Roteiro em Gênova: os palacetes Unesco


O porto, o aquário, os becos, a catedral, Cristóvão Colombo…mil atrações legais, mas no seu roteiro em Gênova não podem faltar os palacetes e os edifícios tombados pela Unesco em 2006, conhecidos como Palazzi dei Rolli. Um itinerário de 42 monumentos localizados no centro histórico da cidade que narram a prosperidade da antiga República Marítima de Gênova.

O patrimônio Unesco

A denominação oficial em italiano do conjunto Unesco é “Le Strade Nuove e il Sistema dei Palazzi dei Rolli di Genova” (as novas ruas e o sistema dos Palazzi dei Rolli de Gênova). A lista completa em português dos palácios e edifícios tombados pode ser consultada na Wikipedia.

O monumento Unesco inclui portanto Le Strade Nuove, ou seja, um conjunto de ruas (Via Garibaldi, Via Cairoli e Via Balbi) construídas pela aristocracia genovesa entre 1500 e 1600, durante o período de apogeu econômico, e os chamados Palazzi dei Rolli, suntuosas residências nobres incluídas em listas oficiais de hospedagem (chamados Rolli) publicados com Decreto do Senado.

As residências das listas eram sorteadas a rodízio para hospedar personalidades ilustres que visitavam a cidade. O sistema dos palacetes era uma mão na roda porque na época não havia um Palácio Real em Gênova.

A partir de então as residências das tais listas ficaram conhecidas como Palazzi dei Rolli (mas nem todas foram incluídas no patrimônio Unesco).

Roteiro em Gênova entre os Palazzi dei Rolli

O roteiro completo dos 42 Palazzi dei Rolli tombados pela Unesco abrange várias ruas do centro histórico e requer no mínimo umas 3 horas de caminhada.

O percurso oficial inclui as seguintes ruas e praças:

  • Via Garibaldi (onde fica o maior número de residências, exatamente 12)
  • Via Baldi
  • Via Cairoli
  • Largo Lanfranco
  • Piazza Rovere
  • Salita Santa Caterina
  • Piazza Fontane Marose
  • Salita San Francesco
  • Piazza Meridiana
  • Larco Zecca
  • Piazza della Nunziata
  • Via Lomellini
  • Piazza Fossatello
  • Via San Luca
  • Piazza Pellicceria
  • Piazza de Marini
  • Via al Ponte Reale.

Obviamente quem fica na cidade somente um dia não vai ter tempo para percorrer o itinerário completo. Mas este pequeno empecilho pode ser resolvido facilmente porque 17 edifícios tombados ficam localizados em um trecho relativamente curto, entre Piazza Fontane Marose e Piazza Meridiana, passando por Via Garibaldi. Dessa forma fica perfeitamente viável incluir os palacetes – sem grandes sacrifícios – no seu  roteiro em Gênova.

Quem vai ficar mais de uma dia, pode incluir os outros palácios tombados que ficam nos arredores e completar o roteiro em Gênova com outros monumentos do centro histórico.

roteiro em Gênova

Os painéis explicativos colocados ao longo do itinerário “Palazzo dei Rolli” facilitam muito a visita


O aplicativo oficial e os “Rolli Days”

Para facilitar ainda mais a visita, a Prefeitura de Gênova disponibiliza um aplicativo para Android e iOS que contém mapas, fichas explicativas dos palácios, horários de abertura, etc. Eu usei a versão para Android em italiano (tem em inglês também). Precisa ter um pouquinho de paciência durante o uso porque o aplicativo é lento mas acho que ajuda no passeio.

Quem quiser tentar, pode acessar o link oficial da prefeitura:

Link >  http://www.comune.genova.it/content/rolli-di-genova

Muito legal também é o “Rolli Days“, evento criado pela prefeitura um ou duas vezes por ano para dar oportunidade ao turista de visitar os palácios que normalmente não são abertos ao público.

Para saber se você vai ter essa sorte, consulte o site oficial de turismo da cidade: http://www.visitgenoa.it

Os palacetes da Piazza Fontane Marose

Escolhi como ponto de partida a Piazza De Ferrari, a praça mais famosa de Gênova, porque fica numa posição estratégica para quem está visitando a cidade. Saindo da praça, passando por Via Roma e Via XXV Aprile, você chega diretamente na praça Fontane Marose, onde ficam os primeiros palácios do meu roteiro:

  • Palazzo Giacomo Spinola (piazza Fontane Marose n. 6): inaugurado em 1459, pertenceu à família nobre Spinola, uma das mais importantes de Gênova. Hoje é sede do Banco di Sardegna;
  • Palazzo Negrone de Agostino Ayrolo (piazza Fontane Marose n. 3-4): construído em meados de 1500 e reformado no século XVII;
  • Palazzo Paolo Battista e Niccolò Interiano (piazza Fontane Marose n. 2): inaugurado em 1567; apesar das várias reformas ainda mantém o aspecto solene das residências típicas genovesas.

A praça foi reformada várias vezes, mas manteve o aspecto típico genovês.

roteiro em Gênova

Palazzo Spinola Giacomo


Palazzo Negrone

Palazzo Negrone ou Agostino Ayrolo


Os palacetes de Via Garibaldi e Piazza Meridiana

No fim da Piazza Fontane Marose, entre na Via Garibaldi, a principal rua do itinerário Palazzi dei Rolli. Ali ficam verdadeiras obras-primas do talento arquitetônico italiano. Entre os 12 palacetes do acervo Unesco, merecem destaque:

  • Palazzo Pallavicini-Cambiaso (Via Garibaldi n. 1): inaugurado em 1558; fachada elegantíssima em tonalidades pastéis. Hoje é sede bancária.
  • Palazzo Pantaleo-Spinola (Via Garibaldi n. 2): inaugurado em 1558; apesar da fachada relativamente simples, no palácio encontram-se valiosos afrescos. Hoje é sede bancaria. Link do site oficial
  • Palazzo Tobia Pallavicini (Via Garibaldi n. 4): inaugurado em 1561, é um dos palácios mais bonitos do itinerário. Ricamente decorado, pertenceu à família Pallavicini, uma das mais importantes da cidade.  Hoje é sede da Camera di Commercio di Genova. Visitas: segunda-sexta das 9:00 às 17:00
  • Palazzo Angelo Giovanni Spinola (Via Garibaldi n. 5): inaugurado em 1576; mais um palacete da família Spinola. Link do site oficial
  • Palazzo Podestà ou Nicolosio Lomellino (Via Garibaldi n. 7): inaugurado em 1565; fachada ricamente ornamentada;
  • Palazzo Doria-Tursi (Via Garibaldi n. 9): inaugurado em 1565; juntamente com o Palazzo Bianco e o Palazzo Rosso (leia embaixo) faz parte de um dos circuitos patrocinados pelos Musei di Genova. Os três palácios podem ser visitados com o mesmo ingresso (adulto 9 euros). Consulte o site oficial para maiores informações.
  • Palazzo Bianco (Via Garibaldi n. 11): construído nas primeiras décadas de 1500 pela família Grimaldi, uma das mais importantes da cidade. Hoje aloja um importante museu, com exposição de obras de Caravaggio, Veronese, Rubens, Van Dyck, entre outros.
  • Palazzo Rosso (Via Garibaldi n. 18): construído no final de 1600 pela família Brignole Sale, importantíssima família genovesa, e doado à cidade pela última herdeira. Atualmente aloja um museu.
  • Palazzo Gio Carlo Brignole (Piazza Meridiana, 2): inaugurado em 1671; pertenceu ao último doge (governante) da República de Gênova. Link do site oficial
Palazzo Pallavicini Cambiaso

Palazzo Pallavicini Cambiaso


Palazzo Tobia Pallavicini

Afrescos do Palazzo Tobia Pallavicini


Palazzo Podestà

Detalhe da ornamentação da fachada do Palazzo Podestà


Palazzo Doria-Tursi

Palazzo Doria-Tursi, hoje sede da Prefeitura


Palazzo Rosso

A fachada do Palazzo Rosso


Mais informações no sites oficiais


Guarde o roteiro em Gênova no Pinterest para ler depois

roteiro em Gênova

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.