Vilarejo de Èze: vista espetacular, filosofia e cinema


O vilarejo de Èze é a síntese perfeita da Côte d’Azur. É tudo aquilo que qualquer turista sonha quando planeja uma viagem no sul da França. É um vilarejo medieval, no topo de um penhasco, alinhavado por ruelas estreitas, romântico, ensolarado…com uma vista única e espetacular do Mediterrâneo. É pouco? Então anote no seu roteiro que Èze foi cenário das andanças solitárias do filósofo Friedrich Nietzsche e do filme Ladrão de Casaca de Hitchcock

Duas palavrinhas sobre o vilarejo de Èze

Nada mais do que um vilarejo medieval debruçado na Riviera Francesa…teoricamente.  Na prática, um pequeno tesouro que pede por uma visita, um pit stop ou um bate e volta. Enfim, se o seu itinerário incluir Montecarlo ou Nice, é uma parada obrigatória.

Quem passa (ou passou) por aqui – celebridades como Clint Eastwood, Walt Disney, Humphrey Bogart, ou mortais como eu e você – fica encantado com a beleza do lugar e dos arredores.

O vilarejo de Èze fica no Departamento dos Alpes Marítimos, na Região Provença-Alpes-Costa Azul, a 12 km de Nice. O castelo e alguns palacetes nobres, os chamados château, confirmam que Èze foi uma cidade relativamente importante na Idade Média. No entanto, em seguida, teve seu destino marcado pela ocupação dos mouros e pelas tropas francesas nos séculos XVII e XVIII.

Èze é formada por dois centros urbanos:

  • Èze-Bord-de-Mer: no litoral, é parte “baixa” do vilarejo (onde fica a estação de trem);
  • Èze-Village: na colina, é a parte mais antiga e bonita.
Èze Village

As ruelas encantadoras do centro de Èze Village


As atrações de Èze (Village)

O vilarejo de Èze é pequeno e pode ser visitado em 2 ou 3 horas. Na realidade, não há monumentos de grande valor histórico ou arquitetônico.

As verdadeiras atrações são meio impalpáveis, ou seja, a vista panorâmica (sem igual por esses lados), o glamour retrô das perfumarias e dos ateliês, os bistrôs e aquele sobe-desce das ruelas estreitas entre os sobrados medievais enfeitados com sacadas floridas.

Ainda mais impalpável é a aura da presença de Nietzsche que chegou em Èze em 1883 em busca de inspiração (assim dizem) para acabar o famoso livro Assim falou Zaratustra.

Resumindo, o roteiro em Èze deve ser descompromissado e sem correria. No verão, precisa chegar cedo, antes das 10 da manhã, para evitar de esbarrar com os grupos de turistas, principalmente americanos, que enchem o vilarejo. Mas, como sempre, deixando as ruas principais e entrando nos bastidores, a multidão desaparece e a cidade é nossa. :)

Depois de passar pela entrada do antigo forte, você vai começar sua viagem no tempo, entre relíquias romanas e medievais e cachos de flores de bougainville.

Entre as principais “atrações” de Èze não posso deixar de citar os dois castelos, hoje hotéis de luxo muito pitorescos: o Château Eza e o Château de la Chèvre d’Or.

O primeiro fica instalado na antiga residência do príncipe Guilherme da Suécia que, no início de 1920, visitou Èze e decidiu comprar um grupo de casas vizinhas para serem usadas durante a sua estadia. Em 1953, depois da morte da companheira de Guilherme, o “castelo” foi abandonado. Em 1976, um milionário suíço passeando no vilarejo descobre a beleza do Château Eza e, aos poucos, transforma o local em hotel de luxo.

O Château de la Chèvre d’Or começou como restaurante (premiado com duas estrelas Michelin) e hoje é também um hotel de luxo de fama internacional.

vilarejo de Èze

A entrada do luxuoso hotel Château de la Chèvre d’Or (ou seja, quando o luxo não precisa ser chamativo)


vilarejo de Èze

As galerias e as boutiques instaladas nos antigos depósitos das construções medievais


Èze Village

Os bistrôs de Èze


Depois de perambular aqui e acolá, a próxima parada é no Jardin Exotique, um belíssimo jardim que abriga uma coleção de cactus, suculentas e outras plantas exóticas. Mas, na minha opinião, o verdadeiro motivo para pagar os 6,00 euros da entrada é a vista panorâmica da Côte d’Azur. Um espetáculo único que compensa o pit stop. E então, deite e role com a sua máquina fotográfica.

O jardim é pequeno e a visita dura pouco tempo. Mais informações no site oficial: Le Jardin Exotique

Jardin Exotique Èze

Um cantinho do Jardin Exotique (foto: M. Cingolani)


Jardin Exotique Èze

… e a vista maravilhosa da Riviera Francesa (foto: M. Cingolani)


Pra completar o conjunto tem a igrejinha Eglise Notre Dame de l’Assomption. Não fique na expectativa de encontrar um monumento gótico ou barroco. A igreja é muito simples, do século XVIII, mas no pátio tem uma vista muito bonita dos arredores.

Quem não está com pressa e veio de ônibus até o vilarejo de Èze, pode tentar a descida pelo Caminho de Nietzsche, assinalado com um simples cartaz de madeira, na entrada do vilarejo. Uma oportunidade para quem nunca teve a ocasião de passear no meio da vegetação típica do Mediterrâneo. Leia abaixo algumas precauções a serem tomadas durante o passeio.

Como chegar em Èze

  • de carro: percorrer a famosa estrada panorâmica “Moyenne Corniche“, a Corniche do meio. É claro que nada impede que você viaje pela Autoroute A8 mas vai perder o panorama :)  Em Èze tem um estacionamento relativamente grande a um preço aceitável.
  • de ônibus (saindo de Nice): usar a linha n. 82 (Nice – Èze) com parada em Nice Vauban. Consulte o site oficial da empresa (Lignes d’Azur)
  • a pé: pelo Caminho de Nietzsche (Chemin de Nietzsche) que começa em em Èze-Bord-de-Mer e leva até Èze-Village. Nesse caso é aconselhável um bom preparo físico e sapatos apropriados porque a trilha é íngreme e não asfaltada. Durante o verão é bom levar água.

Aviso aos navegantes

  1. ao longo da Corniche é difícil estacionar (por falta de acostamento) para curtir e fotografar o panorama;
  2. durante a alta temporada (junho-agosto), chegue cedo para encontrar vaga no estacionamento sem dificuldades;
  3. a subida a pé entre Èze-Bord-de-Mer e Èze-Village demora 1 hora 30 min ou mais dependendo do preparo físico de cada um (a descida dura 45 minutos);
  4. a entrada de Èze-Village fica no topo de uma ladeira que começa logo depois do estacionamento. Não é puxada mas pode causar problemas para pessoas com problemas de locomoção e para quem viaja com carrinhos de bebê.
Èze Village

Mais um cantinho pitoresco de Èze



2 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.