Roteiro de um dia em Polignano a Mare, Puglia


Polignano a Mare é um dos cartões postais mais famosos da Itália. E não é só por causa daquele restaurante dentro da gruta… a cidade é um conjunto perfeito de italianices: mar azul e cristalino, calçamento de pedras claras, casinhas brancas, vistas matadoras, comidas deliciosas… Não tem como não incluir um roteiro de um dia em Polignano a Mare no seu périplo pela Puglia!

Sobre Polignano a Mare

Essa cidadezinha esparramada no topo de falésias em tons pastéis, debruçada no Mar Adriático, fica somente a 30 km de Bari, a capital da Região Puglia.

De longe parece um castelo branco com janelas azuis, cravado em cima dos paredões rochosos que afundam no mar azul e verde. Não tem como resistir ao encanto de Polignano. Sem falar que é a cidade de Domenico Modugno, autor da música Volare, e daquele refrão que o mundo inteiro conhece:

Volare… oh, oh!…
cantare… oh, oh, oh, oh!
nel blu, dipinto di blu,
felice di stare lassù…

Antigamente Polignano ficava numa posição estratégica, na rota de romanos, árabes, bizantinos e normandos que atravessavam o país da bota.  Esse vaivém deixou importantes vestígios que ainda hoje podem ser vistos e visitados.

Roteiro de um dia em Polignano a Mare

Polignano é uma cidade pequena e pode ser visitada em um dia – sem pressa. A posição estratégica, entre Bari e Brindisi, é ideal para montar sua base para visitar Ostuni, Alberobello, Cisternino, Monopoli, entre outras, como eu fiz.

O litoral de Polignano é lindo mas muito rochoso e banho de mar com conforto é viável somente em pequenos trechos ou baías que lotam no verão. Se estiver procurando um destino de praia na Puglia, talvez Polignano não seja o lugar ideal.

Em Polignano, eu recomendaria uma estadia na primavera ou no início do outono quando o clima ainda está ameno (e pode até rolar um mergulhinho).

Lama Monachile

É a atração com “A” maiúscula de Polignano e uma das praias mais famosas da Itália. Fica praticamente no centro da cidade, escondida entre dois penhascos, revestidos de casas brancas. O acesso é por baixo da ponte borbônica da Via Appia Traiana, antiga rota romana que ligava Roma e Brindisi.

O mar é cristalino… e pede um mergulho e umas horas de relax para admirar essa obra-prima da natureza. Apesar dos pedregulhos e da água um pouco fria para nós brasileiros, a beleza do lugar vai pagar aquele arrepio depois de primeiro mergulho. No entanto… a praia é pequena e, no verão, lota!

Se puder volte à noite porque o espetáculo continua quando fica escuro e o penhasco fica iluminado como um presépio!

Polignano a Mare

A praia Lama Monachile, a mais famosa de Polignano


Polignano a Mare

Polignano à noite


Estátua de Domenico Modugno

Bem perto da praia Lama Monachile fica a estátua do filho mais célebre de Polignano, Domenico Modugno. Quem nunca escutou e se emocionou com Volare?

Um pulinho até lá é uma boa desculpa para passear a pé e curtir a vista da cidade.

Centro histórico de Polignano

Quando passar o deslumbre, está na hora de voltar para o centro histórico e visitar os monumentos, por sinal, poucos. O verdadeiro charme de Polignano, na minha opinião, é o labirinto de ruelas e pracinhas foférrimas que pedem para você sentar e tomar um vinhozinho na maior calma do mundo.

O roteiro a pé mais clássico começa pelo Arco Marchesale (ou Porta Grande), a antiga porta da cidade e única entrada até o século XVIII. A primeira parada é na Piazza Miani Perotti onde fica o antigo Palazzo del Governatore.

O passeio continua nas ruelas branquinhas até chegar na Piazza Vittorio Emanuele II, a praça mais animada da cidade, onde fica a igreja Chiesa Matrice di Santa Maria Assunta e o gracioso Palazzo dell’Orologio, que abriga uma pequena meridiana na fachada.

Depois do passeio (e do vinhozinho) chegou a hora de ficar de queixo caído, mais uma vez.

Torre dell'Orologio

A encantadora Piazza Vittorio Emanuele e a Torre do Relógio


Terraços panorâmicos e grutas

Em vários pontos de Polignano há terraços públicos, às vezes escondidos entre as ruelas, que revelam panoramas impressionantes que revelam vistas de tirar o fôlego. Você vai entender na hora porque tem gente que visita Polignano só por causa das vistas.

O mais famoso e disputado é o Terrazzo di Santo Stefano, ao lado da igrejinha de Santo Stefano, construída no século XIII.

Na parte sul da cidade, no Largo Ardito, tem outro terraço panorâmico, bem mais tranquilo.

Polignano é conhecida também por suas grutas marinhas, que podem ser visitadas com excursões organizadas. A mais famosa delas é a Grotta Palazzese que abriga o famoso restaurante.

Polignano a Mare

Terraço Largo Ardito: a vista matadora de Polignano


Abbazia di San Vito

A última parada do seu roteiro de um dia em Polignano fica na antiga e fotogênica Abbazia di San Vito a 5 km de do centro. A abadia beneditina, praticamente na beira da praia, foi erguida provavelmente no século X.

Na frente da abadia fica uma pequena praia e um barzinho. Além disso, nada. A atração é mesmo a abadia.

Por perto ficam pequenas praias, mais sossegadas do que a Lama Monachile, como Porto Cavallo e Porto Contessa.

roteiro de um dia em polignano a mare

Abbazia di San Vito: um verdadeiro cartão postal


Como chegar em Polignano a Mare

O aeroporto mais próximo é o de Bari, muito bem servido, aliás. Quem não aluga carro pode optar pelo trem que sai do aeroporto e leva até o centro de Bari em 20 minutos e, em seguida, pegar um ônibus até Polignano (preço: 2,50 euros).

Site oficial do Turismo | Prefeitura de Polignano


7 respostas
    • Adelaide says:

      Olá Emília,
      não cheguei a ir. Até cogitei mas quando li as opiniões do Trip Advisor, achei que não valia a pena.
      A localização é considerada maravilhosa mas a qualidade da comida é duvidosa, apesar do reço alto.
      Abs

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.