Roteiro em Cremona: violinos Stradivarius e gastronomia


Uma das perguntas mais frequentes dos viajantes que visitam Milão é sobre o melhor bate-volta. As opções são muitas, começando por Como e o maravilhoso lago. Mas tem também Bérgamo e o seu centro histórico irretocável, Pavia e o seu castelo e – last but not leastCremona, a cidade do célebre Stradivari e um dos melhores polos gastronômicos do norte da Itália. Vamos lá então com as dicas para você montar o seu roteiro em Cremona.

Cremona é um destino perfeito para um bate-volta. Fica a 95 km de Milão, tem centro histórico relativamente pequeno e monumentos de primeira grandeza. Além, é claro, de ser a cidade natal de Stradivari e dos famosos violinos Stradivarius. E justamente graças à fabricação de violinos que Cremona faz parte da Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO.

Sobre Cremona

Cremona é uma cidade da região Lombardia, localizada em plena planície do Rio Pó. Provavelmente fundada pelos etruscos e conquistada pelos romanos em 218 a.C., a cidade viveu momentos de glória apesar das inúmeras dominações que marcaram a sua história.

A partir do século XVII, a fama dos violinos fabricados por Antonio Stradivari espalhou-se pela Europa inteira chegando aos quatro cantos do mundo. E hoje muita gente vai até Cremona para conhecer um pouco da história dos lendários violinos Stradivarius.

Mas Cremona não é famosa somente graças a Stradivari. A cidade possui um dos centro históricos medievais mais bem preservados da Itália, especialmente a Catedral, o Duomo di Cremona.

E não acaba aqui. Cremona é conhecida também como a cidade dos três “T”: T de torrone, o famoso doce crocante, T de torre, em homenagem à imensa torre da praça principal e T de tettone, termo italiano que indica mulheres com seios grandes :)

As melhores épocas para a visita são primavera e outono porque no verão a cidade é muito quente… e a “potente” culinária local combina mais com aquele friozinho gostoso, típico da meia estação.

roteiro em Cremona

Venda de produtos típicos em um antigo empório de Cremona


Roteiro em Cremona

Como escrevi acima, Cremona é relativamente pequena, ideal para ser visitada em um dia e a pé.

Qualquer roteiro em Cremona “tem que” começar na praça principal da cidade, a Piazza del Comune, onde ficam os monumentos mais importantes:

  • Duomo di Cremona | catedral construída no início do século XII; é o epicentro da praça, com a sua fachada imponente. O “estilo” é uma mistura extraordinária de “estilos”, como românico, gótico e barroco. Não deixe de entrar porque os afrescos são maravilhosos. Consulte o horário de abertura no fim do artigo.
  • Torrazzo | é o segundo campanário mais alto da Itália e abriga um belíssimo relógio astronômico, considerado um dos maiores do mundo. Não cheguei a subir porque não tem elevador e faltou ousadia para encarar os 512 (!!) degraus. Mas a vista deve ser maravilhosa. Entrada: 5 euros
  • Battistero | monumento religioso em estilo românico, ao lado da catedral e erguido na mesma época. Entrada: 3 euros (a entrada da catedral e batistério custa 6 euros).
  • Palazzo Comunale | o maravilhoso edifício medieval foi fundado em 1206; hoje é sede da atual prefeitura. As salas mais importantes podem ser visitadas gratuitamente. E vale a pena porque são muito bonitas e bem conservadas. Entrada livre.
  • Loggia dei Militi | um dos monumentos mais antigos da cidade, erguido em 1292, ao lado do Palazzo Comunale.
catedral de Cremona

A catedral de Cremona e a Torre


roteiro em Cremona

Palazzo del Comune


Palazzo del Comune Cremona

Sala do Palazzo del Comune


Além dos monumentos, a praça abriga cafés e bistrôs bem pitorescos e, no sábado de manhã, uma feira de fruta, verdura e vestiário.

Muito interessante para quem gosta de música é o Museu do Violino na Piazza Marconi ou uma visita a um dos muitos fabricantes de violinos que ficam na cidade. Outra parada pode ser no apartamento onde Stradivari morou com a esposa entre 1667 e 1680, no centro do cidade, exatamente no Corso Garibaldi 57.  Na realidade não é uma casa-museu porque não há objetos que pertenceram ao mestre. Achei meio fraco. Mas fica a dica.

Produtos típicos de Cremona

Depois da visita aos monumentos, a visita pode continuar com um passeio pelas ruas do centro histórico onde ficam  confeitarias de tirar o fôlego e empórios de produtos típicos que são verdadeiras armadilhas para viajantes gourmet.

Alguns empórios são muita antigos e ainda mantém a decoração original da época. O mais famoso é Sperlari na Via Solferino 25 ou a confeitaria Pasticceria Lanfranchi. É a hora certa para comprar umas lembrancinhas como, por exemplo, o torrone, doce crocante típico cremonese feito com claras, mel e amêndoas, ou a mostarda, acompanhamento para carnes e queijos, feito com frutas em calda picante. Apesar do nome, o produto não parece nada com a mostarda francesa.

A melhor pedida para completar o seu roteiro em Cremona é programar uma pausa para almoço e experimentar os pratos típicos da cidade:

  • marubini | pequenos tortellini recheados de carne e queijo parmesão, servidos geralmente com caldo de carne;
  • bollito (cozido de carne) | é o prato forte de Cremona geralmente servido com vários tipos de cortes de carne de vaca, galinha, porco, linguiça, etc. Os acompanhamentos típicos são purê, molho verde e mostarda de Cremona.
  • cottechino | ensacado cozido feito com carne de porco. Servido com mostarda.
marubini

Marubini: a massa típica de Cremona


Informações úteis

Site oficial da Catedral de Cremona | Cattedrale di Cremona

Site oficial do Turismo | Turismo di Cremona


Guarde no Pinterest para ler depois

Cremona

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.