High Line, o calçadão suspenso de Nova York


Confesso que tinha colocado o High Line Park no finalzinho da lista de prioridades que preparei para a minha estadia novaiorquina em 2016. Mas ainda bem que deu tempo! Porque o parque suspenso pede um passeio, principalmente se você planejou uma parada no guloso Chelsea Market, que fica ao lado.

O que é o High Line Park

O High Line nada mais é do que um parque suspenso – essa é a definição oficial – mas achei o lugar mais com cara de calçadão sem praia. A ideia é genial: aproveitar o viaduto abandonado da antiga linha ferroviária West Side Line para construir um corredor verde de aproximadamente 2,30 km que atravessa o lado oeste de Manhattan.

A velha ferrovia foi construída no início dos anos 30 para a passagem de trens de carga, mas desde os anos 80 estava fechada. A demolição da infraestrutura parecia a única solução viável até quem um dia um comitê de residentes chamado Friends of High Line arregaçou as mangas e propôs a construção de um jardim em cima da linha do trem.

O projeto foi financiado pela prefeitura de Nova York, pelo governo federal e pelo próprio comitê que, diga-se de passagem,  recolhe 98% do orçamento anual necessário para a manutenção do parque.

Entrada do High Line

Entrada do High Line no Meatpacking District


O primeiro trecho, entre Gansevoort Street no Meatpacking District e a 20th Street foi inaugurado em 2009. Em 2011, o segundo trecho chegou até a 30th Street e, finalmente, em 2014 foi inaugurado o último trecho até a 34th Street. Tudo indica que em 2018 será inaugurado um trecho a mais.

A ideia é um sucesso porque significou a revitalização dos bairros que ficavam ao lado (ou melhor, embaixo) da linha abandonada. E virou atração turística. Mas ainda não é para turismo de massa. Dependendo do dia e da hora, o parque é muito frequentado por novaiorquinos.

Eu gostei muito. Um lugar com o jeitão de Nova York. Alguns trechos do parque são bem clean, parecidos com o deck de uma piscina, decorados com mesas para piquenique, espreguiçadeiras bem modernas e creativas. Outros trechos são arborizados, verdadeiros bosques.

Um detalhe que fiquei sabendo recentemente, na minha última viagem a Paris, é que o High Line foi inspirado pelo jardim suspenso parisiense conhecido como Coulée Verte ou Promenade plantée, construído em 1993.

Se quiser saber mais sobre as plantas usadas na ambientação do parque, clique aqui para visitar o site oficial.

As plantas do High Line

As plantas (e os antigos trilhos) do High Line


Onde fica o High Line Park

O High Line fica entre entre a 10th e a 11th Avenue, na vertical, e entre a Gansevoort Street e a 34th Street na horizontal, e atravessa as entranhas de bairros descolados como Meatpacking District e Chelsea.

A entrada é completamente gratuita.

Existem dois acessos principais:

  • sul: Gansevoort Street, no Meatpacking District;
  • norte: 34th Street N, bem no miolo do bairro Hell’s Kitchen

Ao longo do trajeto ficam os acessos secundários, alguns com elevadores:

  • W14th Street, W16th Street, W18th Street, W20th Street, W23rd Street, W26th Street, W28th Street, W30th Street e 11th Avenue.

Para explorar o mapa detalhado dos acessos clique aqui.

Ao lado do acesso sud, na Gansevoort, fica o Whitney Museum of American Art que nunca conheci por falta de tempo mas que está anotado para a próxima visita.

Não é permitido o uso de bicicletas e a entrada de cachorros.

Acessos do High Line

Acessos do High Line


O que ver no High Line

Mesmo sem ser arquiteto paisagista tenho certeza que vai gostar da ambientação do parque e dos clássicos cenários novaiorquinos vistos lá de cima.

Durante o trajeto, começando pela  Gansevoort, há alguns pontos notáveis que não devem passar despercebidos:

  • Standard Hotel: o famoso hotel dos vidros transparentes (e das cenas hot dentro dos quartos e dos banheiros);
  • Gansevoort Market: um mini mercado gastronômico no coração do Meatpacking District na 14th Street;
  • Pier 54: famoso principalmente porque teria sido o ponto de chegada do Titanic;
  • Chelsea Market: o mercado gastronômico mais famoso de Manhattan, não somente pela comida mas pela ótima reforma arquitetônica. Fica na 15th St. Leia aqui no blog um artigo completinho sobre o assunto.
  • bairro de Chelsea: a saída pela 23rd Street é uma desculpa conhecer um dos melhoros bairros de Nova York na minha opinião, passando pelo Chelsea Hotel;
  • Chelsea Art District: quem gosta de arte pode passear entre a 23rd e a 25th St., para conhecer algumas das galerias de arte mais famosas dos Estados Unidos e talvez do mundo.
escultura do artista Tony Matelli

“Sleepwalker” – escultura do artista Tony Matelly (eu demorei a entender que era uma escultura!)


High Line

Tem vista mais novaiorquina do que essa?


Info úteis

Transporte

  • Gansevoort Street: linhas L, A, C, E, 1, 2 ou 3
  • 14th Street, 16th Street e 18th Street: linha 1
  • 34th Street: linha 7

Horários

  • 01.12 – 31.03 das 7 às 19
  • 01.04 – 31.05 das 7 às 22
  • 01.06 – 30.09 das 7 às 23
  • 01.10 – 30.11 das 7 às 22

Site oficial | Friends of the High Line


Guarde no Pinterest para ler depois

High Line

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *