milao-canais-navigli

Roteiro em Milão: os canais do bairro Navigli


No seu roteiro em Milão não pode faltar uma parada no bairro dos canais e das docas. Pois é, nem todo mundo sabe que existem canais em Milão. Não como Veneza, é claro, mas tem. Canais antigos e com um importante valor histórico porque até Leonardo da Vinci deu pitaco na obra.

Os canais ficam no bairro Navigli, um dos mais charmosos de Milão mas ainda pouco explorado pelo turismo de massa. Um bairro pitoresco que conserva vestígios da cidade “industrial”, apesar da invasão da moda, das grifes e do design.

Além dos canais, o bairro ainda conserva a área das docas (a Darsena) do antigo porto que hoje não existe mais. Como Milão não tem rios, lago ou mar, as docas e os canais resolveram o eterno complexo de inferioridade dos milaneses. Brincadeirinha…

milao-darsena

O antigo cais de Milão no bairro Navigli


Um pouquinho de história

O bairro Navigli fica na zona sudoeste da cidade (parada do metrô Porta Genova, linha 2).

Dois grandes canais artificiais atravessam o bairro: o Naviglio Grande e o Naviglio Pavese. Os dois canais fazem parte do antigo sistema de irrigação e transporte de passageiros e mercadorias, cujo baricentro ficava em Milão. Os primeiros quilômetros do Naviglio Grande foram inaugurados em 1179!

O Naviglio Grande ainda funciona e leva as águas do Rio Ticino até as docas de Milão, a Darsena. No final de 1400, o grande Leonardo deixou a marca registrada dele, criando um sistema de compotas que ficou na história da engenharia.

O Naviglio Pavese começou a ser construído em 1564 e foi acabado por Napoleão em 1805. O Naviglio Pavese nasce na Darsena e chega até a cidade de Pavia, no sul de Milão, desaguando em seguida no Rio Ticino.

milao-naviglio-grande

O canal Naviglio Grande, em Milão

milao-naviglio-pavese

Naviglio Pavese, um dos canais de Milão


Além dos dois Navigli existiam outros canais que passavam por Milão formando uma grande rede hidroviária.

Depois da revolução industrial, os canais perderam importância no setor dos transportes mas se tornaram úteis – infelizmente – para o despejo de efluentes.

No período fascista o sistema de canais entrou definitivamente em crise, alguns foram cobertos.

Apesar da decadência dos canais, as fábricas continuaram brotando nos arredores e o bairro tornou-se proletário, mas com um toque boêmio, muito apreciado pelos artistas que perambulavam em Milão naquela época.

Depois dos anos 70, zonas inteiras do bairro ficaram abandonadas depois do fechamento das fábricas. Os terrenos baldios viraram estacionamento abusivo. A vegetação invadiu as margens dos canais e as docas.

Nos anos 90, os comerciantes começaram a entender o potencial do bairro para o agito by night. E o lugar mudou de cara.

Durante a Expo 2015, finalmente a prefeitura reabriu as margens dos canais e reformou as docas, criando uma calçadão muito bonito. Ideal para um passeio a pé, entre galerias de arte, lojinhas de moda alternativa, livrarias, bistrôs e barraquinhas de street food.

O bairro pode ser encaixado em qualquer roteiro em Milão porque é relativamente pequeno. Durante o dia o bairro é um dos lugares mais legais para passear longe do corre-corre do centro, like a local. À noite oferece mil opções de lazer.

Vida noturna no bairro Navigli

Para quem está procurando um bairro repleto de “comes e bebes”, Navigli é o lugar certo. Comidas italianas regionais e pratos exóticos, para todos os gostos e bolsos. Ótima oferta de comidinhas de rua, sorveterias gourmet e cervejarias artesanais.

Uma das ruas mais indicadas para comer bem e barato é a Via Vigevano, perto da saída do metrô Porta Genova. Rua super jovem, com vários bistrôs charmosos e mesinhas na calçada.

No final da rua, vire a direita, para passar para o Naviglio Grande: o templo do aperitivo milanês. Uma rua inteira (a Alzaia Naviglio Grande) com lounge bar e restaurantes bem na beira do canal. Alguns flutuantes.

Até alguns bares brasileiros abriram uma porta e janela no bairro. Mas em Milão é melhor pedida é comida regional e cervejinha artesanal italiana ou o famoso Spritz, o drink feito com Prosecco e Aperol.

Quinta à noite é o momento certo para dar um pulinho: é o dia D do aperitivo milanês.

Depois dos salgados, é a vez da sobremesa: o sorvete gourmet da sorveteria Rivareno não tem igual na praça, na minha opinião. A casquinha é recheada com calda de gianduia (chocolate com creme de avelã) e os cremes são fantásticos.

milao-navigli-vida-noturna

Bares e restaurantes by night na beira dos canais


A Darsena

A Darsena, ou docas, fica na cabeceira dos canais. Uma bacia relativamente grande, onde antigamente ficavam o cais e o terminal portuário.

Depois de anos intermináveis de obras, o calçadão foi restaurado para a Expo 2015. Ficou muito bonito. Uma área de lazer que os milaneses adoram.

Na Darsena, exatamente na Piazza XXIV Maggio fica o Mercado Municipal: uma meta que não pode faltar no seu roteiro em Milão, principalmente no sábado durante o dia. Você pode encaixar a visita com um passeio na feira livre de Papiniano. Leia aqui no blog como chegar e o que comprar.

No Mercado Municipal você encontra tudo. Açougues, frutas, verduras, comidinhas e sucos feitos na hora. Um dos points mais badalados do mercado é a “Macelleria Popolare” especializada em comida de rua sui generis e chic. Vale a pena dar pelo menos uma olhadinha para sentir o astral. Fica aberto até 22/23 hs, dependendo do dia. Preços acima da média para o tipo de comida. Confira antes.

Do outro lado da Piazza XXIV Maggio fica outro marco da comida de rua em Milão: “il Kiosko“, especialista em pescados e frutos do mar. Um food truck com duas mesinhas de rua para sentar e mais nada. Mas a comida é feita na sua frente. Tudo ótimo e preços na média.

milao-navigli

Áreas de lazer nas antigas docas de Milão

milao-darsena-navigli

Calçadão nas antigas docas de Milão “Darsena”

milao-comida-de-rua

Frutos do mar feitos na hora na barraquinha perto da Darsena


As feirinhas

No bairro acontecem várias feirinhas. As mais famosas são a feira de Sinigallia – aos sábados das 8:00 h às 18:00 h – e o Mercado das Pulgas no último domingo do mês (exceto julho), o dia inteiro até 17/18 h. Preços abordáveis mas o show é olhar a mercadoria. Algumas peças são maravilhosas, como por exemplo, acessórios retrô, móveis e artigos vintage.

milao-mercado-pulgas

Mercado das pulgas no bairro Navigli


Passeio de barco pelos canais do bairro Navigli

A companhia “Navigli Lombardi” oferece passeios de barco nos canais Naviglio Grande e Naviglio Pavese durante o período abril-setembro. O passeio na área urbana de Milão dura mais ou menos 1 h e começa na Darsena no cais da Alzaia Naviglio Grande n. 4. As passagens custam 14,00 (adultos) e 10,00 (crianças). O passeio é feito todos os dias em vários horários.

Os outros passeios, apesar de serem muito bonitos, são feitos fora da cidade e podem ser uma opção para quem fica alguns dias na cidade.

milao-passeio-de-barco

Passeio de barco ao longo dos canais de Milão


Roteiro de bicicleta nos canais

Os canais não acabam em Milão mas continuam nos arredores. Durante o verão, não deixe de incluir no seu roteiro em Milão um passeio de bicicleta pelos arredores da cidade seguindo os canais.  O roteiro passa entre mansões e sobrados antigos, granjas e áreas verdes.

Ótima opção para uma manhã de domingo como fazem os milaneses…

Fotos: Adelaide Pereira

4 respostas
  1. Wagner
    Wagner says:

    Ótimo blog.
    Vamos estar em Milão durante a semana de Design 2016, mas achar hotel é uma loucura. Temos vistos muitas opções Airbnb no bairro Navigli. Pelo Google Maps vi que não fica muito perto do centro…qual a melhor forma de deslocamento do bairro para o aeroporto?
    Obrigada!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Wagner,
      a sede da exposição fica na parada Rho-Fiera. Fica a uns 40-45 min da parada Porta Genova, no bairro Navigli.
      Não é perto mas vai dar para encarar.
      As sedes da exposição “Fuori Salone” ficam espalhadas na cidade inteira. Muitas ficam próximas a Navigli.
      Para o aeroporto de Malpensa tem que ir de metrô até a parada de Cadorna (linha 2) e pegar o trem Malpensa Express ou ir até a estação central (linhas 2 ou 3) e pegar o shuttle.
      Mais ou menos 40-45 min de viagem.
      O aeroporto de Linate fica na cidade, mas não tem metrô.
      Abs.

      Responder
  2. Maria Lúcia de Azeredo Celestino
    Maria Lúcia de Azeredo Celestino says:

    Vou tentar o passeio de barco em Navigli, no inverno, quase no fim do ano!
    Obrigada, Adelaide.
    Maria Lúcia

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *