Um dia em Segóvia: 5 atrações imperdíveis

Passar um dia em Segóvia, um dos mais lindos patrimônios UNESCO da Espanha, é uma ótima opção durante qualquer roteiro em Madri.

A maravilhosa Segóvia é um daqueles bate-voltas que valem a pena e não cansam. Somente com uma noite a mais em Madri você conhece um destino tombado pela UNESCO. A cidade fica na Comunidade de Castela e Leão, a 100 km da capital espanhola, e abriga atrações mundialmente conhecidas, como o majestoso Aqueduto Romano.

Sempre gosto de lembrar que algumas cidades, como Segóvia, combinam muito bem com um roteiro de um dia…mas… para explorar o destino como um todo, incluindo as “atrações eno-gastronômicas” precisaria ficar um pouco mais.

Se passar por Madrid não deixe de conferir as dicas do blog |  Mercado de San Antón e Bairro Malasaña

Roteiro de um dia em Segóvia

A primeira dica é chegar cedo para dar tempo de visitar todas as atrações com calma. Confira no fim do post a melhor maneira de chegar lá.

O centro histórico é relativamente pequeno e o passeio na cidade pode ser feito tranquilamente a pé. Quem tem um pouquinho mais de tempo pode dar uma volta nas muralhas da cidade e apreciar as portas fortificadas e as vistas panorâmicas dos arredores. Os principais mirantes são: Mirador del Valle del Clamores, Mirador de la Canaleja e o Mirador de la Pradera de San Marcos.

Segovia

As muralhas de Segóvia


As melhores atrações de Segóvia

Aqueduto de Segóvia

O Aqueduto é o carro-chefe de Segóvia e não é à toa. Os Romanos capricharam e construíram uma das mais impressionantes obras de engenharia na Península Ibérica. O monumento sobrevive com elegância e praticamente íntegro há mais de 2000 anos e pode ser visto bem de perto no centro da cidade, na Plaza del Azoguejo.

O estilo arquitetônico é tipicamente romano e os 167 arcos que formam a obra são realmente impressionantes.

Até poucos anos atrás, o aqueduto funcionava perfeitamente, transportando água da fonte Fuenfría, a 17 km, para reabastecer a cidade e principalmente o Alcazar.

aqueduto-romano

O imponente aqueduto de Segóvia (é imenso mesmo, não tem retoque)


Alcazar de Segóvia

O Alcazar de Segóvia é uma fortaleza islâmica erguida durante a dominação árabe entre os séculos XI e XII, provavelmente sobre ruínas romanas. Ao longo dos séculos foi reformado várias vezes para abrigar, dependendo da necessidade do momento, palácio real, academia militar e prisão.

Foi palco da proclamação de Isabel, a Católica, como rainha de Castela e parece que foi ali que ela recebeu Cristóvão Colombo para financiar a sua viagem às Américas.

Apesar da beleza inegável, provavelmente a reconstrução depois do incêndio de 1862 modificou os traços originais, deixando a fachada do Alcázar com um quê de artificial.

Dizem que o Alcazar foi fonte de inspiração para os castelos desenhados por Walt Disney. Mas a questão é controversa e ninguém sabe ao certo se é verdade.

O monumento merece uma visita por fora para apreciar as vistas panorâmicas e por dentro porque os ambientes são muito bonitos e bem conservados. Merecem destaque  a Sala do Trono e a Capela Real.

Alcazar de Segóvia

o Alcazar de Segóvia


A Catedral de Segóvia

A terceira maior catedral espanhola, depois de Sevilha e Toledo, foi construída entre os séculos XVI e XVIII, em estilo gótico tardio. Destaca-se a torre de 90 metros e os maravilhosos vitrais, entre os mais importantes da Espanha.

Um detalhe interessante é que a catedral foi demolida em 1521 porque ficava perto demais do Alcazar mas, logo em seguida, em 1525, foi reconstruída de pedra em pedra no lugar onde hoje se encontra.

um dia em Segóvia

Detalhe da fachada da Catedral de Segóvia


A Casa de los Picos

Bem perto da Plaza del Azoguejo fica a Casa de los Picos, majestoso palacete do século XV, famoso pela fachada ornamentada com 617 blocos piramidais em granito. Atualmente abriga a Escola Superior de Arte e Design de Segóvia.

A Juderia

A Juderia foi uma das partes de Segóvia que mais gostei.  O antigo bairro judeu em estilo medieval, já existente desde o século XII, fica perto do centro, dentro das muralhas.

As ruelas e as ladeirinhas são muito pitorescas. Não deixe de passear pela Plaza de la Merced e nas ruas Judería Vieja, Judería Nueva, Calle de Santa Ana e Corralillo de los huesos.

juderia-segovia

Um ruela pitoresca na Juderia


Como chegar em Segóvia

Saindo de Madrid, a maneira mais prática para chegar em Segóvia é o trem de alta velocidade operado pela RENFE. A viagem dura cerca de 30 minutos mas a estação de chegada em Segóvia fica afastada do centro da cidade e precisa tomar um ônibus. Parece complicado mas não é. O ônibus deixa os passageiros praticamente na frente do Aqueduto.

A viagem de carro ou de ônibus é mais longa e dura mais ou menos 1 hora. Quem viaja de carro, precisa planejar o estacionamento (cuidado com os preços). A estação de ônibus fica mais próxima do centro do que a estação ferroviária.

Clique na imagem para guardar no Pinterest e ler depois

Salve no Pinterest

 

2 respostas
  1. Ângelo Virgílio Junior says:

    Bom dia Adelaide, que jóia de cidade, essa Segovia, da um ar de Paz e tranquilidade.
    Você comentou que pelo trem é mais rápido, quando estive na Espanha, notei que muitas pessoas utilizavam transportar as bicicletas nós trens para trabalho ou passeio, será que é permitido?
    Aí poderia fazer um roteiro de algumas cidades circunvizinhas de bike…
    Gostei muito do seu blog.
    Agora que a Europa está abrindo as portas para o turismo, temos que aguardar um pouco aqui no Brasil.
    Sds
    Angelo

  2. Adelaide says:

    Olá Virgílio,
    sim, o transporte de bicicletas a bordo dos trens é permitido. Em alguns é necessário pagar uma pequena taxa.
    Consulte o site oficial da RENFE, a companhia ferroviária espanhola para maiores detalhes.
    A região é muito bonita e merece um passeio.
    Por enquanto a situação covid-19 na Itália está melhorando e muitas restrições já foram removidas.
    No entanto, todo cuidado é pouco nessa fase mas estamos confiantes.
    Uma pena o que está acontecendo no Brasil. Teria sido melhor um lockdown férreo como na Itália. Provavelmente hoje o quadro seria bem melhor.
    Abs!

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.