lago de silvaplana

Roteiro em St. Moritz e arredores


Se você estiver pensando em montar um roteiro em St. Moritz, acertou em cheio. St. Moritz é uma meta e tanto, o ano inteiro, seja lá como for, de carro ou trem.

Saint Moritz oferece opções para todos os gostos: picos nevados, vistas panorâmicas dos Alpes Suíços, bosques, esportes invernais, trekking, vela, trilhas para caminhadas, piqueniques e…glamour, vida noturna, ótimos restaurantes…

Mas na vida tudo tem um preço. E o preço de Saint Moritz é alto. Mas não desanime, nada é impossível. Claro, tem sempre a opção do bate-volta saindo de Milão, por exemplo. Por falar nisso, se você gosta de viajar de carro não deixe de conferir o roteiro redondinho entre Milão e St Moritz que já publiquei aqui no blog.

Mas como montar um roteiro em St. Moritz sem comprometer o orçamento da sua viagem? Tem que sair do miolo, usando o velho truque de ficar hospedado nas redondezas. St. Moritz não é exceção.

A solução é simples e prática, até mesmo para quem está sem carro, porque as principais cidades do vale ficam bem perto e tem um ótimo serviço de ônibus, além da linha ferroviária do Bernina Express. Em outras palavras, você pode curtir tudo o que St. Moritz oferece sem ter que ficar hospedado ali.

roteiro em St. Moritz

Nada mal os arredores de Saint Moritz


Serviço de ônibus da Engadina

Serviço de ônibus da Engadina sempre ativo


O que incluir no roteiro em St. Moritz

A inteira região da Engadina é maravilhosa. St. Moritz é certamente o centro mais famoso e badalado, mas a maior parte dos passeios e das estações de esqui ficam nos arredores. De qualquer forma você tem que se locomover.

A minha dica: considere as redondezas como alternativa de estadia, economizando com a hospedagem e alimentação. Deve ficar claro que se você procura acomodação de luxo, tipo hotel 5 estrelas, restaurantes estrelados, não vai economizar trocando de cidade. Mas quem fica satisfeito com uma pousada ou hotel 3 estrelas vai notar a diferença.

Além dos canais tradicionais, procure apartamentos ou quartos nos sites de hospedagem alternativa como AirBnb, Homeaway, entre outros. São as melhores opções para famílias com crianças que querem economizar.

Como localização viavél eu indicaria a região de Silvaplana, no sul de St. Moritz e Celerina e Samedan, ao norte. Pontresina, apesar de ficar um pouco mais longe, também não é nada mal.

O lago de Silvaplana e o Piz Corvatsch

Qualquer roteiro em St. Moritz não pode deixar de inclui o lago de Silvaplana, porque é uma das regiões mais bonitas da Engadina. A cidade de Silvaplana fica nas margens do lago, a 5 km de St. Moritz. Bem perto fica outra cidade muito legal chamada Surlej, super prática para conhecer e esquiar no complexo de Corvatsch.

Em direção sul, depois de Silvaplana, fica Sils im Engadin, a 10 km de St. Moritz, localidade onde o filósofo Friedrich Nietzsche passou várias temporadas de verão.

A inteira região tem serviço de ônibus que funciona no inverno e no verão. Consulte o link oficial no fim do post.

Piz Corvatsch é um dos picos mais altos da região, com 3.300 m de altitude. A estação de esqui tem 120 km de pistas, além da famosa pista para esqui noturno. Quem esquia pra valer não pode perder a famosa pista Hahnensee, com 9 km, que chega até St Moritz Bad. Desaconselhável para principiantes.

Atividades | durante o inverno além de esqui, snowboard, caminhada com raquetes e escolinha de esqui, o complexo de Piz Corvatsch oferece várias atrações para quem não esquia, como mirantes com vistas panorâmicas, restaurantes e passeios a pé. Durante o verão, além da montanha, tem o lago de Silvaplana, lugar ideal para piqueniques, bicicletas, caminhadas, vela, kitesurf e trekking.

Confira o site oficial em inglês da estação de esqui para checar preços, horários, ônibus, restaurantes e acompanhar as condições do tempo e das pistas em tempo real | Piz Corvatsch

roteiro em St. Moritz

Lago de Silvaplana oferece várias atividades no verão e no inverno


Celerina, Pontresina e Corviglia

Outra combinação perfeita é Celerina e a estação de esqui de Corviglia. Celerina fica a 3 km de St. Moritz. Isso mesmo, bem perto. E tem ônibus.

Em Celerina tem uma estação de cabine teleférica que deixa os visitantes a 2.278 m de altitude, onde começam os 100 km de pistas de esqui. As pistas de Corviglia são mais ensolaradas em relação a Piz Corvatsch.

Celerina é uma cidade pequena mas muito pitoresca, com pequenos restaurantes e bares charmosos.

Perto de Celerina ficam Samedan e Pontresina, ótimas opções de hospedagem. Pontresina, por exemplo, é mais discreta e menos turística do que St. Moritz, mas é muito elegante e romântica, com um centro histórico muito bonito. Fica numa posição ensolarada, perto dos picos Piz Palü e Piz Bernina, ideal para quem quer passear no inverno e no verão.

Perto das cidades fica o lago Lej da Staz, muito frequentado no verão.

Atividades | excelente oferta de esportes invernais como esqui, snowboard, cross-country, patinação, escolinha de esqui, além de atrações para quem não esquia como no Piz Corvatsch. Durante o verão, a montanha de Corviglia e os lagos (Lej da Staz, por exemplo) são ideiais para piqueniques, bicicleta e trekking. Boas opções de shopping e vida noturna.

Confira o site oficial em inglês para checar preços, horários, ônibus, condições do tempo e das pistas em tempo real | Saint Moritz

centro de Pontresina

Ruela no centro de Pontresina, cidade perto de St. Moritz


roteiro em St. Moritz ;- Celerina

Celerina, outra opção pertinho de St. Moritz


Dicas e informações gerais

É importante saber que passar 2 ou 3 dias em St. Moritz – ou mesmo nas vizinhanças – é caro. Não somente para brasileiros, mas até para quem viaja com euros.

Além disso não faltam armadilhas para turistas. Cuidado, porque quem viaja com a família pode ter surpresas desagradáveis quando for pagar a conta do restaurante.

Portanto as minhas dicas são:

  • se viajar em grupo ou com a família, fique hospedado em apartamento para abater os custos com hospedagem, refeições, lanches, etc;
  • deixe para ir ao restaurante somente no jantar (e olhe lá!), e compre comida em supermercados: em St. Moritz tem um ótimo supermercado chamado Coop (Plazza da Scuola, 12) onde comprar pão fresco, verdura, frios, congelados, comidas locais, enfim, tudo;
  • faça como os europeus, na hora do almoço, mesmo no inverno, principalmente se o dia tiver estiver ensolarado, procure comer nas áreas de piquenique e nos abrigos;
  • se ficar com frio, depois do almoço, entre em um bar e compre um chá ou chocolate quente. É mais barato do que uma refeição completa…kkkk.
  • pesquise nos sites das estações de esqui antes de escolher a hospedagem. Tente ficar em vilarejos que tenham serviço de transporte prático e frequente.

Consulte o site oficial da companhia de transportes local | EngadinBus

Mapa geral das pistas de St. Moritz

Placa de rua com mapa geral das pistas de St. Moritz e arredores



Fotos de Adelaide Pereira – reprodução proibida

24 respostas
  1. Fernanda
    Fernanda says:

    Oi adelaide! QUE site formidável! Estou encantada! Estou montando um roteiro para nossa viagem em família e suas informações tem sido preciosas. Vamos em abril de 2017, preteno sair de Milão e fazer seu roteiro até st Moritz, de st moritz quero ir à Lucerna. .. Nesse caso qual seria a opção de cidade nos arredores melhor? E de Lucerna estou com um dúvida terrível.. de Lucerna eu precisaria ir pra alguma outra cidade da Suíça que ficasse mais próxima de França pois o próximo destino é Paris. VC tem alguma dica pra me dar? Eu ficaria super agradecida! Bjos

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Bom dia Fernanda,
      fico feliz que você tenha gostado. 🙂
      Apesar de não ter escrito nada sobre Lucerna ainda, eu conheço a cidade. Você escolheu bem. É uma cidadezinha pequena mas muito pitoresca e histórica. Eu adorei.
      Além disso, o trecho entre St Moritz e Lucerna é muito bonito. Por exemplo você vai passar perto dos lagos Walensee e Obersee.
      Como hospedagem, a situação de Lucerna não é tão crítica (cara) como St Moritz. Mas você poderia explorar as cidades de Zug e Baar que ficam um pouco antes. Você pernoita por lá e depois segue viagem até Lucerna. Zug é bonita, fica na beira do lago Zugersee. Baar é menos especial. Mas para dormir pode ser. Tente Airbnb ou hotelaria tipo Ibis. O segredo é reservar com muita antecedência (escolha a opção cancelamento gratis).
      Depois de Lucerna, você continua de carro ou viaja de trem?
      Mande dizer assim posso responder melhor.
      Abs.

      Responder
  2. Hallph
    Hallph says:

    Estarei em Milão no fim de março e, embora não pretenda esquiar, penso em visitar Saint Moritz (trem Bernina Express) e talvez passar uma ou duas noites em algum vilarejo próximo. Minha intenção seria conhecer as paisagens mais bonitas da região, pois gosto de fotografar. Minha dúvida é se nesse período vale a pena me hospedar ou apenas um bate e volta mesmo? E na sua opinião qual seria o local mais bonito para observar paisagens tanto de dia como a noite? Desde já agradeço e registro que este foi o site que melhor fez o comparativo entre Saint Moritz e arredores (e olha que já pesquisei em muitos sites e blogs na língua portuguesa).

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí,
      obrigada pela contato e fico contente que você tenha gostado do post 🙂
      1. Bate-volta ou não? Se você tiver tempo e gostar de passeios ao ar livre, porque não dormir pelo menos uma noite? Tente hospedagem em Pontresina, por exemplo. E’ mais barato, principalmente se usar Airbnb ou similares. Acredite, a região é maravilhosa. Provavelmente você ainda vai encontrar neve e os dias já estarão mais longos. Dormindo uma noite vai dar tempo de descer do trem durante o trajeto de ida. Os panoramas são maravilhosos e tem mil ocasiões para fotografias top. Algumas opções de parada: Alp Grum, Ospizio Bernina, Morteratsch (tem uma trilha muito legal que abre no inverno também).
      2. Como você vai de trem, suponho que você vai se locomover em St Moritz com ônibus, verdade? Confira no link abaixo algumas linhas e horários para ter uma ideia de onde pode ir.
      http://www.engadin.stmoritz.ch/winter/en/services/oeffentlicherverkehr/busfahrplan/

      3. Os lugares mais bonitos? tudo!! E todos os passeios a pé são grátis. Se as trilhas forem nas montanhas nos arredores de St Moritz e Pontresina, precisa pagar o teleférico, mas o preço é viavel. Verifique os links no meu post. Só o passeio no lago de St Moritz (não paga), que fica bem pertinho, é lindo. Ou no lago de Silvaplana.
      Tem dezenas e dezenas de trilhas maravilhosas nos bosques, nos lagos gelados. Consulte o link abaixo para escolher a que mais combina com você.
      http://www.engadin.stmoritz.ch/winter/en/activities/mountain-adventure/winter-hiking/
      Não vão faltar ocasiões para fotografar. 🙂
      Abs

      Responder
  3. Hallph
    Hallph says:

    ahh…e pela sua experiência se puder me indicar atividades que eu possa fazer de modo econômico (mesmo considerando que na Suíça tudo é mais caro rsrsrs)também fico grato. Obrigado.

    Responder
  4. Marcello Panebianco
    Marcello Panebianco says:

    Ola Adelaide!
    Parabéns pelo seu trabalho com o “turista imperfeito”!
    Dicas maravilhosas!!!
    Estou indo para a Itália com a familia em 16/04/2017, ficando até o dia 30/04, e seguindo sua dica, nos meus dois ultimos dias na velha bota decidi ficar em Lecco para fazer um bate volta em St. Moritz e tenho algumas dúvidas:
    1-Vou de carro. como é estacionar em St, Moritz (parquimetro, estacionamento) ?
    2-Li em algum lugar que precisa de um selo para trafegar pela Suiça, isso confere?
    3-Tem alguns teleféricos, mas vi que os preços são caros, principalmente estando em 4 pessoas. Tem algum que você ache que vale a pena a subida se o dia estiver ensolarado?
    Muito obrigado!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      olá Marcello,
      Obrigada pelo contato 🙂
      1. evite estacionar no centro do da cidade. Geralmente eu deixo o carro na estação de trem e pago no parquímetro que fica ao lado. Não lembro o preço mas não é caro.
      O centro fica a uns 15 minutos a pé.
      Os estacionamentos gratuitos são raríssimos e ficam todos fora do centro.
      Geralmente ao lado das atrações (lagos, trilhas, teleféricos) tem estacionamento (quase sempre pago).

      2. O selo é necessário somente nas rodovias (autobahn) mas não precisa entre Lecco e St. Moritz, passando por Chiavenna.

      3. O teleférico é caro mas se você vai ficar muito tempo sem voltar o talvez nunca volte, vale a pena (se o dia estiver ensolarado). Eu gosto de Muottas Muragl. Mas é questão de gosto. Olhe as opiniões no Trip Advisor.
      A vista é maravilhosa (2500 m). Lá em cima tem área para piquenique, playground, trilhas, restaurante, etc. Mas é melhor levar seu sanduíche se quiser economizar 🙂
      No inverno você poderia descer de trenó. É lindo. Mas em abril não sei se tem neve suficiente.
      Boa viagem.

      Responder
  5. Marcello Panebianco
    Marcello Panebianco says:

    Ola Adelaide!
    Muito obrigado pela resposta! :))
    Estive na Italia em 2014, estou voltando agora, mas acho que não retorno tão cedo (infelizmente)….
    A idéia é fotografar muito (meu hobby) e sem esportes na neve!….rs
    Então, eu li sobre o Muottas Muragi e gostei! Fiquei entre ele o Diavolezza, proximo ao lago Bianco.
    E também parece que tem um estacionamento na base do funicular de Muottas, por isso, as dúvidas:
    -Como funciona o parquimetro? Deposita-se em euros, moedas, cartão de crédito?
    -Qual a sua sugestão para montar um roteiro em St. Moritz, deixando o carro ao lado a estação de trem, visitanto o centro, Muottas, Lago Bianco, Celerina, Pontresina, Lej da Staz?
    -Dá para fazer tudo a pé?
    -E Guarda, você conhece ou vale a pena incluir no roteiro?
    -Final de Abril ainda é muito frio?
    Desculpa a quantidade de perguntas, mas terei somente um dia e organização é tudo nesse caso…rs
    Muito obrigado!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Marcello,
      difícil escolher o melhor panorama hein!?
      Eu acho a vista do Muottas mais abrangente. Mas é minha opinião.
      Tem estacionamento em todos os funiculares.

      1. O parquímetro funciona com francos suíços mas você pode trocar os euros nas lojinhas dentro da estação. Não lembro se funciona com cartão.
      2. Nem tudo pode ser feito a pé. Somente a cidade de Saint Moritz, o lago e o lago Lej da Staz. O resto tem que ser feito de carro ou ônibus. Diavolezza fica a 20 km. No post tem o link do site oficial de St. Moritz com as linhas e os horários do ônibus.
      3. Não conheço Guarda mas não fica perto de St. Moritz.
      4. Em abril pode até nevar. Já peguei neve no Diavolezza no verão. Controle as condições meteo antes de viajar e leve agasalho e sapatos fechados.
      Se o dia estiver ensolarado fica muito agradável. 🙂

      NB: Para checar se um roteiro é viável tem que simular o trajeto com Google Maps e calcular o tempo a ser gasto. E se for usar ônibus, verifique os horários também.
      Abs

      Responder
      • Marcello Panebianco
        Marcello Panebianco says:

        Ola Adelaide!
        Muito muito obrigado pelas respostas!
        Já meio que defini o roteiro de Lecco a St, Moritz com suas dicas!
        Estamos todos muito ansiosos para o dia do nosso embarque, em 16/04!
        A última dúvida: aluguei o carro em Roma ha alguns meses atrás, e não inclui correntes para neve, porque pensei que no final de Abril não chegaria a ver neve no norte da Itália. Será que devo incluir as correntes quando retirar o carro?
        Apesar de que nunca dirigi na neve!….rs
        Quando retornar, coloco o meu relato por aqui, que poderá futuramente ajudar outros turistas!
        Parabéns pelo site e obrigado novamente por todas as dicas!
        Abraços!

        Responder
        • Adelaide
          Adelaide says:

          Oí Marcello,
          o uso das correntes de neve é obrigatório durante um verto período do ano em muitas rodovias italianas mesmo quando não neva.
          No trecho Colico até a fronteira suíça é obrigatório até dia 15.04. Em outras regiões italianas a data é mais ou menos a mesma (em rodovias de montanha).
          Não tenho certeza sobre a data na Suíça. No meu carro tem as correntes e nunca me questionei sobre isso. 🙂
          Pergunte para a empresa que alugou o carro. Eles sabem dizer.
          Boa viagem e não esqueça de voltar por aqui para contar a sua experiência e deixar dicas para outros leitores.
          Fico no aguardo!
          Abs.

          Responder
  6. Leonardo De Bonis
    Leonardo De Bonis says:

    Bom dia Adelaide !!!! Já escolhi o hotel que ficarei por 1 diária em ST Moritz, Hotel Crystal .Pretendo ir a uma estaçao de esqui com intuito de apreciar a paisagem e ir em algum restaurante.Qual me indica? E aquele passeio de trenó consigo fazer no fim de março?Obrigado e parabéns pelo blog

    Responder
  7. Maria Eunice R.L.Carcereri
    Maria Eunice R.L.Carcereri says:

    Parabéns Adelaide! Teu blog é objetivo, preciso, e tão claro a ponto de me fazer ver o que descrever.
    As informações tuas são detalhistas, por isso não faço perguntas.
    Obrigada e quem sabe o acaso nos coloca frente a frente qualquer vila Suíça. Agradeço pelas dicas de viagem, sem as quais, certamente, seria uma viajante mais que imperfeita. Grata!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Maria Eunice,
      sou eu que agradeço a sua visita aqui no blog, esse pequeno mundo de sonhos.
      Fico feliz em ter ajudado de qualquer forma.
      Aproveite a sua viagem e não deixe de voltar quando precisar.
      Abs.
      p.s. o mundo é tão pequeno e a vida tão cheia de surpresas…quem sabe teremos ocasião para um café aqui em Milão…

      Responder
  8. Claudia
    Claudia says:

    Olá eu vou estar em Veneza em metade de agosto indo para suiça e de trem, qual seria o jeito mais fácil ? Queria ir para Lugano ou st moritz . Pretendo ir a lucerna, Berna, interlaken e meu ponto final seria Zurique

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Cláudia,
      A maneira mais prática para ir para Lugano ou Saint Moritz é passar por Milão. São dois trajetos diferentes. No post acima explico como chegar em Saint Moritz e têm vários comentários a respeito.
      Para ir para Lugano é bem mais simples. Têm várias opções de trem saindo de Milão. Chegando em Lugano você continua a viagem para os outros destinos.
      Abs.

      Responder
  9. Marcello Panebianco
    Marcello Panebianco says:

    Olá Adelaide!
    Tudo bem?
    Primeiro quero agradecer as valiosas dicas sobre passar um dia em St. Moritz.
    Foi uma viagem inesquecível para todos nós!
    Como tinha que devolver o carro e sair dia 30/04 de Milão para voltar ao Brasil, fizemos nossa base em Lecco, em um apartamento muito bom no centro (Appartamento Brassica), próximo ao lago e de tudo mais que precisávamos. A cidade é maravilhosa!
    E demos muita sorte: nevou a semana toda em St. Mortiz e justamente no dia que fomos, um sábado (29/04) fez um sol radiante com um céu azul de encher os olhos! ( Posso mandar as fotos?)
    Como estávamos em 4 pessoas, entre elas a minha mãe idosa, a melhor opção era ir de carro e apesar da pouca distância entre Lecco e St. Moritz (112 km), a viagem foi lenta (em torno de 2:30 hs) por conta da subida e das incontáveis curvas, mas foi tranquilo, além de que a paisagem da estrada beirando os lagos e a vista dos alpes compensa e muito! A vantagem em ir de carro é essa: parar onde quiser e fotografar muito.
    Agora, vamos ás dicas: o meu primeiro erro foi ter saído tarde de Lecco, um pouco após as 9:00 hs da manhã e por conta disso, vendo pelo Waze o tempo que levaria para chegar, decidi ir direto até St. Moritz, sem fazer as paradas sugeridas em Varenna e Chiavenna, deixando para a volta.
    Outros erros: o Waze do celular parou de funcionar assim que entrei na Suíça (passagem na fronteira sem problema), porque meu plano cobria apenas a Itália e meu GPS, que trouxe do Brasil, também parou, porque eu só tinha o mapa da Itália. Também não levei nenhum mapa, o que no final dá alguma insegurança quanto ao caminho certo, os pontos a se visitar e aquelas placas na estrada escritas em alemão…rs. Não foi um grande problema, deu tudo certo, mas recomendo que se for de carro, leve pelos menos um mapa!…rs
    Na pressa de sair de Lecco, acabamos não levando o também sugerido lanche para um picnic, e chegando em St. Moritz, vimos que o almoço não seria nada barato, comparando-se com a Itália. Rodamos por lá e após visitarmos a igreja de San Gian, encontrei um Restaurante (La Perla Gastro) em Celerina, e almoçamos lá. A conta ficou em 80,00 euros, o que foi uma boa. 
    Infelizmente, não conseguimos subir no Muottas Mouragi, porque estava fechado. Quando fomos para o Diavolezza, a tarde, o tempo começou a ficar estranho, minha mãe já estava cansada e decidimos não subir.
    Resumindo a experiência: adoramos o passeio, a época foi excelente (primavera, final de abril), e apesar do frio de 0° grau quando chegamos em St. Moritz, foi bem tranquilo porque estávamos preparados. A neve e o céu azul foram um presente para nós. Ficou um gostinho de quero mais…rs. Por isso, penso em voltar, ir bem mais cedo e até ficar um dia a mais, quem sabe?
    Muito obrigado pelas dicas Adelaide!

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Olá Marcelo,
      que experiência legal compartilhar com sua mãe um passeio tão especial. Imagino que emoção!
      Eu também acho – aliás tenho certeza – que você deveria voltar 🙂
      E deveria trazer sua mãe outra vez. Ela vai amar subir lá no Diavolezza!!!!
      Olha, eu concordo, um dia de céu azul nos Alpes não tem preço.
      Vamos aos erros. Acontecem. E como tudo deu certo, fazem parte.
      Mas vou escrever um post sobre mapas e GPS. Muita gente comete o seu erro.
      Eu também. Mas agora não viajo mais sem mapa de papel. Nem tenho receio de parecer meio careta.
      Eu já fiz viagem de carro em lugares desertos onde o GPS não funcionou. Nem sinal de vida. Se não tivesse tido um mapa na mão, teria sido bem complicado.
      SE usar GPS antes de viajar precisa baixar mapas do destino e das redondezas. Just in case.
      E não esqueça: a regra n.1 de qualquer bate-volta é levantar cedo, muito cedo. Para ir a Saint Moritz tem que sair às 7 da manhã.
      Mas vou perdoar você 🙂 porque sua mãe estava viajando junto.
      Abs
      p.s. tente mandar uma fotos usando o e-mail do blog (em Contato). Se você autorizar e ficar 100% a vontade eu coloco uma lá na página FB do blog para você comentar.

      Responder
      • Marcello Panebianco
        Marcello Panebianco says:

        Ola Adelaide!
        Sim, foi muito bom levar a minha mãe, era o sonho dela conhecer suas origens Italianas (minha avó é da Toscana) e ver a neve. Deu tudo certo!
        E voltaremos sim, sem dúvida!
        Eu mandei as fotos, você recebeu?
        Muito obrigado Adelaide!

        Responder
  10. Rafael Palhares
    Rafael Palhares says:

    Parabéns Adelaide, site objetivo e de super valia as dicas…
    Estou indo com esposa e filho de 6 anos na primeira semana de março para St. Mortiz pelo expresso Bernina, e pretendo ficar 1 ou 2 noites na cidade. Não pretendo esquiar para gostoria de subir alguma
    Montanha de tereferico pare apreciar a vista, fiquei interessado na sua dica de descer d trenó…. como funciona?
    E roupa e calçado para subir a montanha.:: consigo alugar na cidade? Alguma outra dica que vc possa me passar?

    Responder
    • Adelaide
      Adelaide says:

      Oí Rafael,
      há várias descidas de trenó em Saint Moritz e arredores. A mais famosa é Muottas Muragl com 4,2 km.A vista lá de cima é maravilhosa. SE der para escolher, vá num dia de sol.
      Vou deixar aqui a página dos trenós do site oficial em inglês para você dar uma olhada nas opções.
      Como seu filho é pequeno eu aconselharia primeiro você experimentar uma descida mais curta para ver se ele gosta e depois tentar descidas mais longas.
      Você aluga o trenó diretamente na bilheteria.
      https://www.engadin.stmoritz.ch/winter/en/activities/mountain-adventure/tobogganing/

      Em relação roupas, você teria que comprar antes. Eu não conheço aluguel de roupas em St Moritz, mas pode ser até que tenha. Tenta olhar no Google.
      Se quiser comprar roupas com bom custo x benefício eu aconselho a loja Decathlon. Tem uma no centro de Milão. Você pode comprar e guardar para as próximas viagens. Março ainda pode estar muito frio, é melhor ter bons agasalhos. Se você não vai esquiar pode ser suficiente comprar sapatos para trekking de montanha (que pode ser usado em várias ocasiões). Tomando cuidado para não se olhar, use jeans com um par de meias pesados. 🙂
      Qualquer dúvida, entre em contato.
      Abs

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *