Canal Saint Martin

Paris: o melhor do Canal Saint Martin, além de Amélie


Difícil, quase impossível, não cair de amores pelo Canal Saint Martin em Paris. Não somente porque você vai lembrar de Amélie Poulain passeando pelas pontes de ferro e jogando pedrinhas na água…mas porque o bairro é pitoresco, retrô e autenticamente parisiense.

E para cair mais ainda na tentação, o Canal Saint Martin fica a 5 minutos a pé da parada de metrô République e bem perto do poderoso Le Marais. Enfim, nenhum turista imperfeito pode deixar de dar um pulinho lá para relaxar depois das horas infindáveis no Louvre.

Canal Saint Martin

O Canal Saint Martin e o Jardin Villemin


O Canal Saint Martin

O Canal Saint Martin, no 10º arrondissement, liga o Canal de L’Ourcq ao Rio Sena, passando pelo lago artificial Bassin de la Villette, o maior de Paris, e por baixo da Praça da Bastilha.

A construção do canal foi ideia de Napoleão Bonaparte, no início de 1800, para transportar água potável até a cidade. Com o tempo o canal passou a ser usado para o transporte de mercadorias e matérias primas para abastecer as atividades comerciais e industriais do bairro.

O canal tem 4,5 quilômetros, parcialmente subterrâneos, nove eclusas, duas pontes giratórias e muitas pontes pra lá de charmosas.

Apesar de ter sido declarado monumento histórico, o canal e o bairro em geral por muitos anos caíram no esquecimento. Somente nos últimos anos foi desempoeirado e ganhou lugar na vitrine parisiense, provavelmente por culpa ou mérito do sucessão do filme O fabuloso destino de Amélie.

As atrações do bairro são o canal, as pontes, as barcaças e as ruelas. Ponto. Lá não têm atrações onde bater o ponto, filas, bilheterias, museus… Nada disso.

Somente aquele mood lento e ao mesmo tempo cosmopolita que somente certos bairros de Paris sabem transmitir. Indicado para quem não quer ficar somente o eixão Eiffel-Louvre-Champs-Élysées.

Hoje em dia o bairro é o reduto daquela famosa classe média parisiense, despojada, sempre em busca de um estilo de vida alternativo. Por sorte ainda não virou meta do turismo de massa. De certa forma lembra Le Marais – e já escrevi sobre isso aqui no blog – porém sem os museus, os monumentos históricos e os preços altos.

Detalhe importante: apesar de não ser famoso pela gastronomia, no Canal Saint Martin encontram-se alguns restaurantes do movimento bistronomique – ou seja – cozinha requintada, ambiente informal, cardápio com poucas opções e preços acessíveis 🙂

Canal Saint Martin

Típica ponte de ferro no Canal Saint Martin


Canal Saint Martin

As fachadas charmosas no Canal Saint Martin


O melhor do Canal Saint Martin

  • O canal e as  praças: o epicentro da muvuca é o canal. As margens do canal – Quai de Valmy e Quai de Jemmapes – e as praças são ideais para um passeio a pé ou de bicicleta usando o sistema municipal Velib, por exemplo. Na primavera e no verão, o esquema para quem gosta de viver como um parisiense é planejar um piquenique no Jardin Villemin na hora do almoço. Nas redondezas vários bistrôs vendem comida take away a preços módicos.
  • As ruas do bairro: a melhor maneira para desbravar o bairro é flanar nas ruas próximas ao canal onde ficam várias lojas e bistrôs desencanados mas sem aquele jeitão demasiado trendy. O mínimo indispensável é um passeio no miolinho das Rue des Vinaigriers, Rue SampaixRue de LancryRue Yves ToudicRue BeaurepaireRue de Marseille.
  • A gastronomia:  além das opções bistronomique, o bairro oferece várias alternativas charmosas a preços aceitáveis, não somente de culinária francesa.  Imperdíveis na minha opinião são as boulangeries Du Pain et des Idees (premiadíssima, mas fecha sábado e domingo) e Liberté (simples por fora mas foi onde comi o melhor croissant em Paris).

Não recomendo restaurantes específicos porque experimentei somente o Cantine de Quentin na Rue Bichat. A posição é ótima – mas achei caro.

De qualquer forma os nomes mais badalados do bairro são Hôtel du Nord, Le Verre Volé (li que é bom mas caro), Chez Prune e o oriental Le Cambodge.

Du Pain et Des Idées

Du Pain et Des Idées: uma das mais premiadas e famosas boulangeries de Paris fica no bairro


Liberté Patisserie

O melhor pão e croissant que comi em Paris foi na Liberté Pâtisserie


Os passeios de barco

O passeio no canal é uma alternativa ao passeio no Rio Sena? Talvez não. Eu diria que o passeio de barco no Canal Saint é uma atração a mais que pode valer a pena se você tiver tempo de ficar algumas horas no bairro.

O esquema é completamente diferente do passeio no Sena porque é bem mais lento e os barcos são menores. Além disso a barcaça tem que cumprir o horário de funcionamento das eclusas e esperar o represamento das águas para superar o desnível entre as comportas.

A operação de represamento – talvez a parte melhor do passeio – pode ser vista gratuitamente em cima das pontes.

Eu não fiz o passeio, nem tanto por falta de interesse mas por falta de tempo mesmo. Nas duas visitas que fiz recentemente ao Canal Saint Martin preferi passear a pé e curtir os ares parisienses das ruelas e dos bistrôs. Quem sabe na próxima…

Deixo a dica de duas companhias que fazem o passeio:

Passeio de barco no Canal Saint Martin

Passeio de barco no Canal Saint Martin


Como chegar no Canal Saint Martin

A localização do bairro é ótima, inclusive para hospedagem.

Quem quer matar dois coelhos com uma cajadada, passando antes por Le Marais, pode programar um passeio a pé saindo do centrão de Paris pela Rue Vieille du Temple, Rue des Archives (travessas da Rue de Rivoli) ou Rue de Turenne (travessa de Rue Saint-Antoine).

A minha dica é alugar uma bicicleta Velib. Eu testei e foi a melhor opção para minha locomoção em Paris.

Para quem vai ficar pouco tempo, o único remédio é o metrô. Desça em uma das seguintes paradas:

  • République (parte baixa do bairro): linhas 3, 5, 8, 9 e 11.
  • Jaurès (parte alta do bairro): linhas 2 e 5.
  • Gare de l’Est (parte alta do bairro): linhas 4, 5 e 7.

Bom passeio!


Guarde no Pinterest para ler depois

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *