humilde e quase escondido, em forte contraste com a sua vida extraordinária. Procure-o no lado direito do altar maior mas é só uma lápide com a seguinte frase:

A nobre família Bernini aqui espera a Ressureição

igrejas barrocas de Roma

Basílica Santa Maria Maior em Roma


igrejas barrocas de Roma

Cúpula da basílica


túmulo de Bernini

Túmulo de Bernini


Onde fica | Piazza di Santa Maria Maggiore

Como chegar | metrô Linha A,  parada Termini

Preço | gratuito

Site | Santa Maria Maggiore

Horário | 7-19 todos os dias

 


Se você gosta de visitar monumentos religiosos durante as suas viagens, confere essa seleção de artigos cheios de dicas:

Blog Destinos por onde andei: A basílica da Santissima Annunziata del Vastato na Ligúria, na Itália

Blog Olívia Garimpando por aí: Templos da Tailândia

Blog Turista FullTime: Igrejas e Catedrais da Espanha

Blog Uma Senhora Viagem: Mesquitas que você precisa conhecer


3 respostas
  1. GISELE PROSDOCIMI says:

    Que maravilhas estas igrejas barrocas de Roma que abrigam importantes obras-primas do mestre Bernini. Sou muito fã do trabalho deste impressionante artista e tive a oportunidade de ver de perto muitas obras suas, inclusive espalhadas pela Cidade Eterna também, além das igrejas.
    Bernini é fantástico e este roteiro a pé é garantia de ótimos passeios pela cidade para admirar seu trabalho. Parabéns pelo post e obrigada pelas dicas!

    Responder
  2. Olivia says:

    Que incrível viagem visual e histórica pelas Igrejas Barrocas de Roma e pelas obras de Bermini! Sou apaixonada por esse estilo arquitetônico e artístico.
    Beijos

    Responder
  3. Regina Oki says:

    Incrível como conhecimento é tudo… gostaria muito de ter uma formação artística e histórica consistentes para poder aproveitar melhor os lugares que visito. Roma é mesmo uma cidade incomparável e concordo com você: podemos visitá-la cem vezes (ou até morar lá uma vida inteira), que ainda assim ela irá nos encantar e surpreender! Maravilhosa compilação! Se um dia eu puder retornar, certamente, “levarei” seu post comigo para servir de guia quando visitar estas belas igrejas barrocas. Grande beijo!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.