Efeso

Turquia: uma parada em Éfeso


Éfeso é um dos lugares mais bonitos que visitei. Poucos dias atrás foi declarada merecidamente Patrimônio da Humanidade. É um destino que não pode faltar em qualquer roteiro turco, mesmo fazendo sacrifícios, porque Éfeso (infelizmente) fica longe de Istambul e da Capadócia.

A antiga Éfeso foi uma das maiores cidades jônicas da Anatólia, ou Ásia Menor, como era conhecida pelos grecos e romanos. Fica próxima às atuais cidades de Selçuk e Kusadasi, importante balneário turco no Mar Egeu. 

A história de Éfeso sempre foi muito movimentada.  Os primeiros vestígios são da Idade de Bronze, mas as primeiras migrações jônicas começaram por volta de 1200 a.C. Depois do VI século, sob o domínio do rei da Lídia, Éfeso transformou-se em uma das cidades mais ricas do Mediterrâneo.

A cidade era vulnerável aos ataques estrangeiros e foi invadida e ocupada pelos persas, por Alexandre, o Grande, pelos  egípcios, pelos Romanos (em 133 a.C) e pelos Godos que deram o golpe fatal ao seu esplendor. No periodo romano a cidade transformou-se em um influente centro comercial, religioso, cultural e político. Em 129 a.C. foi proclamada capital da Ásia Menor, chegando a ser a segunda maior cidade do Império Romano. No seu apogeu tinha uma população de 500.000 habitantes.

Éfeso é um símbolo muito importante para os peregrinos católicos porque Paulo de Tarso e João Evangelista pregaram na cidade. Além disso aqui encontra-se uma das sete igrejas mencionadas no Apocalipse: Esmirna (Izmir), Pérgamo, Sardes, Tiatira, Filadélfia (atual Alaşehir) e Laodiceia.

Próxima a Éfeso, a 7 km da Selçuk, fica a Casa de Maria, última residência da mãe de Jesus, levada lá por São João alguns anos depois da crucificação. A Igreja Católica ainda não se pronunciou sobre a autenticidade do monumento por falta de evidências científicas.

Depois da queda do Império Romano, Éfeso não perdeu importância, mas em 614 d.C., um grave terremoto destruiu novamente a cidade, provocando uma inundação que chegou até 15 km do litoral. Além disso, com o assoreamento gradual do porto, a cidade deixou de ter acesso ao mar perdendo importância como centro comercial.

Hoje as ruínas encontram-se a 8 km da costa e somente visitando o sítio arqueológico podemos imaginar a grandiosidade da cidade e o dia-a-dia da população.

Efeso

Ágora Superior


Como organizar a visita em Éfeso

Éfeso é um dos dos maiores sítios arqueológicos do mundo. Somente 20% dos monumentos foram descobertos, mas mesmo assim tem muito o que ver. Reserve pelo menos 3 ou 4 horas para a visita.

Como nem sempre as ruínas arqueológicas sáo fáceis de decifrar, a melhor opção é alugar um áudio-guia ou contratar um guia …de carne e osso…para não perder o enredo da história e os detalhes mais interessantes. Raramente uso guias nas visitas que faço, mas em Éfeso vale a pena porque – se o guia for bom – vai mexer com a sua imaginação e colocar você no túnel do tempo.

A visita não é difícil, mas é longa. Não esqueça de usar calçados bem confortáveis e levar pelo menos uma garrafa de água porque não tem bebedor nem fontes de água potável. Dentro do parque é proibida a venda de qualquer produto. Não tem absolutamente nada.

Evite a alta estação, entre julho e agosto. Eu estive lá em agosto e desaconselho. Faz muito calor e tem muita gente.

Comece a visita de manhã cedo, chegando antes das 9:00 h na entrada de Kusadasi, bem mais tranquila e que leva diretamente à Biblioteca de Celso, o monumento mais importante e mais concorrido.

A outra entrada é a Porta de Magnésia, a entrada principal, construída no século I d.C. pelo imperador romano Vespasiano. Chamada também “porta de cima”, é a entrada preferida pelas excursões.

Principais atrações

Para facilitar a leitura, as atrações estão descritas começando pela Porta de Magnésia.

Ágora Superior (do Estado)

É uma grande praça em frente ao Odeon, cercada por quatro pórticos. Era frequentemente utilizada como um centro político para debates. Aqui começa a Rua dos Curetes, em mármore, ladeada por enormes colunas.

Templo de Domiciano

À esquerda da Ágora, fica o templo dedicado ao Imperador Domiciano e a fonte de Pólio, construída no século I d. C. Tinha uma fachada em arco, com esculturas. Hoje em dia, estas esculturas estão expostas no museu de Éfeso em Viena.

Pritâneon (ou Pritaneu)

Era um edifício administrativo com sala de reunião, escritórios, arquivos e um refeitório para os visitantes. No pátio do Pritâneon ardia a chama sagrada de Héstia, deusa do lar, mantida dia e noite por sacerdotes chamados Curetas (ou Curetes) para evitar que se apagasse. A rua em frente ao Pritâneon era chamada justamente Rua dos Curetes.

Odeon

Anfiteatro para 1400 pessoas, construído no século II d. C., usado como parlamento da cidade.

Rua dos Curetes

Depois do Odeon e do Pritaneu encontra-se a Rua dos Curetes, uma das principais avenidas de Éfeso. O pavimento em mármore branco, ainda hoje parcialmente visível, cobria uma complexa rede de esgotos que servia a cidade inteira e despejava no mar. Note bem como era  avançada a civilização…Existem também instalações sanitárias muito bem conservadas, inclusive latrinas coletivas.

Depois da Praça de Domiciano encontra-se a Fonte de Trajano. Em ambos os lados da rua estão as Casas da Ladeira (bairro nobre de Éfeso), as Termas de Escolástica e as Latrinas.

A rua termina na esquina com a Rua de Mármore, formando uma pequena praça onde estão o Templo de Adriano, e a Casa do Amor, o prostíbulo da cidade, com placa e tudo…

Templo de Adriano

O templo romano em estilo coríntio do século II encontra-se no fim da Rua dos Curetes.  Os frisos e relevos da fachada são maravilhosos, mas são réplicas colocadas no local.

Os relevos originais estão no Museu de Selçuk e narram a mitologia da fundação de Éfeso e as façanhas de Andrócles, o fundador da cidade.

Efeso-Curetes

Avenida Curetes em Éfeso

Efeso-fonte-trajano

A Fonte de Trajano garantia o abastecimento de água

 


Biblioteca de Celso

A atração mais importante de Éfeso fica no final da rua dos Curetes, no cruzamento com a Rua de Mármore. Edifício majestoso construído no começo do século II d.C. pelo cônsul romano Gaius Julius Aquila em homenagem ao seu pai Tiberius Iulius Celsus Polemaeanus, Governador Geral da Província da Ásia do Império Romano.

Foi completamente destruída pelos Godos, com exceção da fachada, em mármore branco, reconstruída entre 1960 e 1970. Na entrada encontram-se três grandes portões e as estátuas das deusas Sabedoria, Conhecimento, Virtude e Inteligência (réplicas dos originais que estão Museu de Éfeso em Viena).

A biblioteca abrigava cerca de 12 mil pergaminhos, sendo considerada a terceira biblioteca mais importante do mundo antigo (depois de Alexandria e Pérgamo). A lenda narra que a maior parte dos pergaminhos foram transferidos para Alexandria e dados como presente de Marco Antônio à Cleópatra…Pena…


Ágora Inferior

Ao lado da Biblioteca fica a Ágora Comercial com mais de 100 metros de comprimento por 100 de largura.  Era o centro comercial da cidade.

Antigo Teatro Romano

O anfiteatro romano fica no final da Rua de Mármore, com a fachada virada para a Rua do Porto. É um dos monumentos mais bonitos e bem conservados de Éfeso. Tinha uma capacidade para mais de 24 mil expectadores. A construção foi iniciada no século III a. C., embora tenha sido reformado e reconstruído outras vezes.

Dizem que São Paulo pregou muitas vezes contra os cultos romanos neste anfiteatro.

Rua do Porto

Esplanada monumental ladeada por belas colunas, pedestais de estátuas, lojas. Começava no anfiteatro e acabava no porto…que hoje fica a 8 km. Dizem que Cleópatra “desfilou” com pompa por aqui quando chegou em Éfeso, deixando todo mundo de queixo caído.

 

dicas-turista-imperfeito

Horário de abertura do sítio arqueológico

Todos os dias

Abril – Outubro: 8:30 – 19:00 | Novembro – Março: 8:00 – 17:00

Ingresso: 30 liras turcas

Horário de abertura das Casas da Ladeira

Todos os dias

Abril – Outubro: 8:00 – 19:00 | Novembro – Março: 8:00 – 17:00

Ingresso: 15 liras turcas

Museu de Éfeso

Todos os dias

Abril – Outubro: 8:30 – 18:30 | Novembro – Março: 8:30 – 18:30

Ingresso: 10 liras turcas

 

Consulte a página sobre Éfeso no Site oficial do turismo turco: https://goturkey.com/en/place/detail/ephesus

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *