Trilhas das Cinque Terre: instruções de uso


As trilhas das Cinque Terre são a cerejinha do bolo de qualquer roteiro nos icônicos cinco vilarejos debruçados nos penhascos da Riviera Ligure. É um passeio-aventura em um dos trechos litorâneos mais especulares e bem preservados da Itália, merecidamente patrimônio da Unesco. Para dar conta de tudo isso, confira aqui os tipos de trilhas, as distâncias, os mirantes e muito mais.

Se você chegou até aqui quer dizer que é um viajante-aventureiro que gosta de caminhar, mesmo sem ser trilheiro de carteirinha. Mas sabe também que percorrer uma trilha requer uma boa organização prévia porque não é como passear no calçadão de Copacabana.

As trilhas do Parque Nacional das Cinque Terre não fogem da regra e, portanto, começar a empreitada sem planejamento pode significar surpresas desagradáveis e perca de tempo.

Se você ainda não não leu a respeito do Parque e dos cinco povoados das Cinque Terre, antes de continuar dê uma olhadinha no artigo abaixo para ficar por dentro das informações mais importantes.

Leia mais | Como visitar as Cinque Terre

trilhas das Cinque Terre

As paisagens espetaculares das Cinque Terre


As trilhas das Cinque Terre

As trilhas da Cinque Terre formam uma rede de 120 km que atravessa o Parque Nacional. As trilhas apresentam diferentes graus de dificuldade e algumas delas estão atualmente fechadas (em setembro de 2019) por causa dos vários desmoronamentos que ocorreram nos últimos anos.

As trilhas são identificadas por códigos e todas são descritas detalhadamente no site oficial do Parque, inclusive com fotografias, mapas interativas, tipo vegetação presente e desnível.

Apesar de alguns trechos serem conhecidos carinhosamente como Via dell’Amore Sentiero Azzurro, é mais correto utilizar o sistema codificado porque é a referência oficial para a descrição dos itinerários e as informações de segurança.

Preferi não colocar no post um mapa das trilhas porque seria incompleto e pouco detalhado, com o risco de causar equívocos. Para um bom planejamento eu aconselho consultar o site oficial (link abaixo) que atualiza constantemente os itinerários, inclusive indicando trilhas fechadas ou com problemas.

Mapa oficial e atualizado das trilhas | Parque Nacional das Cinque Terre

As trilhas das Cinque Cinque Terre são classificadas em função do grau de dificuldade (em inglês):

  • tourist:  fácil
  • hiking: médio
  • skilled: difícil.

O parque disponibiliza o aplicativo “Cinque Terre Hiking Guide” que pode ser baixado pelo Google Play ou Apple Store.

Acesso às trilhas | com Cinque Terre Trekking Card (7,50 euros por dia) ou Cinque Terre Treno MS Card  (16,00 euros por dia com direito às trilhas e a viagens de trem ilimitadas entre as Cinque Terre).

Cinque Terre

As trilhas são viáveis mas tem sobe e desce, terreno acidentado e trechos estreitos


Sentiero Azzurro  (código SVA)

A trilha turisticamente mais conhecida e explorada é o Sentiero Azzurro (aprox. 12 km) que liga os cinco povoados das Cinque Terre. A trilha é muito antiga, com exceção do trecho conhecido como Via dell’Amore, entre Riomaggiore e Manarola, que foi construída no final do anos 20. A trilha não é asfaltada e, em alguns trechos, é estreita e tem escadarias em pedras.

A trilha é formada por quatro trechos, mas dois deles estão interditados (em setembro 2019):

  • Riomaggiore – Manarola (Via dell’Amore) | aprox. 1000 m, pavimentado, interditado com exceção de um pequeno trecho que começa na estação ferroviária de Manarola;
  • Manarola – Corniglia | aprox. 2.100 m, dificuldade média; o primeiro trecho está aberto e vale a pena por causa dos vários mirantes e das vistas matadoras da cidade; é possível chegar a pé até o famoso barzinho Nessun Dorma para curtir o pôr do sol.
Manarola

Com uma subidinha rápida, você vai curtir uma vista lindíssima de Manarola


Os outros dois trechos estão abertos (em setembro 2019):

  • Corniglia – Vernazza | aprox. 4.100 m, desnível 269 m, com escadarias, grau de dificuldade “difícil”;
  • Vernazza – Monterosso | aprx. 3660 m, desnível 217 m, com escadarias, grau de dificuldade “difícil”.

Eu percorri o trecho Vernazza – Monterosso e confirmo que a caminhada requer tempo (2 h e 30 min, aprox.) e um bom preparo físico. Explicando: não precisa ser um atleta mas ter resistência física para caminhadas longas, com subidas e descidas, até com degraus, e terreno acidentado. É cansativo sim, mas não é perigoso e pode ser percorrido até por crianças.

Enfim, precisa suar um pouco. No entanto, as vistas matadoras em vários pontos da trilha recompensam o cansaço.

Meu pitaco é percorrer a trilha no sentido Vernazza – Monterosso para evitar a subida íngreme de Monterosso em direção a Vernazza.

Quem não quer fazer o trilha inteira, pode ir somente até os primeiros dois mirantes (aprox. 10 minutos a pé subindo pela igreja Santa Margherita di Antiochia) para curtir a vista espetacular de Vernazza e depois descer e continuar o roteiro de trem ou barco.

Falando em mirantes, em Vernazza tem mais dois lugares onde curtir o panorama: o Castello Doria (a pagamento) e La Torre

Vernazza

Mirante na trilha Vernazza-Monterosso


Trilha Levanto – Monterosso

Oficialmente a trilha Levanto – Monterosso (aprox. 6 km) non pertence às Cinque Terre porque Levanto não é um dos cinco vilarejos. Mas muitos locais consideram a trilha uma das muito bonitas do Parque. Eu fiz e a achei mais fácil e menos cansativa do que Vernazza – Monterosso, apesar de ser mais longa.

A trilha é dividida em dois trechos pelo mirante de Monterosso que fica perto da Ermida de S. Antonio Mesco, ideal para uma pausa e um lanche refrescante :)

É recomendável começar a trilha por Levanto e terminar em Monterosso para evitar a subida de Monterosso que é longa e íngreme.

A trilha é gratuita.

Cinque Terre

Levanto-Monterosso: alguns trechos passam próximas as litoral e tem ótimas vistas


trilhas das Cinque Terre

E depois de muitos passos, eis Monterosso lá embaixo (sem Photoshop)


Outras trilhas

Além das duas trilhas costeiras mais famosas, no Parque há dezenas de outras trilhas que passam altitudes mais altas e sobem por encostas íngremes. Sinceramente acho que o foco desse tipo de trilha não é turístico e não se encaixa em um roteiro de poucos dias nas Cinque Terre. São trilhas indicadas para quem gosta de caminhar por muitas horas, explorando as regiões mais remotas do Parque.

Quem quiser saber mais a respeito, pode consultar o site oficial do Parque (veja acima) que disponibiliza informações bem completas sobre os diferentes itinerários.

Precauções

Nada melhor do que um bom planejamento para evitar perrengues e acidentes durante a caminhada, principalmente com crianças.

A[i vão algumas dicas básicas:

  • acompanhe as previsões meteorológicas e os alertas publicados no site oficial do Parque: as trilhas podem ficar fechadas nos dias de chuva;
  • evite alta estação (julho e agosto) e feriados (páscoa, 1° de maio, 25 de abril, etc): as trilhas mais fáceis e famosas lotam e perdem a graça (nos trechos mais estreitos, encontrei até fila para passar);
  • no verão, evite as horas centrais do dia (entre 11 h e 15 h): comece a caminhada bem cedo, antes da 9 h, para chegar no destino antes da multidão e não morrer de calor;
  • não programe mais de uma trilha por dia: combine trechos a pé e itinerários de trem e de barco para não ficar muito cansativo ;
  • use sapatos fechados e com boa aderência: na entrada de algumas trilhas tem fiscal que controla o tipo de sapato que você está usando (mesmo no verão);
  • não subestime as distâncias: leve água e lanche, mesmo que o dia não esteja quente;
  • use chapéu e protetor solar no verão;
  • respeite a sinalização.
Cinque Terre

As trilhas são indicadas com placas (nome do trecho, código e distância)



0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.