Onde esquiar na Itália, de norte a sul


Uma seleção de destinos onde esquiar na Itália, de norte a sul, com opções para todos os gostos e bolsos e sem renunciar ao seu roteiro nas principais cidades turísticas italianas.

A Itália, todo mundo sabe, é repleta de atrações culturais e artísticas inigualáveis. Mas será que você sabe que no país da bota há excelentes (e lindas) estações de esqui que nada deixam a desejar?

Sim, é verdade. Apesar do clima mais ameno em relação ao norte da Europa, na Itália neva com uma certa frequência na região dos Alpes, na cordilheira dos Apeninos e nos picos de algumas montanhas do Sul.

Uma ocasião e tanto para quem nunca viu neve ou para quem gosta de esquiar e quer matar dois coelhos com uma cajadada incluindo também cidades históricas no roteiro.

No entanto, antes de decidir quando e onde esquiar na Itália é necessário planejar com cuidado o itinerário e a estadia.

Confira algumas dicas básicas:

  • reserve a hospedagem com antecedência porque nos destinos de neve os meses de dezembro, janeiro e fevereiro é alta (e às vezes, altíssima) temporada;
  • se você não é craque em dirigir com neve e gelo. escolha um destino facilmente acessível (ou seja, bem servido por trens, ônibus ou por boas rodovias);
  • evite estações de esqui acessíveis somente com teleférico ou bondinho para não encarecer o passeio;
  • confira atenciosamente os preços dos passes (skipass) porque os valore podem aumentar durante as festas natalinas, na primeira semana de janeiro e durante a semana de Carnaval;
  • se for esquiar faça um seguro nas bilheterias;
  • no verão é possível encontrar neve somente nos picos mais altos dos Alpes e, mesmo no início do inverno (meados de dezembro), nem sempre tem neve natural em todas as estações, principalmente nas altitudes mais baixas. Confira sempre nos sites oficiais<
  • se você não esquia – e nem quer aprender – escolha um destino perto de uma cidade de interesse turístico ou com trilhas panorâmicas para passar o tempo de forma agradável.

E nunca esqueça: esquiar é como andar de bicicleta. É fácil só se você sabe. Caso contrário, a melhor pedida é fazer um “cursinho” mesmo que seja de poucas horas.

Alpes

Os alpes italianos


Onde esquiar na Itália: Norte

As estações de esqui do norte da Itália são as mais conhecidas e procuradas pelos turistas e esquiadores. As regiões que ficam próximas aos Alpes, como Lombardia, Piemonte, Valle d’Aosta, Trentino-Alto Adige e Veneto oferecem dezenas de opções para quem esquia ou para quem quer somente passear e passar umas horas na neve e na friaca.

Um pit-stop ou uma estadia de alguns dias em uma estação de esqui no norte combina muito bem com um roteiro em Veneza, Verona, Pádua, Bérgamo, Milão e Turim.

Fica mais complicado para quem vai ficar somente no eixo Toscana-Roma-Nápoles.

Madesimo

É uma ótima opção para quem quer esquiar ficando por perto de Milão e sem gastar muito. Saindo bem cedo da cidade, daria até para fazer um bate-volta.

A estação tem 50 km de pistas, com alguns trajetos de alto nível e para esquiadores com muita experiência.

Leia mais no blog | Estação de esqui de Madesimo

Onde | a 140 km de Milão

Combina com | Milão, Turim, Bérgamo e Lago de Como

Passe diário | a partir de 37,00 euros, com descontos para crianças, adolescentes e idosos.

Link oficial | SkiArea ValChiavenna

Courmayer e La Thuile

Chiques e queridinhas dos milaneses, ficam no Valle d’Aosta, região italiana de língua francesa ainda pouco conhecida pelos brasileiros.

Em La Thuile há 300 km de pistas modernas e com ótima infraestrutura, enquanto que as pistas de Courmayer ficam debruçadas na frente da maravilhosa cordilheira do Mont Blanc, a montanha mais alta da Europa, na divisa entre a Itália e França.

A dupla é um dos melhores destinos onde esquiar na Itália.

Onde | a 150 km de Turim e a 220 km de Milão (Courmayer fica a 16 km de La Thuile).

Combina com | Milão, Turim e Região Piemonte em geral.

Passe diário | a partir de 42,00 euros (La Thuile) e  50,00 euros (Courmayer), com descontos para crianças, adolescentes e idosos.

Link oficial | CourmayerLa Thuile

Sestriere

Uma das estações de esqui mais famosas e badaladas da Itália com pistas de alto nível, muitas vezes utilizadas para campeonatos do mundo.

São 164 km de pistas que fazem parte de um circuito de 400 km conhecido com Via Lattea.

Onde | a 100 km de Turim e a 235 km de Milão.

Combina com | Milão, Turim e Região Piemonte em geral.

Passe diário | a partir de 28,00 euros (somente Sestriere), com descontos para crianças, adolescentes, principiantes e idosos.

Link oficial | Sestriere Via Lattea

Cortina d’Ampezzo

Emoldurada pelas Dolomitas, Cortina é a estação de esqui mais famosa da Itália, apesar da competição acirrada de outras estações como Courmayer.

São 140 km de pistas, incluindo 7 km de pistas para esqui de fundo ou cross-country dentro do Parque Natural das Dolomitas d’Ampezzo.

Onde | a 160 km de Veneza.

Combina com | Vicenza, Veneza e Pádua.

Passe diário | a partir de 46,00 euros , com descontos para crianças e idosos.

Link oficial | Ski Pass Cortina

Ortisei e Val Gardena

No vale alpino Val Gardena, no coração das Dolomitas, há várias estações de esqui de pequeno e grande porte. As mais famosas ficam em Ortisei e Selva di Val Gardena.

São 175 km de pistas, incluindo 115 de esqui de fundo.

Val Gardena fica no Tirol do Sul (Sudtirol ou Alto-Adige em italiano), região de língua alemã e ladina. Com certeza é um dos destinos italianos mais inusitados e pitorescos para quem quer fugir do óbvio.

Onde | a 188 km de Verona e a 210 km de Veneza.

Combina com | Verona, Lago de Garda, Veneza, Vicenza e Pádua.

Passe diário | a partir de 46,00 euros , com descontos para crianças e idosos.

Link oficial | Val Gardena

Onde esquiar na Itália: Centro e Sul

Esquiar nas regiões centrais e do sul da Itália é possível mas menos garantido. As temperaturas são geralmente mais altas do que o norte e as montanhas são mais baixas.

Mas tiver nevando no período da sua visita nada impede uma escapadinha até a estação de esqui mais próxima.

Abetone, Toscana

Comparado com as estações do norte, Abetone é uma opção menos apetitosa porque nem sempre tem neve natural e as pistas são menos arrojadas.

Mas pode ser uma solução prática para quem vai visitar a Toscana no inverno e quer ver neve ou esquiar.

Onde | a 90 km de Florença.

Combina com | Toscana em geral.

Passe diário | a partir de 40,00 euros , com descontos para crianças, adolescentes e idosos.

Link oficial | Ski Pass Abetone

Etna, Sicília

Esquiar no topo do vulcão Etna deve ser experiência e tanto. Infelizmente nunca visitei o Etna no inverno mas só no verão e foi um dos passeios mais lindos que fiz na Itália.

Na área há dois circuitos de pistas, no norte e no sul do vulcão, com diferentes níveis de dificuldade.

Leia mais aqui no blog | Como visitar o vulcão Etna

Onde | a 35 km de Catânia.

Combina com | Lado leste da Sicília.

Passe diário | a partir de 30,00 euros , com descontos para crianças.

Link oficial | Sci Etna


onde esquiar na Itália


Guarde no Pinterest para ler depois

onde esquiar na Itália

1 responder
  1. Edson Amorina Junior says:

    Que post legal, a gente ainda não explorou muito as opções de esquiar por aqui, precisamos tomar coragem… haha… e legal saber que na Itália existem tantos lugares assim.

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.