Parma: arte e gastronomia


Parma é uma daquelas cidades italianas pouco visitadas por turistas brasileiros. Claro, a prioridade ainda é o eixo Roma-Florença-Veneza. Mas montando um bom roteiro não fica difícil encaixar também essa cidadezinha super charmosa.

Capital italiana de delícias sem igual: além do amado pamesão, aliás, Parmigiano Reggiano, e do presunto cru, aqui foram “inventadas” algumas massas recheadas famosas no mundo inteiro. Para não falar do centro histórico, com monumentos arquitetônicos de grande valor.

Parma fica entre Milão e Bolonha, outra cidade meio esnobada, portanto uma parada ideal para quem está viajando de trem ou de carro em direção à Florença. Uma visita rápida, de algumas horas, pode ser suficiente, para conhecer o centro da cidade e saborear a culinária local e – quem sabe – até para uma visita com degustação em uma fábrica de Parmigiano Reggiano.

Depois que você experimentar um pedaçinho genuíno de Parmigiano Reggiano vai entender porque o rei dos queijos é ele mesmo… e porque os outros são uma triste imitação…

Parma é uma cidade com ritmo lento, elegante, rica, conhecida come “petit Paris”. Importante centro econômico, principalmente no setor alimentício. Um ótimo exemplo do dia-a-dia italiano em uma cidade pequena mas com alto nível de qualidade de vida.

Parma fez parte do Ducado de Parma e Piacenza desde 1549 até a unificação da Itália em 1860, primeiramente sob o domínio da família Farnese e, em seguida, da família dos Bourbons. O reinado dos Bourbons foi interrompido por alguns anos enquanto governou a Duquesa Maria Luísa de Áustria, esposa de Napoleão Bonaparte, ainda hoje muito apreciada pelas obras que deixou como legado.

Leia mais sobre Bolonha aqui no blog >> Bologna à bolonhesa

Como visitar

Para visitar Parma mais rapidamente, e para quem gosta, uma ideia é o aluguel de bicicleta. A cidade pede a magrela porque é plana e tem pouco trânsito. Na zona dos monumentos é proibido o uso de carros. Detalhe: Parma é conhecida na Itália como exemplo de mobilidade sustentável.

Próximo à estação de trem encontra-se o Parma Punto Bici, um dos pontos de aluguel da prefeitura, onde pode ser feito o cadastro do usuário na hora. A primeira meia-hora é sempre grátis; em seguida cada meia-hora custa 0,80 euros (julho 2015).

Estação de trem em Parma

Estação de trem em Parma


O que visitar

Um bom início de roteiro é o Palazzo della Pilotta, construído em meados de 1500 pela antiga família Farnese. O palácio reúne a Galeria Nacional, o Museu Arqueológico e o Teatro Farnese. Na Galeria encontra-se um dos meus quadros preferidos, a Escrava Turca (1532) do pintor  Parmigianino, uma das obras-primas  italianas.

Jardins do Palazzo Pilotta

Jardins do Palazzo della Pilotta…ponto de encontro da cidade


Depois do Palazzo della Pilotta,  você vai encontrar o Teatro Régio, construído em estilo neoclássico, no início de 1800.

Na frente do Teatro Régio, vire à esquerda para ir até a Via Cavour, uma das ruas principais do centro. Aqui você pode apreciar a tranquilidade e o charme típicos das cidades italianas de médio porte, lojas estilosas, bares pitorescos.

Teatro Regio

Teatro Régio no centro de Parma

Centro de Parma

Lojas e bistrôs na Via Cavour no centro de Parma


Nas imediações de Via Cavour encontram-se a Catedral de Parma (Duomo), o Campanário e o Batistério. Não deixe de entrar na catedral porque é uma dos monumentos religiosos mais importantes da Itália, um conjunto exuberante de estilos:

  • românico na fachada;
  • renascentista na nave central e na cúpola;
  • gótico nos afrescos das capelas laterais.
Catedral de Parma

A Catedral de Parma

Centro de Parma

Outro cantinho tranquilo no centro de Parma

 


No fim da Via Cavour encontra-se a Prefeitura de Parma, em um palácio construído em 1600. E no lado direito, Via Farini, para pedestres, parada obrigatória para curtir a atmosfera dos restaurantes típicos. Vale a pena um passeio rápido nas ruelas laterais, onde encontram-se antiquários e lojas de artigos de luxo de segunda mão.

Via Farini

Fachadas na Via Farini

Sede do Município de Parma

Sede do Município de Parma

icona sabores

Conheço Parma muito bem. É a essência do estilo italiano. Mas a parte melhor é a gastronomia local.

Bom, começo pelos dois porta-bandeiras: o queijo parmigiano reggiano e presunto cru de Parma. Todo mundo conhece mas – tenho certeza – poucos experimentaram o produto fresquinho, no lugar de produção.

Esqueça a fatia de presunto meio seca nas pontas e o parmesão conservado fora da geladeira que você comeu por aí. Aqui o presunto derrete na boca. É poesia!! Isso sem falar no parmigiano curado 18 ou 24 meses regado por um bom vinho. Uma experiência que você não vai esquecer facilmente.

Não confie nas imitações! Nada de presunto “tipo Parma”. Quando visitar a Itália não deixe de experimentar os produtos autênticos.

Queijo Parmigiano Reggiano

O parmigiano é um queijo com Denominação de Origem Controlada que pode ser produzido somente em uma área restrita entre Parma, Reggio Emilia, Modena, Bolonha e Mântua. Não deve ser confundido com o Grano Padano, similar mas produzido em outra região.

A produção do queijo é controlada pelo Consorzio del Parmigiano Reggiano, uma associação de produtores que verifica a qualidade do produto final e o respeito do protocolo.

Para agendar uma visita guiada em uma das fábricas com venda de produtos, visite o site do Consorzio e procure a página de agendamentos, escolhendo a província de Parma e o dia da semana preferido. A maioria das fábricas abre todos os dias, algumas até no domingo.

Presunto cru de Parma

Como diz o nome, o presunto de Parma (Prosciutto di Parma) é um presunto produzido na região de Parma, especialmente nas colinas da cidade de Langhirano, a frio, sem cozimento. O pernil é salgado e em seguida curado em ambientes ventilados por um período mínimo de 12 meses.

O presunto de Parma é produzido com métodos artesanais há mais de 2000 anos, sem aditivos e conservantes. O Consorzio del Prosciutto di Parma garante a qualidade e autenticidade do produto.

As visitas podem ser agendadas com empresas de turismo ou diretamente com as fábricas. Visite a página dos produtores no site do Consorzio. Escolha uma das localidades e uma das fábricas. Se precisar de ajuda na pesquisa, use o espaço dos comentários e escreva sua dúvida..

A visita guiada pode ser uma ocasião para conhecer as colinas e os castelos nos arredores de Parma.

Prosciutto di Parma

Prosciutto di Parma


Vinhos das colinas de Parma (Vini dei Colli di Parma)

Para degustar os produtos típicos, aconselho vinhos locais. Parma oferece três boas opções:

  • Malvasia Colli di Parma: vinho branco frizzante, ótimo com presuntos e salames ou com as massas típicas (veja abaixo);
  • Sauvignon: vinho branco que acompanha bem o Prosciutto di Parma;
  • Rosso Colli di Parma: vinho tinto que acompanha carnes assadas ou os cozidos típicos da região, além do Parmigiano-Reggiano.

Aqui vou ter abrir uma exceção: experimente o vinho Lambrusco. Não é de Parma, mas é uma delícia. É um vinho tinto, frizzante, leve, produzido nas redondezas, fora de Parma, excelente para acompanhar os pratos regionais.

Pratos típicos

Culinária requintada com enorme variedade de massas recheadas. Muitos embutidos, alguns pouco conhecidos no Brasil como por exemplo o Salame di Felino (o salame é de porco…mas é feito em Felino, uma cidade perto de Parma) e a Spalla Cotta (presunto cozido feito com a paleta do porco). Não deixe de acompanhar os embutidos com o pão típico de Parma, chamado mica.

Apesar de não serem exatamente de Parma, os cogumelos da variedade porcini de Borgo Val di Taro, localidade nos Apeninos, são muito usados nas receitas locais.

A manteiga é muito usada como ingrediente dos molhos. Parma não é zona de produção de azeite.

Torta fritta (ou gnocco fritto): o nome engana. Não é uma torta mas um pastel oco, frito, que acompanha presuntos (principalmente Spalla Cotta e Culatello) e salames locais. É uma entrada servida quente com uma fatia de embutido em cima. Precisa explicar esta delícia??

Anolini:  receita muito antiga, massa de ovos recheada,  tipo ravioli, mas bem redondinho, que você encontra somente aqui; feita com carnes cozidas e muitoooo queijo parmesão (veja na foto abaixo). Servido com caldo de carne e queijo ralado.

Tortelli di erbette: massa de ovos recheada com acelga ou espinafre, ricota, ovos e parmesão. Servida com molho de manteiga derretiga e queijo ralado.

Tortelli di patate: massa recheada com batata cozida, noz  moscada e parmesão. Servida com molho de carne ou  funghi porcini.

Tortelli di zucca: massa recheada com abóbora, meio adocicada, amêndoas e parmesão. Servida com molho de manteiga derretiga e queijo ralado.

Bollito misto: cozido de carnes com verduras, servido com molhos fortes.

Trippa alla parmigiana: prato muito simples com cozimento longo, com tripas, cebola e molho de tomate. Quase uma sopa cremosa, servida com parmesão ralado.

Se Parma for parada para almoço, não vai ser em vão!

Salame típico da cidade de Felino, perto de Parma

Salame típico da cidade de Felino, perto de Parma

Produtos e pratos típicos de Parma

Produtos e pratos típicos de Parma (no centro os famosos anolini, à direita tortelli di erbette, mais embaixo os cogumelos secos de Borgo Val di Taro)


9 respostas
  1. fernanda Marcari
    fernanda Marcari says:

    Olá Adelaide! Tudo bem?
    Gostaria da sua ajuda ,por favor.
    Estarei em Bolonha em Maio e gostaria de passar em Modena , Parma ou Reggio Emilia para visitar alguma fábrica de Parmigiano, porém mandei email pra uma fábrica que disseram que eu precisava levar um guia para fazer o tour e outra me disse que preciso ter um grupo de 8 pessoas para realizar o tour. Você sabe alguma que eu possa reservar a visita sem precisar contratar guia por fora ou me preocupar em formar grupos? Como eu me desloco de Bolonha à fábrica?
    Super beijo! E obrigada.

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Fernanda,
      maio é um período ótimo para passear na Itália. Boa escolha.
      As visitas às fábricas de Parmigiano nem sempre requerem a formação de grupos ou a ajuda de um guia.
      A empresa abaixo organiza visitas para pequenos grupos, até mesmo para duas pessoas. As visitas podem ser feitas de segunda à sexta das 9 às 10.30. Custa 5 euros e o preço inclui a roupara para entrar na fábrica e uma pequena degustação no final da visita. Entre em contato para fazer a sua reserva com antecedência.
      A fábrica fica na cidade de Reggio Emilia, perto de Bologna. Precisa ir de trem. Chegando na estação de Reggio Emilia, pegue um táxi ou ônibus. A fábrica fica na área urbana. Consulte Google Maps para verificar o transporte que passa por lá.
      Existem outras fábrica nas redondezas mas essa é fácil de chegar sem ter que alugar carro e principalmente porque o Parmigiano é produzido pelas famosas “vacche rosse”, vacas vermelhas. Uma variedade especial e muito nobre. O Parmigiano produzido com esse tipo de leite tem que ser curado por 24 meses. Mas é muito doce e macio. Um dos melhores tipos de Parmigiano. Entre em contato com a empresa e se tiver problemas, manda dizer.
      Boa degustação!!

      Consorzio Vacche Rosse Soc. Coop. Agr.
      Via F.lli Rosselli 41/2
      42123 Reggio Emilia
      Tel. 0522/294655 e 0522/292209
      Fax. 0522/326402
      info@consorziovaccherosse.it
      WEB SITE: http://www.consorziovaccherosse.it

      Responder
  2. GABRIELLA AMARAL
    GABRIELLA AMARAL says:

    Oi Fernanda!
    Tudo bem?
    Vou para itália em março e queria muito visitar uma fábrica de parmegiano reggiano. A empresa ferraripavarotiland não tem mais a visita em seu roteiro. E todos os passeios que encontrei na internet, têm que ser feito de manhã. Mas vou estar em florença, então o horário mais cedo que consigo chegar em Parma é às 10:08h e em Bolonha é às 8:35h.
    Você pode me ajudar?

    Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Oí Gabriella,
          eu sempre indico as empresas cadastradas no Consorzio Parmiggiano Reggiano porque é garantia de seriedade e qualidade. No site do Consorzio tem um sistema de busca das empresas que oferecem visitas guiadas individuais ou para famílias. Você seleciona a província (Bologna, Parma, Modena, Reggio) e o sistema mostra as opções. Selecione algumas e entre em contato.
          http://www.parmigiano-reggiano.it/dove_trova/privati_famiglie_appassionati/ext/VisitaCaseifici/default.aspx

          O problema é que acho que a maioria das visitas é feita de manhã mesmo. Mas assim mesmo eu tentaria entrar em contato. Se tiver que ser de manhã escolha Bologna. Se tiver horários mais tarde escolha o que der (por exemplo Modena).

          O local da visita guiada raramente é dentro das cidades. Você vai ter que contratar um táxi ou pegar ônibus. Verifique a distância e as opções de transporte com Google Maps. Peça informações quando contatar a empresa.

          Se precisa de ajuda mande dizer. Abs

          Responder
  3. Marcela Stropp
    Marcela Stropp says:

    Boa Tarde, estou indo para Italia para requerer a minha cidadania, voce sabe me dizer se em Parma a comune e tranquila para agilizar essas documentacoes e voce teria tambem como me dizer quanto e o aluguel de um quarto para que eu possa me hospedar?
    Tambem como vou estar um tempo disponivel voce poderia indicar alguma escola de gatronomia?

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *