Como visitar o Horseshoe Bend: o mirante do Rio Colorado


Você está montando um roteiro no Arizona e ainda não entendeu como visitar o Horseshoe Bend? Então aterrizou no blog certo. Aqui você vai encontrar informações detalhadas sobre o famoso meandro do Rio Colorado que, apesar da sua beleza, acaba ficando em segundo plano por causa dos dois vizinhos famosos, o Antelope Canyon e o Lake Powell. É um erro, porque o encaixe é perfeitamente viável, tipo bate-volta. E confirmo: vale a pena conferir uma das atrações mais fotografadas do Arizona.

Como visitar o Horseshoe Bend

O Horseshoe Bend é um mirante do Rio Colorado que abrange uma enorme curva com forma de ferradura. Fica dentro da Glen Canyon National Recreation Area, mais ou menos a 8 km da cidade de Page e a 10 km do Antelope Canyon. Juntamente com o Grand Canyon, Lake Powell, Bryce Canyon e outros, o Horseshoe Bend faz parte do Grand Circle, o circuito dos parques americanos que engloba cinco estados: Arizona, New Mexico, Colorado, Utah e Nevada.

O Horseshoe Bend fica localizado do lado direito da Highway 89, para quem saiu de Page (cidade de apoio para hospedagem e alimentação). Tem uma placa (pequena) indicando a entrada e o estacionamento. Depois do estacionamento tem que prosseguir a pé.

Quando estava montando o meu roteiro, li em alguns blogs, principalmente brasileiros, que para chegar até o Horseshoe Bend tinha que caminhar muito e subir um morro. Bom, não é bem assim. É verdade, tem uma pequena ladeira (morro é exagero) e no verão faz muito calor. Mas a visita é viável para qualquer pessoa sem problemas de saúde. A caminhada até lá, sem correr, demora uns 15-20 minutos no máximo. São somente 2 km.

Acho importante esclarecer esse detalhe porque às vezes muita gente deixa de visitar uma atração por causa de uma dificuldade inexistente. Confira nas fotos que seguem.

como visitar o Horseshoe Bend

Trajeto entre o estacionamento e a ladeira que leva até o mirante


como visitar o Horseshoe Bend

Trilha não asfaltada até o mirante


Quando visitar o Horseshoe Bend

O Horseshoe Bend pode ser visitado o ano inteiro e em qualquer horário, até de noite. É completamente gratuito e fica sempre aberto. Não precisa reservar.

O horário mais badalado é no fim da tarde, durante o pôr do sol. Durante aquela meia horinha, todo mundo corre até lá para tentar registrar o contraste espetacular entre a terra vermelha e as cores esverdeadas do rio.

Importante: É preciso chegar uma hora antes do pôr do sol. Eu cheguei em cima da hora e fiquei sem lugar. A “plateia” fica na borda do penhasco e quem fica atrás não tem visual para fotografar a curva por inteiro.  Eu tive que voltar no dia seguinte para refazer as fotografias e curtir a vista com tranquilidade.

Portanto, o ideal é planejar o passeio para o fim da tarde, verificando antes o horário exato do pôr do sol. Durante o resto do dia, programe a visita no Antelope Canyon e no Lake Powell. Até porque a visita do Antelope Canyon é geralmente feita pela manhã. Veja porque aqui no blog.

Leia mais: Guia completo do Antelope Canyon

Para dar uma ideia, se quiser ir durante o pôr do sol, reserve duas horas para uma visita completa: chegando uma hora antes e ficando uma hora a mais no local para fotografar com calma.

Horseshoe Bend

Mais uma imagem do incrível Horseshoe Bend


Fotografando o Horseshoe Bend

Para fotografar o Horseshoe Bend é essencial ter uma lente grande angular para abranger boa parte da cena (que é enorme mesmo).

Durante o dia o mirante é disputado mas nem tanto e você vai conseguir um lugarzinho legal para fotografá-lo. Durante o pôr do sol, a conversa é outra. Cada centímetro da borda vai estar ocupado por alguém que chegou antes de você, como aconteceu comigo.

Além disso, o terreno é irregular e fica difícil colocar o tripé sem correr o risco de fotos inclinadas ou de perder o equipamento no precipício :(. Muita gente (inclusive eu) prefere fotografar deitado diretamente no chão para ter mais estabilidade, principalmente se estiver ventando. Acho que pode ser uma boa solução.

Entre nós: tive medo de ficar em pé na beira do penhasco. Sou meio medrosa…O chão é de areia e as rochas são escorregadias. Vi muita gente maluca sentada ou dançando na beira do precipício. Não precisa arriscar a vida por um selfie ou uma foto original.

Confira abaixo minhas dicas básicas para tentar uns cliques aceitáveis. Tive azar porque o dia estava nublado mas você pode ter sorte. Prepare-se antes e:

  • identifique o melhor lugar no centro da cena ou nas laterais se quiser uma fotografia diferente;
  • use um polarizador durante o dia (mas não durante o pôr do sol);
  • evite de incluir a borda do mirante na fotografia (se estiver usando uma grande angular não vai ser fácil);

Se não puder fotografar o pôr do sol, não tem problema porque o lugar é lindo demaissss. Não deixe de ir.

Por do sol em Horseshoe Bend

Expectadores do pôr do sol (apesar do dia nublado). Eu não cheguei nem perto de onde aqueles malucos ficaram sentados…


Horseshoe Bend

Durante o dia, o sol muda completamente as cores do Horseshoe Bend


Algumas precauções

Como falei, o mirante do Horseshoe Bend fica na beira de um precipício. Não tem proteção, quero dizer, nenhum tipo de grade, muro ou parapeito.

Não é lugar para crianças. Melhor deixá-las com um adulto no estacionamento, enquanto o resto do grupo prossegue a caminhada.

Não deixe de levar água e chapéu. Os cartazes na beira da trilha lembram que o perigo de desidratação não é tão remoto. Não use sandálias porque a trilha não é asfaltada.

Não tem banheiros, nem bares, nem sombra.

Cartaz Horseshoe Bend

Cartazes de alerta ao longo da trilha. Cuidado com o calor.


Fotos de Adelaide Pereira – Reprodução proibida

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *